Modelos da Tesla: conheça os carros elétricos e autônomos da marca

A fabricante americana é especializada em veículos elétricos e tecnologias autônomas, com três modelos na gama e outros três em desenvolvimento

Por Bárbara Angelo 15/09/19 às 18h00

A Tesla foi fundada em 2003, na cidade de Palo Alto, na Califórnia. Pouco depois, seu atual CEO, Elon Musk, entrou para a empresa, tendo ganhado fama como cofundador da empresa de pagamentos digitais PayPal. Entre os modelos da Tesla, o esportivo Roadster foi o primeiro.

elon musk tesla caminhao semi esportivo roadster
Elon Musk, CEO da Tesla, em evento de apresentação do caminhão Semi e do novo esportivo Roadster, em 2017

Lançado em 2008, o modelo fez uso de uma carroceria da Lotus, adaptada com um motor elétrico. Desde o início, a marca enfrentou o desafio de desenvolver sua capacidade industrial no setor automotivo.

Com origem nas empresas de tecnologia, ela não possuía a tradição, conhecimento e experiência em fabricação de carros para enfrentar um mercado dominado por marcas antigas como Ford, Volkswagen e Toyota. Assim, desde os primeiros modelos da Tesla, a marca teve que evoluir rápido – e o fez debaixo do escrutínio das concorrentes e desconfiança do público.

modelos da tesla
Da esquerda para a direita, Model S, Model X, Model 3 e futuro Model Y

Afinal, além de ser a “novata”, estava tentando vender carros elétricos. Contudo, entre polêmicas e obstáculos, a Tesla conquistou muitos clientes, ajudando a colocar a categoria de elétricos nas tabelas de automóveis mais vendidos. Em agosto, o último lançamento entre os modelos da Tesla, o Model 3, conquistou a terceira posição entre os carros mais vendidos do Reino Unido.

A gama da fabricante se destaca pelo luxo, tecnologias de assistência à direção com o Autopilot, e também pela performance. Outro diferencial dos carros de Elon Musk é a segurança, e todos eles conquistaram nota máxima em testes de colisão feitos por instituições especializadas.

Autopilot torna modelos da Tesla semiautônomos

Além de serem carros elétricos, os modelos da Tesla também se destacam por serem equipados com muitas tecnologias de assistência à direção. Contudo, ainda não se pode dizer que eles são carros autônomos, se nos basearmos na escala da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE).

Embora Elon Musk goste de se vangloriar do avanço de seus carros, eles ainda não conseguem andar sozinhos – nenhum veículo alcançou a autonomia total, ainda. Na escala da SAE J3016, eles podem ser considerados de nível 2, ou “semiautônomos”.

O vídeo acima mostra como o Autopilot detecta objetos e a via de trânsito para fazer um percurso sozinho

Por outro lado, os modelos da Tesla não deixam de ser muito evoluídos nesse quesito, contando com um pacote de recursos chamado Autopilot.

Ele inclui uma série de câmeras, sensores e radares que detectam e identificam objetos ao redor do veículo, como outros carros, bicicletas, obstáculos e pedestres. O sistema também reconhece placas de trânsito e as faixas que delimitam as vias.

Com essas informações, os modelos da Tesla podem manter a velocidade e frear automaticamente, de acordo com o fluxo do trânsito. Em faixas bem delimitadas, podem se manter dentro da via, fazendo correções na direção do volante. Também conseguem auxiliar o motorista na mudança de faixas.

tesla autopilot carro autonomo

É possível, ainda, navegar com o Autopilot. A partir da determinação de uma rota, o veículo pode entrar e sair de rodovias, mudar de faixas, atravessar cruzamentos e fazer sugestões de rotas melhores. Por enquanto, ele é mais adaptado para estradas, segundo a própria fabricante.

Existem, ainda, outras duas funções de autonomia nos modelos da Tesla. Uma delas é o estacionamento automático, com a qual os carros conseguem estacionar em vagas paralelas ou perpendiculares.

A outra é a “Summon”, quando os veículos saem das vagas em questão, a partir do acionamento de um botão da chave ou através de um aplicativo para celulares. Além disso, o sistema também recebe atualizações constantes. Assim, os modelos da Tesla fabricados há mais tempo podem oferecer recursos que só foram desenvolvidos depois.

tesla model 3 app chave

Devido às imperfeições do sistema e também à legislação de trânsito, motoristas não podem tirar as mãos do volante quando estiverem andando nos modelos da Tesla com o Autopilot ativado.

Roadster de 2008 foi o primeiro dos modelos da Tesla

Categoria Esportivo
Lançamento 2008
Tempo de 0 a 96 km/h 3,7 seg
Velocidade máxima 201 km/h
Autonomia (EPA) 394 km
Preço US$ 112.000 (R$ 458.623)

Depois de fundada, a Tesla começou sua vida com o lançamento de um esportivo, o Roadster, nome que hoje foi resgatado para um segundo carro esportivo, ainda em desenvolvimento. O primogênito foi lançado em 2008 e vendido até 2012.

Esse veículo é construído usando a estrutura de um carro da Lotus, adaptado com um motor elétrico. Uma curiosidade sobre ele é que, inicialmente, ele possuía câmbio manual.

O sistema, atualmente, é dispensado nos carros elétricos devido à estrutura do motor, que tem torque imediatamente disponível. Contudo, naquela época, foi instalado nos protótipos do primeiro dos modelos da Tesla.

A “transmissão” não funcionava da mesma forma que a de motores a combustão, e tem apenas duas velocidades: uma vai até cerca de 105 km/h, e a outra até a faixa dos 200 km/h. Depois, contudo, ela foi substituída por uma marcha única e automática nos modelos de produção.

O motor tem 251 cavalos de potência, e torque de 29 kgfm.

Tesla Model S

Categoria Sedã
Lançamento 2012
Tempo de 0 a 96 km/h 3,7 / 2,4 seg
Velocidade máxima 249 / 262 km/h
Autonomia (EPA) 595 / 555 km
Preço US$ 79.990 / 99.990

O Model S foi o segundo modelo da Tesla, e chegou às lojas em 2012, tendo sido anunciado em 2008. Ele é um dos veículos mais vendidos na gama da marca.

Esse sedã tem dois motores elétricos, um em cada eixo, e tração integral. Pode alcançar 96 km/h em 2,4 segundos na versão Performance, que sai por US$ 99.990 (R$ 410.895). A configuração, topo de linha do Model S, pode chegar a 262 km/h.

A outra opção oferecida para o modelo da Tesla é a Long Range, ou “autonomia longa”, em referência à capacidade de cobrir distâncias maiores entre recargas. Ela é capaz de andar 595 quilômetros, contra 555 da Performance.

Contudo, demora mais de um segundo a mais para chegar aos 96 km/h (conversão de 60 milhas por hora, dos dados oficiais). Por outro lado, o preço também é menor, de US$ 79.990 (R$ 328.707).

Tesla Model X

Categoria SUV
Lançamento 2015
Tempo de 0 a 96 km/h 4,4 / 2,7 seg
Velocidade máxima 249 / 262 km/h
Autonomia (EPA) 523 / 490 km
Preço US$ 84.990 / 104.990

O Model X foi o primeiro SUV da Tesla, e tem dimensões mais generosas que o futuro irmão, Model Y. O utilitário tem capacidade para sete ocupantes, e bancos que se dobram para liberar o espaço para carga. Ele também pode rebocar 2.268 quilos.

Ele também é equipado com dois motores elétricos, um em cada eixo, e tração integral. Além disso, conta com suspensão adaptativa a ar. Não à toa, é o modelo da Tesla mais caro, considerando os que são vendidos atualmente.

Uma característica marcante do SUV são as portas traseiras “Falcon Wing”, que se abrem para cima. Apesar do design diferenciado – e até estiloso – alguns proprietários reclamam do sistema. A Tesla afirma que as portas foram pensadas para poder serem abertas em espaços apertados, mas donos contam que elas mais atrapalham do que ajudam nessa hora.

Na configuração topo de linha, Performance, este modelo da Tesla alcança 96 km/h em 2,7 segundos, segundo a própria marca. Ela tem a velocidade máxima de 262 km/h, e sai por US$ 104.990 (R$ 431.434).

A outra versão, Long Range, tem autonomia estendia, e pode rodar até 523 quilômetros entre recargas. Contudo, perde em potência. Seu preço é de US$ 84.990 (R$ 349.248).

Model 3 é o mais barato entre modelos da Tesla

Categoria Sedã compacto
Lançamento 2017
Tempo de 0 a 96 km/h 3,2 / 4,4 / 5,3 seg
Velocidade máxima 261 / 233 / 225 km/h
Autonomia (EPA) 499 / 386 km
Preço US$ 38.990 / 47.990 / 55.990

Em julho de 2017, foi lançado o “carro popular” da Tesla, Model 3. O sedã compacto é o modelo mais acessível na gama da marca, sendo prometido por US$ 35 mil antes do lançamento. Ele também é uma aposta de Musk para tornar a empresa mais lucrativa.

Contudo, a marca teve dificuldades em desenvolver uma linha de produção que fosse rápida o suficiente para suprir a demanda pelo veículo. As primeiras entregas foram adiadas, e diversos compradores, do regime de pré-venda, desistiram do negócio.

O preço do carro elétrico, quando chegou ao mercado, também era superior ao planejado.

Atualmente, a situação vem se normalizando, mas muita polêmica ainda cerca o Tesla Model 3. Relatos apontam para deficiências na produção, com acabamento de má qualidade. Aparentemente, Musk ainda enfrenta desafios para se adequar ao mundo industrial, diferente do setor de tecnologia de onde se originou.

Apesar das polêmicas, o sedã está fazendo sucesso. Em agosto, o modelo da Tesla se tornou o terceiro carro mais vendido do Reino Unido, perdendo apenas para Ford Fiesta e Volkswagen Golf. Nos Estados Unidos, dados não oficiais também mostram que vem se tornando um favorito, ultrapassando o campeão Chevrolet Volt no início do ano.

Model Y está entre os próximos modelos da Tesla

Categoria SUV crossover
Lançamento Previsto para 2020
Tempo de 0 a 96 km/h 5,5 / 4,8 / 3,5 seg
Velocidade máxima 209 / 217 / 241 km/h
Autonomia (EPA) 483 /450 / 450 km
Preço US$ 48.000 / 52.000 / 61.000

O Tesla Model Y será o segundo SUV entre os modelos da Tesla, depois do Model X. O lançamento deve ocorrer em 2020 ou 2021. Estará disponível, como opcional, uma terceira fileira de assentos, capacitando o utilitário a carregar sete ocupantes.

Entretanto, as dimensões do modelo serão mais comedidas que a do irmão mais velho, ficando na categoria dos SUVs médios.

Elon Musk está planejando quatro versões para Tesla Model Y, incluindo uma de entrada, que poderia ser vendida por a partir de US$ 39 mil, equivalente a R$ 160.010. Contudo, existem informações específicas para apenas três versões, dispostas na tabela acima.

Em ordem de leitura, a primeira é a Long Range Rear Wheel Drive, com tração traseira e autonomia estendida, por US$ 48 mil (R$ 196.970). Na sequência de preço, está a Long Range Dual Motor All Wheel Drive, que oferece tração integral e conta com dois motores, mas tem autonomia menor.

A topo de linha do Tesla Model Y será a Performance, com foco na potência, mas também com menos autonomia. Ela sai por US$ 61 mil (R$ 250.310).

O modelo contará com teto de vidro panorâmico, tela touchscreen de 15 polegadas, abertura e acionamento por aplicativo de celular, além do sistema Autopilot.

Roadster 2020 retoma nome do primogênito

Categoria Esportivo
Lançamento Previsto para 2020
Tempo de 0 a 96 km/h 1,9 seg
Velocidade máxima 402 km/h
Autonomia (EPA) 998 km
Preço US$ 200.000 / 250.000

O novo Tesla Roadster ainda não chegou ao mercado, e será o esportivo da gama, com preço muito mais alto que os outros modelos da Tesla. Ele manterá o nome do primeiro carro da marca, e foi divulgado por Elon Musk em um evento, em 16 de novembro de 2017.

Como contou Musk durante a apresentação, o Roadster é “recheado” por três motores, dois na traseira e um na dianteira, com tração integral.

Segundo o fundador da fabricante, o supercarro será capaz de alcançar 100 km/h em 1,9 segundo. Em 4,2 segundos o modelo chega aos 160 km/h. O torque na roda anunciado é de 1.019 kgfm. O percurso de quarto de milha é finalizado pelo Roadster em 8,9 segundos, frente aos 9,65 do Dodge Demon, que conta com 107 kgfm de torque.

Musk só não informou qual será a potência entregue pelo conjunto. A bateria é de 200 kWh e tem autonomia para 997 quilômetros. O veículo conta, ainda, com quatro assentos, teto de vidro removível e “muito espaço para bagagem”, segundo o CEO. Ele garante, ainda, que todos estes números são do modelo de entrada do esportivo, que estará disponível em 2020.

A performance “de entrada”, no entanto, já seria suficiente para resolver a disputa entre esportivos de destaque. Mercedes-AMG Project ONE e Aston Martin Valkyrie têm competido pelos tempos mais rápidos do mundo desde 2016. Se Musk cumprir o prometido, ambos serão ultrapassados.

Além disso, enquanto os competidores são híbridos, o desafiante é totalmente elétrico. O esportivo da Tesla também deve ganhar o jogo em mais um quesito: o preço.

Tesla também desenvolve um caminhão, o Semi

Categoria Caminhão
Lançamento
Tempo de 0 a 96 km/h 5 seg
Velocidade máxima
Autonomia (EPA) 800 km
Preço

O caminhão da Tesla também tem números impressionantes, divulgados por um exultante Elon Musk, no mesmo dia em que anunciava o Roadster. O “grandalhão” é equipado com quatro motores elétricos independentes, um para cada uma das rodas traseiras.

Juntos, empurram o pesado até os 100 km/h em cinco segundos. Se estiver carregado até o limite previsto pela legislação americana, que é de 36 mil quilos, o Semi chega a tal velocidade em 20 segundos.

A transmissão é algo semelhante a uma automática, embora não exista, de fato, nos motores elétricos. A autonomia com a carga máxima é de 800 km, com carregamento da bateria para rodar 640 km em apenas 30 minutos.

A performance foi atingida, segundo Musk, por meio do desenvolvimento de uma resposta aerodinâmica otimizada. Segundo o executivo, o caminhão foi desenhado com ares de “uma bala de revólver”.

O pesado também se destaca pelos recursos de segurança, que incluem o pacote de tecnologia autônoma da Tesla, Autopilot, instalado de série; sistema de frenagem autônoma de emergência; sistema autônomo de manutenção de faixa e aviso de colisão frontal. Segundo o CEO ilustrou, caso o motorista deixe de comandar o caminhão, o Semi se mantém na faixa, desacelera até parar e, se não houver reação, aciona, automaticamente, o serviço de emergência.

A novidade conta ainda com uma cabine com duas telas sensíveis ao toque na qual o assento do motorista fica no centro, com dois bancos para passageiros atrás, em organização triangular. Musk não anunciou os preços do Semi, e disse que entraria em produção em 2019.

Contudo, após as dificuldades que encontrou com o Model 3, é possível que ela seja adiada. Mesmo assim, a pré-venda para o pesado já está aberta no site da Tesla.

Futura picape estará entre modelos da Tesla

picape da tesla
Categoria Picape
Lançamento Apresentação em novembro
Tempo de 0 a 96 km/h
Velocidade máxima
Autonomia (EPA) Até 800 km
Preço Abaixo de US$ 50 mil (R$ 204.754)

O último dos modelos da Tesla anunciado por Elon Musk foi a primeira picape na gama da marca. Segundo o CEO da companhia, em entrevista ao podcast Ride The Lightning, o modelo custará menos que US$ 50 mil na versão de entrada.

Ainda há poucas informações sobre o modelo. Ele deve ter autonomia de até 800 quilômetros, tração integral e dois motores, um em cada eixo. A suspensão, segundo Musk, será adaptativa, se adequando ao peso transportado.

Segundo uma postagem do CEO em sua conta no Twitter, a picape da Tesla poderá rebocar até 136 mil quilos.

Com relação ao design, Musk foi pontual. “Futurística, cyberpunk e Blade Runner”, disse o empresário, se referindo ao filme de ficção científica. Contudo, até agora, não se sabe como o veículo será, e a única imagem oficial que existe dele é o teaser que você vê acima.

Por fim, também há especulações de qual será o nome da picape da Tesla. Rumores apontam para Model B, mas não há informações oficiais. A apresentação deve ocorrer em novembro.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (4 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Sidney 20 de setembro de 2019

    No Model Y, o novo SUV, a versão de entrada terá tração Traseira (Rear Wheel Drive) – felizmente nenhum Tesla possui apenas tração dianteira, as versões com autonomia estendida vem com tração traseira, já as versões performance vem com tração integral.

    • AutoPapo
      AutoPapo 20 de setembro de 2019

      Olá, Sidney.

      Obrigado pela observação. Você deve ter observado que na matéria já constava o Rear Wheel Drive… Foi uma derrapada nossa, que corrigimos.

      Obrigado e abraço

  • Avatar
    Ricardo 16 de setembro de 2019

    Continua sendo um carro sem graça, um carro sem nenhuma tradição, mas como mercado automobilístico tem tonto para tudo.

  • Avatar
    paulo 16 de setembro de 2019

    Ágora as pessoas estão realmente acreditando que robôs podem ou devem guia suas vidas.

Avatar
Deixe um comentário