Stutz Bearcat Série K: para usar babador

Lendário Stutz Bearcat 1921 de Wayne Carini será leiloado pela tradicional casa britânica Bonhams - e não podemos fazer nada além de babar

Por Marcus Celestino15/07/16 às 15h59

Wayne Carini, filho do restaurador e colecionador de carros Robert Carini, tinha apenas nove anos de idade quando uma clássica Ferrari Rosso Chiaro 250 SWB mudou sua vida. Até hoje o apresentador de Em Busca de Carros Clássicos, do Discovery Turbo, a considera o modelo mais bonito da marca italiana. Lendário no setor automotivo, Carini é dono de uma coleção de raridades de causar inveja a qualquer um. No entanto, uma das grandes vedetes do acervo é o Stutz Bearcat Série K, esportivo americano de 1921 com pouco mais de 16 mil quilômetros rodados. Sim, apenas 16 mil km!

Agora, essa maravilha pode ser sua, caso seja abastado e influente o suficiente para poder dar um lance no leilão a ser promovido pela tradicional casa britânica Bonhams na mesma época do Concurso de Elegância de Pebble Beach – que vai de 16 a 21 de agosto.

Stutz Bearcat um clássico de Wayne Carini
(Pebble Beach/Divulgação)

O Stutz Bearcat Série K estava parado em uma garagem desde 1931, até que Carini o comprou e o deixou nos trinques. O colecionador levou o modelo para Pebble Beach no ano passado e abocanhou o prestigioso troféu Pré-Guerra da Federação Internacional de Veículos Antigos (da abreviação em francês, FIVA).

Considerado Stutz Bearcat Série K em melhor estado e mais original do mundo, o modelo é ainda mais especial por fazer parte da Série K – na qual o volante foi passado para o lado esquerdo do cockpit –, das mais emblemáticas versões que o esportivo já teve. O Stutz deu o ar de sua graça em Nova Iorque, para uma prévia, ao lado do seu atual proprietário. E o carango é lindo!

Stutz Bearcat Série K: nas pistas e na mídia

Por causa de sua carroceria leve e do motor de quatro cilindros em linha, que entregava 60,8cv de potência, o Stutz Bearcat se dava muito bem com a bandeira quadriculada. O modelo venceu mais de duas dezenas de corridas à época. Em 1915, Erwin CannonBall Baker, piloto e primeiro comissário da Nascar, guiou o carango de Los Angeles a Nova Iorque em 11 dias, sete horas e 15 minutos (um feito para o período).

Além de ter sido a estrela de um episódio especial do programa de Wayne Carini, o Bearcat também fez sucesso na música. O Stutz Bearcat é citado em Sweet Jane, clássico da banda de rock experimental Velvet Underground. A canção faz parte de Loaded (1970), quarto álbum de estúdio da banda e último com a participação do co-fundador do grupo Lou Reed.

Um dos músicos mais influentes da história, Reed faleceu em 2013, aos 71 anos. Já o Stutz teve sua vida encerrada em 1934, mas chegou a ressurgir em 1979 (com design completamente diferente, porém mantendo as características de roadster) para sucumbir de vez em 1992. Felizmente, tanto Reed quanto o Stutz deixaram um legado. De maneiras distintas, duas lendas.

Foto Pebble Beach | Divulgação

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário