Renault Sandero Expression 1.0 12v

Fôlego limitado

Por Paulo Eduardo24/10/17 às 08h35

A novidade dessa versão intermediária do Sandero é o motor 1.0 de três cilindros totalmente de alumínio em substituição ao anterior de quatro cilindros. Segundo a Renault, é cerca de 20% mais econômico, 20 quilos mais leve, e com 15% a mais de torque. O novo motor 1.0 de três cilindros Renault usa corrente, é possível ouvir o sibilo nas acelerações, em vez de correia dentada, o que facilita a manutenção. Comando de válvulas tem variador de fase para admissão e exaustão. É ruidoso em marcha lenta e trabalha em rotações elevadas. Infelizmente, a Renault insiste no tanquinho de partida a frio num motor moderno. A 120 km/h gira a mais de 4.000 rpm. O câmbio de relações curtas na primeira e segunda marcha facilita arrancar na subida. Com ar ligado, a aceleração não decepciona, sendo necessária paciência nas retomadas.

Renault Sandero Expression

Carro com mais de uma tonelada de peso tem desempenho limitado com motor 1.0. O Renault Sandero Expression 1.0 encara estrada, mas ultrapassagem requer atenção por causa do tempo maior para realizá-la. Na cidade, desenvolve bem. Em aclive íngreme é mais prudente desligar o ar-condicionado na arrancada. Consumo depende da maneira de dirigir e da topografia. Acelerações fortes e aclives implicam em maior consumo. Basta constatar a variação de consumo no computador de bordo conforme a topografia e peso do pé no pedal do acelerador.

O câmbio tem engates precisos e secos e o curso da alavanca é um pouco longo. A coluna de direção tem regulagem somente de altura. A direção com assistência eletro-hidráulica é pesada em manobras, mas firme em alta. Carece de sensibilidade. Volante tem boa pega, quadro de instrumentos de fácil leitura. Plástico duro no painel central e forração de portas. Assentos deveriam ser um pouco mais compridos para apoiar bem as pernas. Banco do motorista tem regulagem de altura, o que facilita encontrar posição adequada ao volante. A maioria dos comandos fica bem posicionada. Porém, o pedal da embreagem afastado exige esforço da musculatura da perna para acioná-lo. Falha em ergonomia. Em compensação, é fácil entrar e sair do habitáculo. Nada de contorcionismo nem de abaixar a cabeça.

Renault Sandero Expression

Retrovisores têm regulagem manual. A versão Expression peca pela falta do apoio de cabeça central no banco traseiro. O cinto central é abdominal, de eficiência limitada. E justo no Sandero que leva três adultos atrás. Espaço interno é muito bom. O carro de pouco mais de quatro metros de comprimento tem distância entre-eixos superior a dos modelos similares. Isso significa melhor aproveitamento no habitáculo. O porta-malas é de bom tamanho, com 320 litros reais de capacidade, bem iluminado e aproveitamento horizontal, que facilita a arrumação. O estepe fica lá dentro sob o assoalho. O senão é a falta de praticidade para abrir a tampa com as mãos ocupadas. É preciso colocar a chave, pois não há puxador. Economia no projeto. Há comando de abertura interna no assoalho ao lado do banco do motorista. O encosto do banco traseiro rebate totalmente. Se fosse fracionado, seria possível levar um ou dois passageiros, e bagagem.

O carro é dócil, obedece aos comandos do motorista. A suspensão tem calibragem excelente, especialidade da Renault, entre conforto e estabilidade, que é um dos destaques. Em época de pneus de perfil baixo, inteligentemente a fabricante opta pelos de medida mais alta (185/65), que ajudam a minimizar a transferência das imperfeições do solo para o habitáculo. O Renault Sandero Expression 1.0 contorna curvas com precisão, inclinação moderada da carroceria, e sem susto. Freios são eficientes. A visibilidade traseira lateral é limitada pela largura da coluna C (traseira).

Renault Sandero Expression

O Renault Sandero Expression é projeto de baixo custo e, por isso, há muitos parafusos à mostra no encaixe das partes móveis (capô, portas) com o monobloco. Os opcionais da versão Expression são o sistema multimídia com tela táctil de sete polegadas com GPS, rádio, Bluetooth, entradas USB e sensor de estacionamento. O preço da versão Expression 1.0 é de R$ 47.040 e com os opcionais, R$ 48.340.

Veja os detalhes dos rivais do Sandero

Ficha técnica do Renault Sandero Expression 1.0 12v

Motor – de três cilindros em linha, 1.0, 12 válvulas, flex, de 82 cv (álcool)/ 79 cv (gasolina) de potências máximas a 6.300 rpm e torques máximos de 10,5 kgfm (a) e 10,2 kgfm a 3.500rpm

Transmissão – tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção – tipo pinhão e cremalheira com assistência eletro-hidráulica

Freios – disco ventilado na dianteira e tambor na traseira

Suspensão – dianteira, independente, do tipo McPherson; traseira, eixo de torção

Rodas/pneus – 6×15”de aço/185/65R15

Peso (kg) – 1.023

Carga útil (passageiros+ bagagem) – 456 kg

Dimensões (metro) – comprimento, 4,06; largura, 1,73; altura, 1,53; distância entre-eixos, 2,59

Porta-malas – 320 litros

Tanque – 50 litros

Desempenho – velocidade máxima, 163 km/h (a) / 160 km/h (g); aceleração até 100 km/h, 13,1 segundos (álcool) e 13 segundos (gasolina)

Consumo (km/l) – urbano, 9,5 (a) e 14,2 (g); estrada, 9,6 (a) e 14,1 (g)

Fotos: Marlos Ney Vidal

VEÍCULOS RELACIONADOS

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Guilherme de Oliveira Campos 25 de outubro de 2017

    Ótimo custo benefício desse Sandero por 48 mil

Deixe um comentário