Carro elétrico sem bateria desenvolvido no Brasil?

Ainda em fase experimental no Brasil, uma nova tecnologia pode permitir o funcionamento de um carro elétrico sem bateria

Por Boris Feldman08/03/19 às 06h15

Ainda em fase experimental no Brasil, uma nova tecnologia pode permitir o funcionamento de um carro elétrico sem bateria.

[TRANSCRIÇÃO]

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ao participar recentemente de um seminário da ANP, disse com muita propriedade que o carro do futuro é o elétrico. Mas, ressalvou que o Brasil tem que se valer inteligentemente de seus próprios recursos e desenvolver o carro elétrico sem bateria.

Mas, pouca gente entendeu o que disse o ministro: como assim um automóvel elétrico sem bateria? Simples, existe uma tecnologia da célula a combustível, fuel cell, que recebe o hidrogênio do tanque do carro e o transforma em energia elétrica. Esse carro já existe à venda em alguns países.

No caso do Brasil, uma outra tecnologia, ainda experimental, extrai o hidrogênio do etanol. Então um carro elétrico, que ao invés de bateria, pode ser abastecido em qualquer posto no Brasil.

Carro elétrico sem bateria
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
19 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Jonny 16 de março de 2019

    Isso será uma guerra dos combustível e a nova tecnologia de elétrico ou qq outra. Mas por qui vai depender do lobby que o governo vai fazer p se dar bem. Não está preocupado com o Brasil. Principalmente esse governo que só que o destruí-lo.

  • Avatar
    Arysson 9 de março de 2019

    Por favor ministro. Carros a bateria é o futuro. Vamos remar a favor da maré. Todos esses nichos de mercado devem se atualizar e se adaptar. Não adianta criar resistência em tentar salvá-los. Precisamos de um novo futuro e esse futuro é energia!!!!

  • Avatar
    Carlos 8 de março de 2019

    Extrair o hidrogênio do etanol, que tremenda idiotice, pode-se extrair da água….coisas de politicagem

  • Avatar
    Breno Ellery 8 de março de 2019

    Claro,tem que manter a escravidão da cobrança de impostos e consequentemente os combustíveis mais caro do mundo,pois o carro a bateria pode ser alimentado por painéis solares e fatalmente de graça,ou seja,mais um partido de gente que quer continuar escravizando a população brasileira,mais do mesmo.

  • Avatar
    FELIPE RODRIGUES 8 de março de 2019

    Vamos produzir o Etanol, pra depois retirar o hidrogênio. A não ser que violem as leis da termodinâmica, seria energéticamente mais eficiente (e ambientalmente melhor) usar o etanol.

  • Avatar
    Adriano 8 de março de 2019

    Quanta idiotice…
    O carro elétrico é uma evolução para substituição do carro a COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS…
    No caso do álcool não faz sentido construir um veículo caríssimo ( caso dos veículos com célula a hidrogênio) para substituir um veiculo não poluente, como os motores à álcool.
    Os carros elétricos são para substituir os carros que usa derifos do petróleo, altamente poluidores.
    Mas tem 2 problemas aí…
    Oa descartes das baterias depois do tempo de vida útil (10 anos)
    E a produção da energia, que na grande maioria dos paises é produzida à partir da queima de carvão ou oleo combustível.

    • Avatar
      Allan 9 de março de 2019

      Pior é o descarte do carro inteiro, que nas estradas brasileiras sua vida útil é de 5 anos. Além disso, temos energia solar eficiente e relativamente barata no Mercado Livre.

  • Avatar
    Raphael Souza 8 de março de 2019

    Imagino como vai ser ridículo o consumo, vão converter duas vezes a energia. Difícil de acreditar que pensaram nisso.

    • Avatar
      Mauricio 8 de março de 2019

      Já tem um da Toyota que é usado no EUA! E é abastecido direto com hidrogênio nos postos.
      Só acho realmente inviável utilizar o etanol, sendo que pode ser retirado o hidrogênio direto da água.

    • Avatar
      Carlos 8 de março de 2019

      Mas logo vão inventar a roda quadrada

  • Avatar
    vinicius hebelin Peres 8 de março de 2019

    Preço do Hidrogênio no posto em 2025. R$:45,99

  • Avatar
    erico 8 de março de 2019

    É. Esperto ele né. Continuariamos presos ao etanol caro do brasil. Isso pra mim nao funciona.

    • Avatar
      Adolfo 8 de março de 2019

      Funciona com água normalmente, fala etanol só pra não fugir da Petrobrás e dar rolo.

  • Avatar
    Wellington 8 de março de 2019

    Não vai pra frente!!!
    Essa porcaria de pais sempre empurrando seus cidadãos para seus postos de gasolina para pagar impostos. Tô fora prefiro a bateria mesmo.

    • Avatar
      Edeilton 8 de março de 2019

      Análise perfeita.

    • Avatar
      Valdenir Daniel Cavalheiro 8 de março de 2019

      Em muito breve as baterias de GRAFENO serão mais baratas e muito mais eficientes que as atuais! Bateria é o futuro… pronto!

    • Avatar
      A C 8 de março de 2019

      Caro Sr Welligton,seja a ar,bateria ou atraves de espiritos ,o estado vai sempre invariavelmente taxar com impostos estas novas tecnologias…

    • Avatar
      Elias 8 de março de 2019

      Quando a bateria vencer no Brasil você terá que comprar outro carro pelo custo

  • Avatar
    Emílio Raniere 8 de março de 2019

    Boris, mesmo esses carros com célula de combustível possuem bateria. Apenas o tamanho dessas é que é bem reduzido. São carros elétricos completos com um gerador a mais. Quando a bateria está totalmente carregada o sistema de geração a partir do hidrogênio é interrompido, passando o veículo a mover-se apenas pela carga armazenada na bateria, como nos híbridos convencionais.

Avatar
Deixe um comentário