Volvo XC60 T5

Martelo digital

Por Paulo Eduardo31/10/17 às 07h39

O Volvo XC60 T5, SUV médio da marca sueca, impressiona pela tecnologia, acabamento e comportamento dinâmico. Desde que utilitário-esportivo virou febre mundo agora, fabricantes se esmeram na construção dos carros para vencer a concorrência. A segunda geração do XC60 usa a nova plataforma modular (SPA) dos modelos da série 90. Impressiona a largura do carro, que nem é tão comprido, passando a sensação de parrudo. Para-lamas são largos e a luz diurna de LED dos faróis em formato do martelo de Thor, o deus guerreiro mestre do trovão, do norte da Alemanha. Formato limpo da carroceria sem rebuscamento é realçado pela linha de cintura ascendente e enormes lanternas traseiras prolongando pelas laterais e agora na tampa do porta-malas. Capô longo e compartimento grande do motor evidenciam preparação futura para versão híbrida. Essa plataforma foi desenvolvida para essa possibilidade. O futuro é elétrico.

Volvo XC60 T5

Capricho evidente no interior aconchegante com forração em couro e encaixes benfeitos. Material emborrachado no painel central. Bancos dianteiros com regulagens elétricas, incluindo a lombar para manter o corpo na posição correta e evitar cansaço. Bancos traseiros têm boa anatomia e assentos deveriam ser mais compridos. Assento central estreito é mais adequado para criança. Porta-malas de bom tamanho pode ser aberto ao passar o pé sob o assoalho e é fechado por comando elétrico. Espaço interno ampliado com distância entre-eixos nove centímetros maior em relação à primeira geração.

Motorista encontra logo a posição de dirigir, mas se depara com regulagens manuais de altura e distância da coluna de direção em carro com tanta tecnologia e eletrônica abundante. A tela de 12 polegadas no painel central é bastante intuitiva e fácil de manipular. Estão contidas nela a maioria das funções do carro, que não são poucas. Para descomplicar a ergonomia e evitar que o motorista desvie o olhar da estrada, há comando de voz. Uma pequena manopla no console central liga e desliga o motor. Abaixo dela, por meio de um pequeno comando rotativo escolhe-se entre os modos de condução propostos, que altera suspensão, rotação na mudança de marcha, calibragem da direção e resposta do acelerador. Tração é integral e caixa automática, de oito marchas. Em descida, não ocorre redução para a marcha mais forte e adequada à situação. Para isso é preciso recorrer à mudança manual.

Potência e torque do motor 2.0 são suficientes para desempenho muito bom. Resposta rápida ao comando do acelerador. A direção leve em baixa tem peso suficiente em alta e sensibilidade. O senão é o material liso de forração do volante que contribui para deslize acidental das mãos. Volante tem poucos comandos, o que é bom. Comportamento dinâmico exemplar e sem susto. O Volvo XC60 T5 é bom de dirigir, apesar da grande altura do solo (21 cm). Incomoda manobrar em espaço apertado pela largura e diâmetro de giro grande (11,4 m). Segurança completa inclui diversas intervenções no veículo conforme o risco de acidente. A estrutura do carro foi projetada para preservar a integridade física dos ocupantes na colisão lateral e capotagem. Calibragem da suspensão varia conforme modo de condução. Rodas enormes de 20 polegadas e pneus muito largos fazem o carro balançar em superfície irregular transferindo o incômodo aos ocupantes. Freios param em espaço suficiente, mas a frente abaixa.

Entre os muitos itens eletrônicos de segurança destacam-se os que avisam motorista vindo da pista contrária e também no ponto cego por meio de intervenção na direção. O motorista desfruta ainda do controle de velocidade com assistência de direção semiautônoma. Conforme a legislação brasileira é preciso manter pelo menos uma mão no volante para o carro seguir a sinalização de pista (pintura da faixa) sem desativar a função. Não fosse isso, simplesmente seguiria a marcação no asfalto sem auxílio das mãos. Há também alerta de mudança de faixa, cuja pressão no volante é muito forte indicando resistência à manobra. Entretanto, a pintura no asfalto deve estar em ótimo estado para o funcionamento correto do sistema. Ocorreram poucas falhas durante o teste. Esguichos do lavador do para-brisa estão integrados na palheta, tornando eficiente a tarefa e evitando jogar água no carro de trás.

Enfim, a nova geração SUV mais vendido pela Volvo em todo o mundo é requinte em tecnologia e eletrônica com recursos disponíveis somente em modelos de luxo. Além da filosofia de segurança da marca sueca controlada atualmente pelos chineses da Geely. Em carro dessa categoria, controles de tração e estabilidade são mais sofisticados. A versão avaliada é a Inscription, com preço sugerido de R$ 259.950. Quem sabe toda essa tecnologia não possa um dia equipar veículos de menor custo e proporcionar segurança a todos em vez de somente a uma minoria absoluta?

Ficha técnica do Volvo XC60 T5

Motor – de quatro cilindros, 1.969 cm³ de cilindrada, turbo, a gasolina, de 254 cv de potência entre 5.500 rpm e torque máximo de 35,7 kgfm entre 1.800 rpm e 4.800 rpm

Transmissão – tração integral e câmbio automático de oito marchas

Direção – tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Freios – disco ventilado na dianteira, e sólido na traseira

Suspensão – dianteira, subchassi, triângulos transversais duplos; traseira, multilink, barra estabilizadora

Capacidades – tanque de combustível, 60 litros; carga útil (passageiros + bagagem), 474 kg; porta-malas, 505 litros

Rodas/pneus – 9×20”de liga leve/255/45R20

Peso – 1.926 kg

Dimensões (metro) – comprimento, 4,69; largura, 1,90; altura, 1,66; distância entre-eixos, 2,87

Desempenho – velocidade máxima, 220 km/h; aceleração até 100 km/h, 6,8 segundos

Consumo (km/l) – urbano, 8,4; estrada, 10,2

Conheça os concorrentes 

concorrentes Volvo XC60 T5


VEÍCULOS RELACIONADOS

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário