Seguro veicular: 7 erros que podem interferir no ressarcimento

Omitir alterações na estrutura do carro ou no perfil do segurado, por exemplo, pode gerar negativa de sinistro

Por Laurie Andrade23/05/18 às 09h21

“O seguro morreu de velho”, diziam os mais antigos. Partindo desse pressuposto, listamos alguns erros comuns que podem abrir prerrogativa para a negativa de indenizações. Em resumo, o motorista precisa ter em mente que a verdade é a máxima para garantir os benefícios do seguro veicular. O diálogo com o corretor também é uma das chaves para evitar prejuízos.

1. Mentir, omitir ou responder erroneamente as informações

De acordo com o professor da Escola Nacional de Seguros, José Varanda, o contrato de seguro veicular estabelece que, em caso de omissão, informação enganosa, falsa ou incompleta existe a possibilidade da negativa. A razão para a recusa do ressarcimento é que o erro pode influenciar a decisão da seguradora no que tange à aceitação do risco ligado ao segurado. Há de se considerar, no entanto, que a informação enganosa esteja ligada ao sinistro.

Não comunicar mudança de perfil

Esta situação, a exemplo da anterior, também pode gerar a negativa de cobertura de um sinistro. Todas as alterações de perfil devem ser comunicadas. “Inclusive, se o novo perfil for melhor que o anterior, poderá haver uma devolução de parte do prêmio de seguro pago”, explica Varanda.

Mudança de endereço e alteração de estado civil são exemplos de informações que devem ser comunicadas.

2. Dirigir embriagado

Está previsto em lei e nas apólices que é proibido dirigir sob o efeito de álcool ou entorpecentes. Sendo comprovada essa situação, em caso de sinistro, a recusa do ressarcimento do seguro veicular é certa.

Deixar de informar alterações no veículo ou perfil, atrasar o pagamento e dirigir embriagado são erros que podem dar margem para que o seguro veicular negue a cobertura ou ressarcimento do valor do carro.

3. Emprestar o carro para pessoas não habilitadas

No caso de sinistro envolvendo motorista sem habilitação, a empresa está amparada pela lei para negar o pagamento da indenização. O professor ainda acrescenta “se o condutor for habilitado, mas para uma outra categoria que não a do veículo sinistrado, a seguradora também poderá negar a cobertura”.

4. Atrasar o pagamento

Se o segurado não estiver em dia com o pagamento dos prêmios do seguro veicular, a empresa responsável poderá negar o ressarcimento de indenização.

Deixar de informar alterações no veículo ou perfil, atrasar o pagamento e dirigir embriagado são erros que dão margem para negativa do seguro veicular.

5. Agravar riscos

De acordo com o artigo 768 do Código Civil, “o segurado perderá o direito à garantia se agravar intencionalmente o risco objeto do contrato”. Nada de deixar a chave no carro ou estacionar o veículo do lado de fora do seu prédio, se afirmou que usa garagem naquele endereço.

Atenção! Insistir em passar por um alagamento também configura agravamento de risco. Entenda melhor.

6. Cometer sinistro intencional

Nas situações nas quais o segurado provoca intencionalmente um sinistro, como a simulação de roubo ou furto do veículo, colisão ou abalroamento proposital, também enseja a negativa de cobertura do seguro veicular.

7. Mudar a estrutura do automóvel interfere no seguro veicular

José Varanda explica: “qualquer alteração no carro deve ser comunicada à companhia de seguros. A negativa do sinistro pode ocorrer se um incidente for causado por um componente adicionado depois da vistoria”. Algumas mudanças afetam também o valor do seguro. Isso porque podem agregar valor ao veículo ou deixá-lo mais propenso a roubos e a acidentes.

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Jurema Pardini 23 de maio de 2018

    Obrigada por acreditar em nós corretores!!!…

  • Pedro 23 de maio de 2018

    As pessoas não levam em conta ter um bom corretor de seguros. Fazem seguro em banco empurrado. Só vão saber na hora que precisar e daí se dão mal. Nunca faça um seguro em banco. Ninguém vai te atender e vao mandar vc ligar no 0800. O corretor é o cara que vai resolver os problemas pra você.

  • Antero Coelho 23 de maio de 2018

    Toda seguradora é igual…o objetivo é NÃO PAGAR O SEGURO….costumo dizer…por isso a importância de se usar um corretor de confiança…ATENÇÃO: NÃO SOU CORRETOR… heheh
    Só aviso por experiencia própria..um bom corretor vai fazer toda a diferença, não na hora de lhe vender o seguro…mas na hora de lhe facilitar a vida quando necessitar acionar o seguro…

Deixe um comentário