Semana Nacional de Trânsito: a responsabilidade também é sua

Campanha nacional tem como objetivo conscientizar os cidadãos e diminuir os índices de violência no trânsito

Por Laurie Andrade18/09/18 às 14h45

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) instituiu, por meio do artigo 326, a Semana Nacional de Trânsito. O evento acontece anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro e tem um tema estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Fica também a cargo do órgão definir os cronogramas das campanhas educativas divulgadas em âmbito nacional.

Em 2018, o mote da Semana Nacional de Trânsito foi o mesmo utilizado pelo movimento Maio Amarelo: “Nós Somos o Trânsito”. De acordo com o Contran, o objetivo da campanha é envolver diretamente a sociedade nas ações de educação de trânsito e propor uma reflexão em todos os cidadãos, motoristas ou não, sobre uma nova forma de encarar a mobilidade.

Algumas entidades, como o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) e Portal do Trânsito também estão comprometidas com a Semana Nacional de Trânsito. Segundo o ONSV, cerca de 90% dos acidentes são causados por falhas humanas. Por essa razão, trabalhar com a conscientização pode melhorar os índices de acidentes e mortes.

A instituição criou uma campanha especial para a Semana Nacional de Trânsito, com o slogan “Quando você bebe e dirige, alguém sempre se machuca”. A ideia é informar aos motoristas que, quando eles misturam bebida e direção, causam danos físicos e psicológicos neles mesmos e em quem está por perto.

Na Semana Nacional de Trânsito, Contran lança a campanha "nós somos o trânsito". Saiba o que você pode fazer para se tornar um motorista melhor.
Foto ONSV | Divulgação

O Brasil ocupa, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, o quinto lugar no ranking dos países com maiores índices de morte no trânsito. Análises do Ministério da Saúde apontam que as seis maiores causas de morte relacionadas a automóveis no país acontecem por responsabilidade do motorista. São elas:

  • Falta de atenção (30,8% dos óbitos registrados)
  • Velocidade incompatível com a via (21,9%)
  • Ingestão de álcool (15,6%)
  • Desobediência à sinalização (10%)
  • Ultrapassagens indevidas (9,3%)
  • Sono (6,7%)

Os índices justificam a necessidade de campanhas como as da Semana Nacional de Trânsito. “O primeiro passo, para ser um bom motorista e um bom cidadão, é fazer uma autocrítica honesta do próprio comportamento ao volante, do grau de agressividade e dos maus hábitos. Depois disso, é possível adotar um padrão de comportamento civilizado e aceitar as deficiências das outras pessoas”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal do Trânsito.

Listamos comportamentos que podem tornar o motorista mais educado – e melhor

Dê seta para mudar de faixa

Uma pesquisa da administradora de rodovias Arteris, presente em vários países, dentre eles Brasil, França e Espanha, evidenciou os erros que motoristas mais cometem ao volante, colocando eles mesmos e outros em risco.

O Brasil se mostrou o pior no uso da sinalização para mudar de faixa, resultado que não deve ser surpresa para os que dirigem com frequência. Entre os condutores observados, 57,7% mudaram de faixa sem usar a “seta”. Na França, apenas 26% dos motoristas fizeram o mesmo e, na Espanha, 39,6%.

Não use o celular enquanto dirige

De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), apenas entre janeiro e julho de 2018, 268 mil e 300 multas foram emitidas no país por uso de celular ao volante.

O número é 167% maior que o de autuações emitidas pelo mesmo motivo no primeiro semestre de 2017. O que isso significa? Ainda que a fiscalização esteja maior, o índice representa mais perigo para os condutores, passageiros e pedestres.

A Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) afirma que o uso de celular ao volante é a terceira maior causa de morte no trânsito no país. Ainda segundo a entidade, cerca de 150 óbitos por dia acontecem pela utilização indevida do aparelho na hora de dirigir.

Confira se todos os ocupantes estão usando cinto de segurança

Dentre os hábitos estudados pela Arteris está o uso do cinto de segurança. Dentre a amosta analisada, 1% dos motoristas não usavam o cinto de segurança. Passageiros no banco de trás tiveram um resultado pior, sendo que 48% deles deixaram de usar o dispositivo. Risco de vida para todos os passageiros. É que em caso de uma colisão frontal, os ocupantes do banco de trás são lançados para frente com peso multiplicado.

Mantenha distância do veículo à frente

A dica básica de segurança tratada pelos centros de formação de condutores e pelas campanhas da Semana Nacional de Trânsito não é seguida por parte dos motoristas e causa acidentes. De acordo com a Arteris, 15,9% dos motoristas observados no Brasil não respeitaram a distância mínima de segurança de veículos à frente.

Não beba e dirija

De acordo com o balanço anual da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2017, dois milhões de testes de alcoolemia foram realizados. Mais de 19 mil motoristas foram flagrados dirigindo sob a influência de álcool. O número é quase 7% maior que 2016. Seis mil motoristas foram presos por estarem com o limite do psicoativo suficiente para ser considerado crime.

A combinação entre bebida e direção, abordada pelo ONSV na Semana Nacional de Trânsito é a terceira causa morte mais comum no trânsito brasileiro.

Preocupe-se com a qualidade do seu sono

A Associação Brasileira do Sono (ABS) afirma que 30% das mortes em rodovias brasileiras são causadas pelo sono, o fator ainda é responsável por 20% do total de acidentes veiculares no país. É de bom tom proteger a si mesmo e os outros cidadãos.

Para além da Semana Nacional de Trânsito

Para contribuir para um trânsito mais seguro, confira quais foram as autuações mais aplicadas no primeiro semestre deste ano e procure evitá-las.

Ranking Descrição das Infrações Número de multas aplicadas
1 Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% 9.847.108
2  Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50% 1.670.621
3  Avançar o sinal vermelho do semáforo ou a parada obrigatória 1.093.948
4 Transitar em local/horário não permitido pela regulamentação estabelecida 1.002.529
5 Falta do cinto de segurança 788.391
6 Estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização 630.303
7 Deixar de efetuar registro do veículo em 30 dias 579.332

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário