A Tesla está “queimando dinheiro”, afirma a Bloomberg

Agência de notícias norte-americana calcula que fabricante de elétricos gasta quase meio milhão de dólares por hora

Por AutoPapo22/11/17 às 18h33

O horizonte pode estar se tornando mais escuro para o entusiasmado Elon Musk. A Bloomberg, agência especializada no mercado financeiro, afirma que a Tesla corre riscos de extinguir suas reservas monetárias. Com investimentos pesados feitos no último ano, otimismo de clientes e investidores pode não ser o suficiente para sustentar a empresa, analisam os especialistas.

Tesla

Dados da agência indicam que a fabricante de elétricos gastou uma média de US$ 8.000 por minuto no último ano, o equivalente a US$ 480 mil por hora. Neste ritmo, os fundos da empresa chegariam ao fim em agosto do ano que vem. A Bloomberg considera, entretanto, que o destino não é certo, já que os gastos do período foram extraordinários.

Os investimentos foram direcionados ao desenvolvimento do Model 3, modelo voltado ao mercado popular. O veículo, de custo inicial de US$ 35 mil, ainda não está sendo fabricado em volume suficiente para atender às demandas. O tempo de espera para receber o automóvel pode chegar a um ano, enquanto Musk investe na construção de fábricas para aumentar a produção.

Enquanto isso, o fundador da Tesla apresentou, na semana passada, o primeiro caminhão da marca, o Semi, e o superesportivo Roadster. Ambos também contribuíram para os gastos da fabricante e só entram em produção em 2019 e 2020, respectivamente.

Segundo a Bloomberg, o futuro da empresa depende do retorno desses investimentos, em especial das vendas do Model 3. Musk planeja produzir 5.000 unidades do modelo até março. Ao mesmo tempo, a Tesla também aposta na pré-venda do Semi, que já pode ser encomendado no site da marca por US$ 5.000; e do Roadster, cuja reserva custa US$ 50 mil, ou US$ 250 mil na edição limitada Founders Series.

Outro ponto positivo para a companhia é que seus investidores continuam se mostrando otimistas, e as ações da Tesla tiveram um aumento de 3% no último dia 20, alcançando um valor de mercado de US$ 53 bilhões. A soma ultrapassa a da Ford, que atualmente é de US$ 48 bilhões.

Ainda assim, um analista da agência, Kevin Tynan, afirma que a fabricante vai precisar de mais que isso. Segundo ele, Musk deve angariar no mínimo US$ 2 bilhões até a metade do ano que vem. “Se eles podem durar mais 10 meses ou um ano, ele precisa de dinheiro, e rápido”, declarou Tynan.

Salvar

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário