Lifan fecha fábrica no Uruguai e congela lançamento de novos produtos

Presidente da Lifan no Brasil retornou à China; importação de novos modelos vai depender da cotação do dólar

Por AutoPapo04/03/19 às 19h30

Com as atividades congeladas desde junho de 2018, a Lifan encerra suas atividades fabris no Uruguai. Apesar de não produzir mais no país, a marca afirma que ainda é a proprietária da linha de produção e que possivelmente voltará a montar veículos em San José.

Algumas foram as razões para o fechamento da fábrica, entre elas o baixo número de vendas do SUV X80, de exportações para o Brasil e a crise na Argentina.

Quando foi inaugurada, a fábrica da Lifan aproveitava o programa Inovar-Auto, que garantia, no Brasil, benefícios fiscais aos automóveis produzidos no Mercosul. Os modelos da marca contavam com a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) desde 2011.

De acordo com o site de notícias Automotive Business, com a crise econômica, o volume de vendas da Lifan caiu de 5,2 mil unidades em 2014 para 3,3 mil em 2017 e não parou de recuar em 2018. No ano passado, a empresa registrou 2,2 mil emplacamentos. Apesar dos números, a primeira vez que as atividades da fábrica de San José foram interrompidas foi em março de 2016.

Com baixo número de vendas no Brasil e no Uruguai, Lifan encerra atividades na fábrica de San José. Marca deve se pronunciar sobre futuro em breve.

A variação cambial também atrapalhou bastante os planos da Lifan. A ideia inicial da empresa era vender seu novo SUV, o X80, por até R$ 120 mil, mas a alta do dólar obrigou a empresa a lançá-lo por R$ 129,7 mil e depois reajustá-lo para R$ 132,7 mil. Por essa razão, os próximos lançamentos da marca estão congelados.

No Salão do Automóvel de São Paulo, a Lifan prometeu dois lançamentos para o Brasil em 2019: X70 e X7 My Way. Para conhecer melhor os modelos, clique aqui.

O X70, SUV concorrente do Jeep Compass, já deveria ter chegado por aqui, mas não deve vir enquanto a cotação da moeda americana permanecer no nível atual.

Atualmente a rede de concessionárias da Lifan no Brasil conta com 30 lojas. Bem menos que as 50 já instaladas por aqui. A empresa reduziu o quadro de funcionários e deve divulgar mais informações a respeito do futuro da operação brasileira nas próximas semanas. Johnny Fang, antigo presidente da Lifan do Brasil, deixou o país e retornou à China. A empresa mantém seu centro de peças e escritórios na cidade de Salto (SP).

Com a implementação do regime Rota 2030, a expectativa é de que os modelos da Lifan sejam importados diretamente da China.

Foto Lifan | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
6 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Michel 22 de abril de 2019

    Boa tarde.
    Sou proprietário de uma X60 acho um ótimo carro e já é meu segundo do mesmo modelo, é uma pena que estamos ficando sem a manutenção e a fabricação, os chineses ficaram a desejar e também achei uma falta de respeito ao consumidor brasileiro.

  • Avatar
    TANIA 31 de março de 2019

    Boa noite essa lifan deveria respeitar mas os consumidores da marca eu acho que eles venham ao Brasil vende as marcas deles e depois vao imbora esses chines acha que o brasileiro e otario falta de respeito com os brasileiros vergonha para essa marca que se diz que uma empresa seria vergonha mesmo eles nao sao organizados por isso que quebra em todos os paises que circulan

  • Avatar
    Adriano 5 de março de 2019

    Sou proprietário de um LIFAN X60. Veiculo e muito bom. Espaço interno imbatível. Ele já foi o chinês mais vendido no Brasil, mas a Lifan se deixou vencer pelo título e achou que aumentando os gastos com propaganda e aumentou os preços, e atrasou o lançamento da versão CVT. Acreditou que continuaria com as vendas estáveis, mesmo aumentando muito seus preços e atrasando o lançamento da X70. Uma pena, que os caciques da empresa no Brasil, não ouviram seus clientes fiéis e optaram pelo caminho errado. Torço pela Lifan, pois seus veículos tem qualidade.

  • Avatar
    Augusto 5 de março de 2019

    🤔 com o preço praticado era difícil mesmo vender como o consumidor já aprendeu se for barato ele encara mas com preço muito próximo a um de marca mais conhecido ele vai no conhecida.

  • Avatar
    J J C 5 de março de 2019

    Transfiram a montagem para a antiga fábrica da Ford.
    Posicione os preços entre 20 a 25 porcento abaixo dos concorrentes.
    Ofereça garantia de 3 anos.
    Tenha uma assistência nacional

  • Avatar
    J J C 5 de março de 2019

    O dólar não variou tanto! Desculpa para Buda dormir.

Avatar
Deixe um comentário