[Vídeo] Porque a seguradora Líder é uma ficção

O delegado da polícia federal Marcelo Freitas pondera que consórcio responsável pelo DPVAT, formado por 77 seguradoras, dificulta a punição grandes corporações envolvidas em irregularidades

Por AutoPapo11/03/18 às 12h30

O Auto Papo está mostrando, em uma série de vídeos, detalhes sobre o esquema de fraude envolvendo o seguro obrigatório (DPVAT) para veículos. No quarto vídeo da série, o delegado da polícia federal Marcelo Freitas pondera que consórcio responsável pelo DPVAT, formado por 77 seguradoras, é uma ficção que dificulta a punição grandes corporações envolvidas em irregularidades.

De acordo com as investigações da operação Tempo de Despertar, iniciada em 2015 para investigar o caso, indícios revelam irregularidades generalizadas. Em uma ponta, acidentes de trânsito foram forjados para possibilitar pedidos de indenização criminosos. Na outra, a própria falta de estrutura da Seguradora Líder para atender os beneficiários fomenta esse tipo de situação.

A Seguradora Líder é a responsável pelo DPVAT: trata-se de um consórcio formado 77 companhias de seguros do Brasil. É ela que recebe o dinheiro e administra os pagamentos para acidentados no trânsito. As indenizações podem ocorrer, por exemplo, em função de morte, invalidez permanente ou para reembolso de despesas hospitalares.

[TRANSCRIÇÃO]

Quando se fala que a seguradora Líder é uma ficção é exatamente porque ela está composta por um consórcio de 77 seguradoras – agora algumas já estão saindo do barco, pulando do barco, vendo que as ações estão realmente tocando a parte superior da pirâmide do crime, por assim dizer, e agora estão com essa ideia de pular do barco -, mas são 77 seguradoras que formam um consórcio, e fazem da Líder uma ficção para que, quando haja uma demanda judicial em desfavor, a Líder apareça no polo passivo e responda a essa demanda judicial.

E essas seguradoras, grandes seguradoras, compostas por grande grupos econômicos e bancos, quando são acionados, esses bancos ou seguradoras simplesmente desaparecem e não são reposnabilizados por determinada ação proposta por aquelas pessoas que têm interesse em receber o seguro DPVAT.

O delegado da polícia federal Marcelo Freitas pondera que consórcio responsável pelo DPVAT é uma ficção: formado por 77 seguradoras, ele dificulta a punição grandes corporações envolvidas em irregularidades

Foto Reprodução

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • José Dantas 31 de julho de 2018

    Decepcionado e acreditando que o DPVAT não passa de uma forma de roubar. Após um acidente, qdo fiquei internado uma semana em hospital particular, recebi da seguradora a quantia de R$82,00

Deixe um comentário