Etanol aditivado é benéfico apenas para o faturamento das distribuidoras

A gasolina precisa ser aditivada por possuir alto teor de carbono; porém, com o etanol, a situação é bem diferente

Por Boris Feldman23/08/19 às 08h30

A Petrobras gostou da ideia da Shell e resolveu também lançar o seu etanol aditivado. Vantagem? Só para a Shell e para a Petrobrás, que vão faturar mais às custas do motorista.

Na verdade, a gasolina precisa ser aditivada porque o seu alto teor de carbono facilita a presença de resíduos carboníferos dentro do motor, que vão prejudicar o seu funcionamento. Os aditivos dispersantes e detergentes mantêm o motor limpo.

Já o etanol é um combustível com baixo teor de carbono, que mantém o motor limpo naturalmente; os aditivos têm outras finalidades. Então, etanol aditivado não faz mal, a não ser para o seu bolso! Mas, ao contrário da gasolina, ele não precisa de aditivação.

Etanol aditivado shutterstock 537759439
Foto Shutterstock | Reprodução
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Gil 23 de agosto de 2019

    Boris, mas no caso do etanol os aditivos supostamente tem duas finalidades: 1) evitar a formação da goma branca; 2) fornecer elementos que ajudam na redução de atrito (ação lubrificante). O termo aditivo não pode ser confundido com detergente/dispersante.

Avatar
Deixe um comentário