5 carros bonitos no Brasil, mas não no exterior

Acredite, alguns veículos nacionais podem causar inveja aos estrangeiros, pois têm design mais harmonioso que seus similares vendidos em outros países

Por Alexandre Carneiro13/10/18 às 10h29

Quem curte automóvel costuma ficar com uma ponta de inveja dos europeus e dos norte-americanos. É que eles têm à disposição uma gama muito maior de modelos, geralmente mais luxuosos e sofisticados. Mas há exceções: alguns carros bonitos da indústria nacional não tiveram similares estrangeiros com design tão feliz. O AutoPapo listou cinco deles: confira!

1. Ford Corcel

Muita gente não sabe, mas a primeira geração do Corcel deriva diretamente do Renault 12. Eles compartilham a plataforma e a mecânica. É que o veículo foi desenvolvido pela Willys, que fabricava produtos da marca francesa no Brasil sob licença. A Ford comprou a empresa e levou de brinde o projeto praticamente finalizado. Os brasileiros fizeram um bom trabalho: o design não chega a tirar o fôlego, mas o modelo sempre foi considerado um dos carros bonitos que o país produziu. Todavia, não se pode dizer o mesmo sobre o similar criado do velho continente.

2. Ford Verona

O Verona é um derivado direto do Orion, um sedã europeu baseado no Escort. A Ford brasileira deu à primeira geração do modelo nacional, além de carroceria de duas portas, uma traseira com design próprio. Ficou bem melhor que o original, cujo visual é bastante sem graça. Foi classificado como um dos carros bonitos do país, especialmente no início da década de 90.

3. Chevrolet Opala

O Opala é totalmente baseado no Opel Rekord. Porém, o produto brasileiro tem outra mecânica e alterações de design, especialmente na dianteira e na traseira. Nasceu aí outro dos carros bonitos feitos no país, mais até que seu similar europeu. As linhas harmônicas certamente contribuíram para torná-lo um dos ícones da indústria automobilística nacional.

4. Karmann Ghia TC

O primeiro Karmann Ghia foi idêntico no mundo inteiro. Quando o projeto estava defasado e precisou de sucessor, o esportivo tomou caminhos diferentes na Europa e no Brasil. Por lá, a nova geração chegou mais cedo, ainda nos anos 60. Não chegava a ser feio, mas tinha aspecto mais convencional, sem grandes ousadias. Por aqui, ele foi lançado já na década de 70, com belos traços inspirados no Porsche 911. A espera compensou: o cupê é sempre lembrado quando se fala em carros bonitos que a indústria nacional criou.

5. Hyundai HB20

O HB20 só existe na América do Sul. Segundo a Hyundai, o projeto foi desenvolvido com foco no consumidor local. Mas a verdade é que ele compartilha a plataforma com o i20, um hatch compacto vendido na Ásia e na Europa. O modelo oferecido lá fora não é feio, mas o nacional tem visual mais agressivo e harmonioso. O resultado é outro dos carros bonitos, mais até que o similar estrangeiro.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário