Lançados em 1989, esses 5 carros poderão ter placa preta neste ano

Listamos os carros nacionais que completam 30 anos em 2019: exemplares do primeiro ano de produção já podem ser considerados antigos

Por Alexandre Carneiro31/01/19 às 08h26

Um dos pré-requisitos básicos para que qualquer veículo possa receber a placa preta é ter sido fabricado há, pelo menos, 30 anos. Em 2019, 5 carros nacionais completarão três décadas desde que foram lançados. Desse modo, as unidades datadas do primeiro ano de fabricação, em 1989, poderão receber a chapa de coleção e tornar-se itens de coleção, com valor histórico certificado. O AutoPapo listou quais são esses modelos. Confira:

1. Ford Verona

Ford Verona é um dos 5 carros nacionais que poderão ter placa preta em 2019
Foto Ford | Divulgação

Derivado do Escort, o Verona chegou ao mercado para completar a linha Ford. O único sedã da marca naquele momento, o Del Rey, começava a ficar ultrapassado. O então novo modelo, além de mais jovem, era posicionado em um segmento um inferior de mercado. Por isso, custava menos. Lançado em novembro de 1989 , foi fabricado apenas por alguns meses daquele ano. Assim, a estimativa é que pouquíssimos carros sobreviventes possam ter placa preta já em 2019.

O projeto foi totalmente desenvolvido no Brasil. Em relação ao Orion, configuração três volumes do Escort na Europa, o Verona tinha carroceria com apenas duas portas – de acordo com a preferência do consumidor da época – e uma traseira com desenho exclusivo. O veículo foi oferecido nas versões LX, básica, e GLX, top de linha, com motores 1.6 e 1.8. Porém, teve vida curta, deixando de ser produzido já em 1992. Porém, após um hiato de aproximadamente um ano, o modelo ganhou uma nova geração em 1993.

2. Chevrolet Kadett

Chevrolet Kadett é um dos 5 carros nacionais que poderão ter placa preta em 2019

Um dos maiores sucessos da história da Chevrolet no Brasil surgiu em 1989. Em março daquele ano, era apresentado o Kadett. Em uma época de mercado fechado às importações e com apenas quatro multinacionais fabricando automóveis no país, o modelo impressionou pelas linhas modernas e aerodinâmicas. A carroceria trazia vidros laterais rentes à carroceria, uma primazia na indústria nacional. Por tratar-se de um modelo com muitos aficionados, é possível que uma quantidade razoável de carros receba a placa preta neste ano.

O Kadett chegou ao mercado nas versões SL e SL/E, com motor 1.8, e na esportiva GS, que trazia uma unidade 2.0 sob o capô. Inicialmente, todas as opções eram carburadas. O veículo foi incorporando diversas melhorias até sair de linha, em 1998. Do início ao fim, foi oferecido apenas com carroceria hatch de duas portas. Mas um de seus derivados também foi produzido aqui; confira logo abaixo.

3. Chevrolet Ipanema

Chevrolet Ipanema é um dos 5 carros nacionais que poderão ter placa preta em 2019

A perua Kadett chegou ao mercado em dezembro de 1989, já como linha 1990. Desse modo, pouquíssimos carros do primeiro ano de produção estejam em condições para receber a placa preta em 2019. A gama tinha menos opções que o hatch que lhe deu origem: eram apenas duas versões, SL e SL/E, ambas com motor 1.8 carburado. Inicialmente, a Ipanema estava disponível apenas com duas portas, mas em 1993, toda a linha passou a ser oferecida unicamente com quatro portas. Junto com a nova configuração de carroceria, veio o motor 2.0.

Apesar de manter as qualidades técnicas do Kadett, a Ipanema não fez sucesso no Brasil. Geralmente, seu tímido desempenho comercial é atribuído ao estilo retilíneo e incomum da traseira. Seja lá como for, o fato é que a perua saiu de linha um ano antes do hatch, em 1997. Naquele ano, a Chevrolet lançou outra perua: a Corsa Wagon, de menor porte.

4. Chevrolet Veraneio (segunda geração)

Chevrolet Veraneio de segunda geração é um dos 5 carros nacionais que poderão ter placa preta em 2019

Utilitário feito com base nas picapes Chevrolet desde 1964, a Veraneio ganhou uma segunda geração em abril de 1989. Enquanto já é relativamente comum ver unidades do modelo original ostentando a placa preta em eventos de antigomobilismo, proprietários de carros da última série também poderão providenciar esse item a partir de agora. O design, antes mais arredondado, passou a ter linhas retas, típicas dos anos 80, semelhantes às das caminhonetes A20, C20 e D20, que surgiram em 1985. Os motores eram o 4.1 do Opala, a álcool ou a gasolina, e um 3.9 Perkins a diesel.

Enorme, com 5,34 metros de comprimento, o veículo acomodava oito ocupantes em três fileiras de bancos. O modelo permaneceu em produção até 1994. Assim como a primeira geração, a Veraneio da segunda safra foi amplamente utilizada pela polícia. Na verdade, o veículo foi adotado por várias forças públicas: era comum ver unidades atuando como ambulâncias e viaturas do corpo de bombeiros.

5. Chevrolet Bonanza

Chevrolet Bonanza é um dos 5 carros nacionais que poderão ter placa preta em 2019

A Bonanza era, literalmente, uma irmã menor da Veraneio. Compartilhava toda a mecânica e grande parte das peças de lataria. Porém, tinha distância entre-eixos menor, o que resultava em um comprimento de 4,5 metros. Consequentemente, o interior trazia apenas duas fileiras de bancos. Já a carroceria dispunha unicamente de duas portas. O modelo foi lançado em dezembro de 1989 (já como linha 1990) e saiu de linha em 1994.

Fotos Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Bruno 1 de julho de 2019

    Saudade da Série 20 de picapes da GMB. A Bonanza é muito bonita.

  • Avatar
    Caros Eduardo. 4 de fevereiro de 2019

    Não existe mais placa preta!

    • Felipe Boutros
      Felipe Boutros 4 de fevereiro de 2019

      Tudo bem? A placa preta ainda existe. Ela só está adequada ao novo padrão da “placa Mercosul”.
      Obrigado e abraço.

      • Avatar
        Maikon Miranda 19 de abril de 2019

        O novo padrão de placas do Mercosul tem a placa de colecionador, mas o fundo é branco como as demais, só muda a cor das letras e números que são cinza. Uma pena… as placas pretas são bem mais charmosas.

Avatar
Deixe um comentário