VW paralisa produção do Golf para preparar lançamento do T-Cross

De acordo com a fabricante, paralisação foi planejada e será temporária; um volume maior de unidades do hatch médio foi produzido para suprir demanda

Por Felipe Boutros11/02/19 às 12h00

A Volkswagen paralisou a produção do Golf na fábrica de São José de Pinhais (PR) para acelerar a produção do próximo lançamento da marca, o utilitário esportivo (SUV) T-Cross.

Segundo a assessoria de imprensa da marca, foi uma parada técnica temporária e planejada. Para assegurar o abastecimento do modelo na América Latina, um volume maior de unidades do Golf foi produzido entre o final de 2018 e o início de 2019.

O segmento dos hatches médios tem se mostrado pouco expressivo em vendas no Brasil, enquanto o de SUVs está em crescimento. Em 2018, por exemplo, o VW Golf foi apenas o 88º modelo mais vendido no país, com 3.070 unidades.

Para abrir espaço para o T-Cross, Golf teve produção paralisada
VW Golf Comfortline (Foto Alexandre Carneiro | AutoPapo)

O que já sabemos do T-Cross

O VW T-Cross será lançado em abril e algumas unidades do SUV já foram flagradas rodando pelas ruas de diversas cidades do país. O modelo irá competir no segmento do SUVs compactos, que, hoje, tem entre os principais representantes, o Jeep Renegade, o Hyundai Creta, o Honda HR-V e o Nissan Kicks, entre outros.

T-Cross em teste em São Paulo (SP)

O T-Cross chegará ao mercado com duas opções de motorização: 1.0 TSI, com potência máxima de 128 cv a 5.500 rpm e torque de 20,4 kgfm (o 200 TSI, mesmo do Golf) e 1.4 TSI (250 TSI, que equipa o Golf e o Jetta) capaz de entregar 150 cv a 4.500 rpm e torque de 25,5 kgfm. Os câmbios serã0 o manual de cinco velocidades (apenas no 1.0 TSI) e automático de seis velocidades Tiptronic (tanto no 1.0 TSI quanto no 1.4 TSI).

Ele terá 4,19 metros de comprimento, 1,56 m de altura e entre-eixos de 2,65 metros – 8,8 cm a mais de entre-eixos que T-Cross vendido na Europa. O porta-malas terá capacidade variável entre 373 e 420 litros, dependendo do ajuste do encosto do banco traseiro. Ele é um pouco menor do que o dos principais concorrentes, Honda HR-V, Jeep Renegade, Hyundai Creta e Nissan Kicks.

Para efeito de comparação, o HR-V tem 4,29 de comprimento, 1,59 m altura, mas o entre-eixos é menor, 2,61 m. Por isso, o espaço interno deve ser um dos trunfos do T-Cross.

Quanto custa o T-Cross e equipamentos

A Volkswagen  ainda não divulgou as versões ou os preços do T-Cross, mas devem variar entre R$ 85 mil e R$ 115 mil. A marca apenas informou que ele terá sistema de infotenimento com tela sensível ao toque de 8 polegadas e o quadro de instrumentos totalmente digital Active Info Display de última geração, que já equipam outros modelos da marca.

O T-Cross, da VW, terá quatro entradas USB (duas na frente, duas atrás). O sistema opcional de travamento e partida Kessy torna o acesso ao T-Cross mais confortável, enquanto os faróis full-LED proporcionam mais eficiência luminosa e conforto ao motorista.

Além de sensores dianteiro e traseiro para estacionamento, o T-Cross também poderá ser equipado com o sistema Park Assist 3.0, que permite o estacionamento autônomo em vagas paralelas e transversais – e agora com a função de freio de manobra.

Entre os outros sistemas de assistência do T-Cross estão o sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão (aciona automaticamente os freios do veículo em caso de acidente) e o detector de fadiga (detecta a perda de concentração do motorista e o sistema recomenda uma pausa para descanso).

Veja galeria de fotos do T-Cross

Fotos Volkswagen | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Edson 11 de fevereiro de 2019

    O segmento dos hatches médio-grande vai de mau a pior,por mim já deveria encerrar a produção do Golf de uma vez por toda e focar no T-Cross aonde os SUVs vem dando mais lucro para as montadoras.

  • Claudio 12 de fevereiro de 2019

    Estes SUVs são uma péssima escolha para quem gosta de carro.

Deixe um comentário