Fumaça na descarga? Reze antes de ir ao mecânico

Por BORIS FELDMAN19/04/18 às 19h12

Você está rodando normalmente no seu automóvel, sem aparentemente nenhum problema mecânico. Até que um belo dia, alguém te vê passando e depois comenta: “xi… seu carro está queimando óleo, pode levar para a oficina pois está na hora de uma retífica completa do motor”.

A fumaça que sai pelo escapamento não significa necessariamente que o motor está queimado óleo; o problema mecânico pode ser mais simples
pollution of environment by combustible gas of a car

Você se apavora pois tem noção de que a conta da retífica costuma ser uma trombada no saldo bancário. Entretanto, guarde o pavor para mais tarde. Ao levar o carro para a oficina, o mecânico pode – depois de analisá-lo – emitir três pareceres:

1) A fumaça que sai pelo escapamento não se trata de óleo do motor sendo queimado, mas uma “senhora” desregulagem. Um excesso de combustível na mistura que está sendo injetado (ou carburado, nos carros mais antigos), pois existe uma proporção exata a ser mantida entre combustível e ar para uma perfeita combustão. Se falta ar ou sobra combustível, a queima será irregular e se manifesta pelo excesso de fumaça (escura) pelo escapamento. E também pelo excesso de consumo, perda de potência, etc;

2) A segunda hipótese pode ser de queima de óleo mas sem a necessidade de uma retífica completa do motor. É quando o óleo queimado na câmara de combustão está vindo pelas válvulas. Neste caso, basta um reparo no cabeçote, às vezes tão simples que pode ser resolvido com uma simples troca dos retentores das válvulas. Qualquer que seja o problema no cabeçote, o custo do reparo, em geral, não é elevado.

3) É queima de óleo (nível da vareta abaixando excessivamente) e ele chega na câmara vindo de baixo, pelos pistões ou pela exagerada pressão no cárter. Neste caso, o motor terá de ser completamente desmontado e o custo do reparo será elevado, pois vai implicar na retífica de cilindros e eixo virabrequim. E troca de pistões, anéis, juntas e bronzinas. E, eventualmente, bombas de óleo e água e vários outros componentes, caso o carro tenha uma quilometragem elevada.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário