Diferenças entre os câmbios Dualogic e GSR

Por BORIS FELDMAN17/05/18 às 12h30

O câmbio GSR é uma das últimas ilustres figuras no mundo dos automatizados. Mas, ainda não foi dessa vez que conseguiram superar os automáticos convencionais.

[TRANSCRIÇÃO]

O novo sedã Cronos, lançado recentemente pela Fiat, tem o câmbio manual e também o câmbio chamado GSR. E um ouvinte nos pergunta que bicho é esse. Então, esse bicho é um câmbio automatizado chamado antigamente de Dualogic e depois, bem aperfeiçoado, pra Dualogic Plus. Porém, esse automatizado de uma embreagem não passa as marchas suavemente como um automático tradicional. Ele dá uns tranquinhos, ele soluça, entre uma marcha e outra e por isso não foi bem recebido pelo mercado.

Tanto que os concorrentes do Cronos, o Ônix e o HB20, oferecem o câmbio automático convencional. GSR são as iniciais em inglês de Gear Smart Ride,uma jogada mercadológica da Fiat que trocou a alavanca por uns botõezinhos e o nome por outro mais sofisticado.

O câmbio GSR
Foto Fiat | Divulgação

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

13 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Odil 7 de novembro de 2018

    Tenho um Cronos 1.3 GSR e não sinto os “tranquinhos” e/ou soluços que estão dizendo. Tem muita gente avaliando o carro sem ter dirigido ou já entram no carro com opinião formada por outros. O carro é bem macio e só precisa acostumar com as características do câmbio, da mesma maneira que tem que acostumar com qualquer câmbio automático. Ele é muito melhor que os câmbios manuais e dá um conforto enorme para dirigir. Esse câmbio, aliado ao Start & Stop, Cruise Control, controle de tração e outros itens me deram a certeza de ter escolhido o carro certo.

  • Gilmar 26 de outubro de 2018

    Tenho um Bravo dualogic e dirijo somente no manual via borboletas; antes dele tinha um Astra…a diferença é o motor, no câmbio a troca no dualogic é muito mais rápida, e quando se faz uma redução o motor fazo punta-taco sozinho. Enfim, só elogios….
    Já dirigi carros automático (Corola e CRV) e não dá tranco mas a cada troca é o hããã..do conversor dando uma patinada e para ultrapassar é preciso “fazer a marcha no pé”, atolando o acelerador para o câmbio reduzir marcha e assim copletar a ultrapassagem, enfim não usa a mão e tem que ficar pedalando…e o cara reclama de dar uma aliviada no pé aos 2500-3000 giro no dualogic quando no automático…é que tem muito motorista q. não sei como q. tira a carta…

  • Pedro Henrique 13 de outubro de 2018

    Uso e recomendo o câmbio dualogic , não da tranco nenhum, você apenas sente o carro passando as marchas pois se trata de um carro automatizado que efetua as trocas de marchas por um robô, muito confortável, da a opção de passar manualmente o que alguns carros automáticos não dão, se dado a devida prevensão de manutenção não da problema nenhum , fora o freio motor que ajuda a economizar freio , show de câmbio ! Tenho um Punto Sporting 2012 dualogic quando for trocar só quero outro carro que seja dualogic

  • Inácio Loiola 28 de agosto de 2018

    Finalmente leio comentários lúcidos. O GSR é bom. Eu tenho um Cronos, tive um Argo e um Linea. Todos foram bons.

  • Ernesto 16 de agosto de 2018

    Essa história de que “Dualogic dá tranco” é uma estupidez. Pessoas repetem como papagaios… Acho que nunca dirigiram um ou pensam que acelerador é para ficar apertando e tirando o pé o tempo inteiro. Dualogic Plus e GSR não dão tranco nenhum. São muito bons para dirigir. A mudanças de marchas tem um pequeno delay, como um “colchão de ar ” entre as marchas. O que não se pode fazer é apertar o acelerador durante a mudança. Ou seja, tem que saber dirigir. O problema dos automatizados é , de fato, o cavalo de tróia do preço da manutenção. O que é aparentemente só uma troca de disco e platô, após totalmente desmontado nas oficinas especializadas em tirar o dinheiro do consumidor, vira R$ 4000,00, 5000, 00, 6000,00 reais. Um verdadeiro absurdo. Puro oportunismo e má fé das oficinas. No final, é melhor um AT4 qualquer, que não dão prejuizo.

  • Alcides 27 de julho de 2018

    Pretendo comprar um cornos GSR, pois preciso de um carro com um porta malas que caibam duas cadeiras de rodas para locomoção dos meus pais. O Cronos atende, o porta malas comporta as duas cadeiras, mas ainda estou em dúvidas sobre o câmbio GSR, gostei de dirigir e não senti esse exagero de trancos ou soluçod que algumas pessoas falam. Será que há uma grande desvalorização ?

  • Alisson 21 de julho de 2018

    Tenho um grand siena dualogic 1.6 e ele responde muito bem as expectativas…nao da tranco e estou muito satisfeito

  • Carlos Astrath 22 de junho de 2018

    Tenho Fiat Idea adventure com câmbio dualogic.
    Motor com 90.000km. Um ótimo câmbio, especialmente no modo manual. Muitogostoso de dirigir.

  • Wilson 21 de junho de 2018

    Eu tenho um novo uno way duologic 2015/16 e não me arrependi é um ótimo carro,as pessoas infeitam muito,e tenho tbm um Honda Fit automático 2004,a diferença são tão poucas q passam a ser imperceptível, acredito q da um pouco a diferença é pq o Fit tem mais torque e os dois é 1.4.
    Ou seja tô feliz com meu novo uno way

  • Adriano 22 de maio de 2018

    Será que esse câmbio GSR, dificultaria ou depreciaria ainda mais um carro na hora de vendê-lo?

  • Ricardo 21 de maio de 2018

    Eu tinha dois carros, um cruze LTZ 2017 e um Fit Lx 2013, ambos automáticos. Atualmente comprei um argo gsr. Estou bem feliz com a compra, claro que não é a mesma coisa que um automático, nem será, mas após uma atualização do software do câmbio, ficou muito mais suave até que alguns automaticos, tenho referencia para comentar isso. Uma vantagem que ninguem comenta é que esses tipos de câmbio não roubam parte da potência do motor sendo mais eficiente e assim mais econômicos. Faço 11km no etanol e 16 na gasolina comum.

  • FAAM 18 de maio de 2018

    Comentário excelente.

  • Lauro 17 de maio de 2018

    Esse negócio de tentar comparar câmbio automatizado com automático é um equívoco. É claro que o automatizado (monoembreagem) nunca vai “superar ” em suavidade o automático pois no fundo é um cambio manual com automatizaçao das mudanças. Não acho que as mudanças no dualogic sejam ruins assim. Os motoristas que reclamam de trancos querem comparar laranjas com bananas e não sabem o que querem ao volante. Isto porque um cambio CVT (comparação justa com os epiciclicos) que tecnicamente não teria mudanças e trancos foi rejeitado desta forma pelo mercado pois o motorista nao sentia as mudanças com os tais “tranquinhos”… Outra coisa muito boa no automatizado que ninguém fala é o freio-motor que dá uma “ajudinha” em uma redução de velocidade emergencial e sem comparaçao com os automaticos. Entre dualogic e grs acho que é 6 por 1/2 dúzia.

Deixe um comentário