Carro elétrico sem baterias?

Encontraram uma solução para a desvantagem dos elétricos

Por BORIS FELDMAN19/04/18 às 14h17

Carro elétrico é uma realidade e várias marcas já oferecem modelos que se movimentam sem queimar combustível líquido. Uma fábrica nos EUA, a Tesla, só fabrica carros elétricos, ideia de Elon Musk, o criador do Pay Pal. Mas já imaginou um carro elétrico sem baterias?

O problema do carro elétrico é a limitação de autonomia. Quando a bateria entrega os pontos, são horas para carregá-la de volta. E a questão adicional de se encontrar uma tomada disponível, o contrário do carro com motor a combustão que para no posto e se abastece o tanque em minutos.

Entenda como funciona a tecnologia “Fuel Cell”, o carro elétrico sem baterias que não utiliza combustível derivado do petróleo.

Mas, existe uma alternativa, o carro do tipo “Fuel Cell” que se movimenta com motores elétricos mas independe de baterias. Como assim?

O carro com a célula a combustível (“Fuel Cell”) é abastecido com hidrogênio. Que, submetido a uma reação química na célula, gera a energia elétrica para movimentar o automóvel. É super ecológico, pois de seu cano de descarga sai apenas água pura. Toyota e Honda já iniciaram as vendas de carros com esta tecnologia. A dificuldade para sua produção em grandes volumes é a obtenção e armazenamento do hidrogênio.

Outra japonesa, a Nissan, desenvolve também a ideia da célula combustível (FC) e trouxe ao Brasil um carro conceito para demonstrar sua tecnologia. Ele tem também uma célula a combustível que produz energia elétrica que vai para os motores que tracionam as rodas. Até aí, nada diferente dos outros carros com Fuel Cell. Mas o grande avanço é que seu tanque é abastecido não com hidrogênio, porém com etanol. (Não poderia ser mais adequado ao Brasil. Entre o tanque e a célula existe um processador que extrai o hidrogênio do etanol.

Ou seja, um carro elétrico sem baterias, sem os problemas do carro elétrico. Um carro com célula de combustível sem os problemas do hidrogênio. Porém, com custo superior por exigir mais um equipamento para obter o hidrogênio a partir do etanol.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Autolibre Brasil 8 de maio de 2018

    Sem dúvida, os carros elétricos são a solução definitiva para a mobilidade. O Brasil hoje tem a oportunidade de acessar essa tecnologia com facilidade. Para que os custos sejam razoáveis, a melhor opção é converter carros convencionais em carros elétricos e, para isso, não há opção melhor do que a Organização Autolibre. Desde 2002, mais de 2.000 conversões já ocorreram na América Latina e na Espanha. Com o melhor conselho para empresas e clientes particulares!!!!

  • Autolibre Brasil 7 de maio de 2018

    Sem dúvida, os carros elétricos são a solução definitiva para a mobilidade. O Brasil hoje tem a oportunidade de acessar essa tecnologia com facilidade. Para que os custos sejam razoáveis, a melhor opção é converter carros convencionais em carros elétricos e, para isso, não há opção melhor do que a Organização Autolibre. Desde 2002, mais de 2.000 conversões já ocorreram na América Latina e na Espanha. Com o melhor conselho para empresas e clientes particulares.

  • ulisses 20 de abril de 2018

    as montadoras aqui no brasil podiam produzir os carros com menores quantidades de bateria para o rodar urbano, mas com espacos para acoplamento de mais unidades para os clientes comprarem ou alugarem, seja embutidas no assoalho ou como reboques estilizados.
    a autonomia seria mais fluida e o carro mais versatil.

Deixe um comentário