Manual de segurança para motociclistas é disponibilizado pela ONU

Texto quer contribuir para a diminuição dos índices de morte de condutores de motocicletas; número de acidentes fatais chega a 286 mil por ano em todo mundo

Por AutoPapo19/01/19 às 17h12

A Agência de Saúde das Organizações Unidas (ONU) lançou, em português, um manual de segurança para motociclistas. A publicação pretende ajudar governo e sociedade a elaborar programas eficazes de segurança no trânsito. De acordo com números da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o uso automóveis motorizados de duas e três rodas está associado a 286 mil mortes por ano em todo o mundo.

O material está disponível gratuitamente na internet e oferece sugestões de ações que combatam o excesso de velocidade, o uso do transporte sem capacete e a combinação do consumo de álcool com a direção, por exemplo. Para atingir o maior número de pessoas possíveis, o documento está focado em um público multidisciplinar e pode ser lido por motociclistas, engenheiros, formuladores de políticas, policiais, profissionais de saúde pública e educadores.

No Brasil, a produção de motos chegou a um milhão de unidades em 2018, a fabricação foi a maior dos últimos sete anos.

Necessidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, em dezembro de 2018, um estudo que atesta o contínuo aumento de mortes de trânsito. Por ano, há um total anual de 1,35 milhão de óbitos no mundo relacionado ao tráfego. O documento destaca ainda que pedestres e ciclistas representam 26% de todos os falecimentos no trânsito. Já os motociclistas e passageiros representam 28% dessas mortes.

Das 37,3 mil mortes que ocorreram no trânsito do país em 2016, as motocicletas foram responsáveis por 12,1 mil, de acordo com as informações do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Os veículos de duas rodas também foram responsáveis por 74% de todas as indenizações do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre).

ONU lança manual de segurança para motociclistas gratuito e em português para tentar diminuir o índice de acidentes envolvendo os veículos de duas rodas.
Foto Shutterstock | Reprodução

Óbitos no trânsito correspondem à oitava maior causa de morte no mundo. A depender da faixa etária analisada o problema é a principal causa de falecimentos (como no caso das crianças e jovens de cinco até 29 anos de idade).

Principais fatores de risco para lesões, listadas no manual de segurança para motociclistas

  • Uso de álcool;
  • Tráfego misto;
  • Falta de proteção no próprio veículo;
  • Direção sem capacete, a velocidade do veículo;
  • Falta de infraestrutura segura — como superfícies irregulares e riscos na beira da estrada.

Renato Campestrini, advogado e especialista em trânsito e gerente técnico do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) já tinha analisado, em entrevista para o AutoPapo, algumas alternativas para diminuir o índice de acidentes com motociclistas no Brasil:

a moto é, reconhecidamente, um dos veículos que causam o maior número de mortes no trânsito, mas, para tirar a habilitação, o motociclista faz a prova em circuito fechado, em primeira marcha, e apenas com o funcionamento do freio traseiro. Isso precisa ser revisto, afirmou o especialista.

Os acidentes de trânsito no Brasil somaram, em 2018, mais de R$ 96,5 bilhões em prejuízos.

Foto Shutterstock | Reprodução

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário