Agora, as mulheres têm o direito de dirigir em todos os países

Arábia Saudita foi o último país a liberar as mulheres para dirigir; conquista é um marco para a luta a favor da igualdade de gêneros

Por Laurie Andrade 25/06/18 às 13h05

Desde 1990 as mulheres da Arábia Saudita lutam pelo direito de conduzir. O país muçulmano foi o último a acabar com a proibição, que caiu no último domingo (24). A partir de agora, as mulheres têm o direito de dirigir em qualquer lugar do mundo.

O anúncio feito pelo príncipe Mohamed bin Salman é um marco na história do universo automobilístico e da luta pela igualdade de gênero. Até ontem, as mulheres só podiam andar pelas ruas e estradas do país com a presença de um familiar do sexo masculino ou um motorista particular. Dezenas de mulheres foram presas ao saírem pelas ruas dirigindo, como forma de protesto, antes da medida ser aprovada pelo príncipe.

A abertura econômica da Arábia Saudita foi um dos fatores responsáveis pela concessão. Cerca de três milhões de mulheres muçulmanas poderão tirar carteira no país até 2020, de acordo com informações da PricewaterhouseCoopers. Em duas cidades, Riad e Jidá, autoescolas foram montadas para atender o público.

A validação da carteira internacional só está disponível para americanas e inglesas. Brasileiras ainda não podem conduzir por lá.

O último país do mundo a liberar a habilitação para mulheres foi a Arábia Saudita. A partir de agora, as mulheres têm o direito de dirigir em todo o mundo. No Brasil, a primeira CNH emitida para uma mulher foi em 1932.
Foto Shutterstock | Reprodução

Várias mulheres do Bahrein, país vizinho da Arábia Saudita, viajaram ao volante para participar do dia histórico. Elas cruzaram a ponte Rei Fahd, que liga os dois países, nas primeiras horas do dia para apoiar as futuras condutoras.

No Brasil, a primeira mulher a tirar carteira foi Rosa Helena Schorling. A motorista tirou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no ano de 1932, em Vitória, Espírito Santo. Em 1933, conquistou o direito de conduzir motocicletas. Rosita, como era chamada, foi a primeira paraquedista brasileira e era piloto de avião.

Para aqueles que farão piadas sobre a conquista, as mulheres têm o direito de dirigir e desempenham essa função com mais responsabilidade que a maioria dos homens.

  • No Brasil, 89% dos acidentes são causados por homens. Apenas 11% dos acidentes foi fruto do erro das motoristas mulheres. Os dados são do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).
  • 70% das indenizações de seguro são pagas a homens. Essas indenizações também são 17% mais caras do que as pagas para motoristas mulheres.
  • Reflexo da imprudência, segundo a Organização Mundial de Saúde, no mundo, 73% das mortes em acidentes na estrada são de homens.
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário