Leilão de carros antigos: de R$ 12 mil a R$ 1,2 milhão

Uma das atrações do Brazil Classics Renault Show em Araxá (MG), evento colocou em oferta 83 veículos, nacionais e importados, de diversas décadas

Por Alexandre Carneiro15/09/18 às 16h00

A noite parecia promissora para os negociantes, com arquibancadas completamente lotadas. De frente para elas, o leiloeiro apresenta, um após outro, os lotes para arremate: são 83 no total, entre nacionais e importados, de diferentes períodos. Começava o leilão de carros antigos do Brazil Classics Renault Show, em Araxá (MG), que teve lugar de destaque na programação, realizado na noite de 8 de setembro, a penúltima do evento.

No início, a platéia mostrava-se animada, o que é explicado, em parte, pelas doses de uísque e cerveja servidas enquanto os veículos surgiam diante dela. Quando cada um chegava, era possível ouvir comentários dos vizinhos de arquibancada. Frases que expressavam gosto pessoal, como “que carrinho legal”, ou então de cunho comercial, como “esse aí valorizou nos últimos anos”, eram as mais proferidas.

Leilão de carros antigos em Araxá
Mercedes-Benz 1939: não foi vendido mesmo com lance de R$ 1,2 milhão

Em determinado momento, um Alfa Romeo Touring Spider 1962 obtém um lance de R$ 660 mil. Algum tempo depois, um Mercedes-Benz 1939 quase dobra esse valor, chegando a R$ 1,2 milhão. Detalhe: eles não foram vendidos, pois não atingiram o valor mínimo, chamado de reserva. O lance mínimo do Mercedes era simplesmente duas vezes maior: R$ 2,4 milhões.

A maioria dos veículos, na verdade, acaba não sendo arrematada: ver os lances pararem antes de atingirem o valor de reserva é cena comum. Isso, segundo a Talladega Motors, organizadora da negociata, é esperado. A empresa informa que, se 20% dos veículos são vendidos, o evento pode ser considerado bem-sucedido. No leilão de carros antigos em Araxá, esse índice chegou a 32%: do total de 83 lotes ofertados, 27 encontraram novos proprietários. O valor movimentado pelas vendas chegou a R$ 3,5 milhões.

Lances na casa dos seis dígitos

A oferta na casa do milhão pelo Mercedes 1939, mesmo que insuficiente para o arremate, causa um murmurinho na plateia: não é para menos, pois trata-se de um feito raro, mesmo em um dos mais sofisticados eventos do tipo no país. Porém, no leilão de carros antigos em Araxá, é comum os lances superaram a barreira dos seis dígitos. Um Chevrolet Impala conversível 1958 é vendido por R$ 452 mil. Já um Rolls Royce Corniche 1978 alcança R$ 320 mil. O martelo bate abaixo do valor de reserva, e o veículo fica para negociação posterior.

Assim como todos os demais oferecidos no leilão, carros da década de 1910 e 1920 chegam rodando diante da arquibancada. Todos eles pareciam despertar a simpatia do público. Um Ford Modelo T 1917 atinge R$ 120 mil, mesmo lance oferecido por um Austin A7 Windsor 1927. Para um De Soto Roadster 1930, a oferta máxima é um pouco maior: 130 mil.

Quem aprecia modelos um pouco menos antigos, e, preferencialmente, mais potentes, também teve muitas opções. Isso, claro, se houvesse cacife para bancar alguns lances. Um Chevrolet Corvette 1959 não atinge o valor de reserva mesmo com um lance máximo de R$ 550 mil. Tampouco um BMW 3.0 CS 1973 é vendido, mesmo com uma oferta de R$ 210 mil no leilão de carros antigos do Brazil Classics Renault Show.

Entre os luxuosos norte-americanos, um Lincoln Premier conversível 1957 conseguiu lances de R$ 255 mil. Um Cadillac Eldorado Biarritz 1978 foi um pouco além: R$ 280 mil.

Leilão de carros antigos é marcado pela diversidade

Um Gol GT 1.8 1986 nunca restaurado é arrematado por preço bem menor, mas ainda um tanto espantoso: R$ 62 mil. “Tudo isso? Esse aí queria mesmo esse Gol GT”, exclama alguém na fila de trás. Outros nacionais também atingem valores elevados, entre os quais uma Kombi 1962 com apenas 28 mil quilômetros, adquirida por R$ 91 mil. Já um Karmann Ghia 1971 é vendido por R$ 81 mil.

Leilão de carros antigos em Araxá
Um dos nacionais a obter melhores lances no leilão, Kombi 1962 chegou a R$ 91 mil

Tudo parece confirmar uma das muitas frases comentadas pela plateia: “para vender bem num leilão de carros antigos, é preciso ter o comprador certo. Uma pessoa que quer muito determinado carro precisa estar presente”.

A diversidade de veículos faz com que, consequentemente, a faixa de preços deles também varie muito. Alguns carros são negociados por preços interessantes, até baixos para seu nível de conservação. Outro Gol, do ano de 1983 com motor a ar, sai por apenas R$ 12 mil. Na vez de uma reluzente picape Fiat City 1987, o martelo bate por R$ 15 mil. Um Chevette Hatch 1980 impecável, com nota fiscal de fábrica, sai por R$ 20 mil, enquanto um Corcel 1976 atinge R$ 13 mil.

Longa noite de ofertas

Decorridas quase três horas desde o início, a arquibancada começa a esvaziar. Natural, uma vez que o leilão de carros antigos em Araxá duraria cerca de cinco horas. Talvez por isso, alguns lotes apresentados mais tardiamente tenham tido dificuldade para encontrar o tal comprador certo: os lances para um Dodge Dart 1970 param em R$ 60 mil, e os de um Opala Diplomata 1982 com motor 4.1 chegam só até R$ 32 mil. Com ofertas abaixo do valor de mercado, nenhum dos dois foi vendido.

Por outro lado, o penúltimo carro a ser apresentado ao público conquista um novo proprietário. O veículo, um Jeep Ford 1967, é adquirido por R$ 30 mil. Prova de que, para fechar negócio em um leilão de carros antigos, o comprador pode precisar de perseverança.

Confira a galeria de fotos do leilão de carros antigos em Araxá:

Fotos: Alexandre Carneiro | AutoPapo

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário