As 10 multas de trânsito menos aplicadas no Brasil

As infrações não são lá tão comuns... ainda assim vale a pena evitá-las; deixar de sinalizar um obstáculo na pista pode chegar a custar R$ 1.467

Por Laurie Andrade01/10/18 às 12h30

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) rege, por meio de seus 341 artigos, o trânsito das vias terrestres de todo o território nacional. É de conhecimento de grande parte dos motoristas que, dentre as infrações mais comuns, percorrer as ruas e estradas com velocidade superior à indicada se destaca. Mas você sabe quais são as multas de trânsito menos aplicadas no Brasil?

Procuramos o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e, por meio das informações do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), respondemos quais foram as multas menos comuns nos oito primeiros meses de 2018 e em todo o ano de 2017.

Ranking das multas de trânsito menos aplicadas no Brasil

Infração Quantidade de Autuações em 2018 Valor das multas
Deixar de conduzir, pelo canto da pista, em fila única, veíc tração/propulsão humana 11 R$ 130
Dirigir realizando cobrança de tarifa com veículo em movimento  11  R$ 130
Deixar de parar sempre que a marcha for interceptada por agrupamento de veículos 13 R$ 195
Deixar de retirar qualquer objeto utilizado para sinalização temporária da via  13 R$ 130
Conduzir ciclomotor por via de trânsito rápido ou rodovia 14 R$ 130
Deixar de reduzir a velocidade à aproximação de animais na pista  17 R$ 195
Fazer falsa declaração de domicílio 19 R$ 293
Deixar o condutor de prestar socorro vítima acidente de trânsito, qdo solicit por agente 20  R$ 195
Deixar de manter ligado, em emergência, o pisca-alerta 21  R$ 130
Transitar com o veículo desligado em declive 21 R$ 130

As multas menos comuns, neste ano, foram aplicadas para os ciclistas que não pedalaram próximos ao acostamento e para os motoristas de transporte público que também fazem a função de cobrador.

As mais comuns entre as multas de trânsito menos aplicadas foram destinadas aos motoristas que tentaram fazer o carro pegar no tranco (a banguela é proibida pelo CTB) e que não deixaram o pisca-alerta ligado em situação de emergência.

Com 13 autuações este ano, o esquecimento da sinalização é uma infração que facilmente pode ser evitada. Basta o motorista recolher o triângulo antes de deixar a via.

Listamos as multas de trânsito menos aplicadas em 2018 e 2017. Apesar de terem sido pouco flagradas, as infrações podem custar caro.
Foto Shutterstock | Reprodução

Outra curiosidade é que nenhuma das multas pouco aplicadas é leve. Em 2018, apenas infrações médias e graves figuraram no ranking.

Em 2017, dentre as infrações de trânsito menos flagradas estão também multas gravíssimas. Confira:

Infração Quantidade de Autuações em 2017 Valor das multas
Conduzir ciclomotor em via de trânsito rápido ou rodovia 12 R$ 130
Deixar de reduzir a velocidade à aproximação de animais na pista  13 R$ 195
Deixar de sinalizar obstáculo na pista ou obstaculizar a via indevidamente – agravamento 2x 13 R$ 880
Deixar de manter ligado, em emergência, o pisca-alerta  17 R$ 130
Deixar de sinalizar obstáculo na pista ou obstaculizar a via indevidamente – agravamento 4x  17 R$ 1.467
Deixar de dar baixa no registro de veíc irrecuperável/desmontado  18 R$ 195
Fazer falsa declaração de domicílio 18 R$ 195
Transitar com o veículo desligado em declive  21  R$ 130
Deixar de conduzir, pelo canto da pista, em fila única, veíc tração/propulsão humana  21 R$ 130
Utilizar a via para depósito de mercadorias, materiais ou equipamentos  22  R$ 195

O ranking das multas de trânsito menos aplicadas em 2018 se difere do de 2017 pelas infrações gravíssimas e por outros dois tipos de autuações: utilizar a via para depósito de materiais e deixar de comunicar o Denatran que um veículo não está mais apto a rodar. O AutoPapo já explicou como dar baixa no registro de um veículo irrecuperável. Relembre.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário