Toyota Yaris sedã garante cinco estrelas em crash test

Modelo será fabricado no Brasil; sedã chega logo após hatchback, que deve dar as caras no segundo semestre de 2018

Por AutoPapo19/12/17 às 16h16

O Yaris, futuro lançamento da Toyota no Brasil, recebeu cinco estrelas (em cinco possíveis) no crash test realizado pelo ASEAN NCAP. O órgão é responsável por avaliar a segurança dos modelos comercializados no sudeste asiático.

O três volumes obteve bons resultados tanto na proteção de adultos quanto na de crianças. O modelo conta, de série, com sete airbags e pontos de fixação de Isofix. Além disso, dispõe de controles de tração e estabilidade. A unidade submetida ao teste foi fabricada na Tailândia. Lá, o Yaris já é comercializado nas carrocerias hatch e sedã.

Confira o crash test do sedã no ASEAN NCAP:

Apesar de diferenças quanto à rigorosidade entre Latin NCAP e ASEAN NCAP, o bom desempenho do sedã na avaliação é um ótimo indicativo. O três volumes deve chegar ao nosso país logo depois do hatchback, que pode dar as caras no segundo semestre do ano que vem. A Toyota, inclusive, anunciou investimento de R$ 1 bilhão em sua fábrica de Sorocaba. Motivo? A produção dos modelos.

O objetivo da nipônica é vender o Yaris em mercados emergentes. O modelo ficará posicionado entre Etios e Corolla, preenchendo lacuna existente na linha da Toyota. As principais diferenças entre os modelos ficariam entre pacote de itens oferecidos e acabamento. Concorrerá com Fiat Cronos e Volkswagen Virtus.

Toyota Yaris sedã em crash test realizado pelo ASEAN NCAP

A planta de Porto Feliz também receberá investimentos. Serão cerca de R$ 600 milhões, a fim de ampliar a fábrica. A previsão é de que, já em 2018, a unidade fabril tenha capacidade produtiva de 174 mil motores por ano. O aporte financeiro recebido pelos dois centros de produção irá gerar cerca de 500 novos empregos, de acordo com a Toyota. Desde 2012, a fabricante já investiu R$ 4,2 bilhões em suas instalações no Brasil.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário