Seguro veicular: mulheres pagam mais caro em BH, SP e Brasília

Fato chamou atenção por alterar um padrão que durou anos; empresa responsável pelo levantamento não consegue explicar a razão da mudança

Por AutoPapo10/07/18 às 13h59

Análise feita pela Bidu, plataforma online de comparação de seguros, mostrou que o seguro veicular está mais caro para as mulheres do que para os homens de três cidades brasileiras: Belo Horizonte, Brasília e São Paulo. A mudança registrada no mês de junho chamou atenção por ir contra um padrão que se repetiu por vários anos. A questão, no entanto, é que a empresa não consegue explicar o porquê da alteração.

O levantamento considerou o valor dos seguros para as versões de entrada dos dez veículos mais vendidos em junho, de acordo com os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) em cinco cidades brasileiras (Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) para apenas um perfil de motorista: 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que estão contratando o seguro pela primeira vez.

As motoristas mulheres, em São Paulo, Belo Horizonte e Brasília, gastam em média R$ 157 a mais que o perfil masculino no seguro cotado no mês de julho. As brasilienses chegam a desembolsar um valor R$ 227 superior em relação aos motoristas homens, seguidas pelas condutoras paulistanas com R$168.

Já no Rio de Janeiro, o preço médio do seguro feminino está mais barato que o masculino, com uma retração de 53%, a qual equivale à uma diferença de R$ 2.584, em média, sendo R$ 3.533 e R$ 6.117, respectivamente.

Seguro veicular está mais caro para as mulheres de três cidades brasileiras. Mudança chama atenção por alterar um padrão estabelecido há anos.
Foto Shutterstock | Reprodução

Ao avaliar a relação do preço médio do seguro veicular e o valor de mercado do automóvel, o campeão de custo-benefício é o Renault Sandero para o perfil feminino, representando 4,6% do valor do veículo, enquanto para o perfil masculino, o destaque fica com o Volkswagen Polo, com relação de preço de 7,5%. Do outro lado, o VW Gol tem o preço relativo do seguro menos interessante para o perfil masculino e feminino.

Valor do seguro veicular para condutor homem, de 35 anos, casado, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho

Modelo Emplacamentos  Valor do seguro em São Paulo  Valor do seguro no Rio de Janeiro  Valor do seguro em Belo Horizonte
Valor do seguro em Porto Alegre  Valor do seguro em Brasília
Chevrolet Onix  16.218  R$2896  R$5230  R$3315  R$4256  R$2884
Hyundai HB20  8.292  R$4048  R$6698  R$3558  R$4731  R$3132
Ford Ka  7.833  R$3293  R$5562  R$3519  R$4424 R$3061
Renault Sandero  6.139  R$3255  R$6710  R$3930  R$4834  R$3411
Fiat Argo  5.485  R$3241  R$4558  R$3607  R$4151  R$3033
Jeep Compass  5.054  R$8459  R$13892  R$7869  R$10661  R$7278
Volkswagen Gol  5.029  R$5285  R$4742  R$3675  R$4902  R$3284
Renault Kwid  5.004  R$2417  R$4442  R$3029  R$3530  R$2711
Volkwagen Polo  4.974  R$3960  R$4505  R$2982  R$4305  R$3164
Mobi  4.435  R$3327  R$4835  R$2985  R$3141  R$2514

Condutora mulher, de 35 anos, casada, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho

Modelo Emplacamentos  Valor do seguro em São Paulo  Valor do seguro no Rio de Janeiro  Valor do seguro em Belo Horizonte  Valor do seguro em Porto Alegre  Valor do seguro em Brasília
Chevrolet Onix  16.218  R$5372  R$2648  R$5820  R$5507  R$4841
Hyundai HB20  8.292  R$6702  R$3517  R$6472  R$3039  R$4789
Ford Ka  7.833  R$6478  R$2676  R$5647  R$2657  R$4813
Renault Sandero  6.139  R$2219  R$3019  R$2276  R$2834  R$2132
Fiat Argo  5.485  R$2131  R$3057  R$2176  R$2722  R$2034
Jeep Compass  5.054  R$5615  R$8899  R$4972  R$10485  R$7975
Volkswagen Gol  5.029  R$6932  R$3827  R$5015  R$6584  R$3827
Renault Kwid  5.004  R$1599  R$2135  R$1662  R$1915  R$1651
Volkwagen Polo  4.974  R$3020  R$3155  R$3396  R$4218  R$2940
Mobi  4.435  R$1796  R$2394  R$1793  R$2114  R$1740

Conheça alguns dados relevantes sobre a cobertura de seguro veicular:

  • No Brasil, 89% dos acidentes são causados por homens. Apenas 11% dos acidentes foi fruto do erro das motoristas mulheres. Os dados são do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).
  • 70% das indenizações de seguros veiculares são pagas a homens. Essas indenizações também são 17% mais caras do que as pagas para motoristas mulheres.
  • Reflexo da imprudência, segundo a Organização Mundial de Saúde, no mundo, 73% das mortes em acidentes na estrada são de homens.

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Maria Álvares 15 de agosto de 2018

    Mandei para todas as minhas amigas e vamos fazer uma campanha. Vamos comparar e boicotar publicamente as empresas seguradoras que estão cobrando mais das mulheres.

  • Adilson Oliveira 10 de julho de 2018

    Tem que ser maior o número acidentes com homens, se são maioria no trânsito e na imprudência!

  • cRISTINA sANTOS 10 de julho de 2018

    MUITO BOM!!!!

Deixe um comentário