Nissan e Unicamp vão desenvolver carro elétrico movido a etanol

Nissan fechou parceria com a Unicamp para desenvolver, nos próximos seis anos, um veículo elétrico que utiliza combustível vegetal

Por Boris Feldman06/05/19 às 06h15

Nissan e Unicamp estão desenvolvendo um carro elétrico movido a etanol.  Então, tente adivinhar qual país será muito beneficiado com essa tecnologia?

[TRANSCRIÇÃO]

Passou quase despercebida uma notícia da maior importância: uma parceria firmada entre a Nissan e a Unicamp, Universidade de Campinas, para o desenvolvimento, nos próximos seis anos, de um veículo elétrico movido a etanol. Estão errados todos que acharam que o etanol seria para acionar o motor a combustão para carregar as baterias. Mas, não é nada disso! Do etanol no tanque será retirado o hidrogênio, que vai para uma célula a combustível, a tal Fuel-Cell.

Nesta célula, uma combinação entre o hidrogênio e o oxigênio do ar produz a energia elétrica que vai movimentar os motores. E o que sobra desta reação química? Água. Ou seja, uma solução sob encomenda para o carro elétrico no único país do mundo que já tem uma rede de postos com bombas de etanol.

Nissan
Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil, e Marcelo Knobel, Reitor da Unicamp, assinam contrato para estudar as tendências e o uso do bioetanol na mobilidade elétrica
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (3 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
3 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Richard Beer 28 de outubro de 2019

    Custo industrial (bateria) é sempre função do tamanho do mercado. Na Europa já há tamanho de mercado, principalmente porque a a UE já quer que o mercado de carros eletricos seja dominante daqui a 2030. Hoje voce jà tem ai eletricos marginalmente mais caros (com subsidios) dos carros convencionais. E a tendência mundial que o Brasil ainda ignora!

  • Avatar
    Marco Paulo Dias Canabrava 22 de maio de 2019

    Boris Boa noite. Sou mineiro e curto muito seus comentários automotivos. Recentemente nosso governador anunciou isenção de IPVA para veículos automotores movido a gás a fim de impulsionar a Gasmig. Dito isso pergunto:
    1. Há como adicionar ou as montadoras produzirem o veiculo ja com kit ;
    2. O kit gás em veiculos poderiam ser ofertado pelas montadoras fabricados utilizados nos motores turbinado 1.0 de 3 cilindros tipo polo tsi?
    3. Sabemos que as montadoras tem se movimentado bastante em desenvolver veículos 100 % elétricos.
    3.1 daqui a quanto tempo crê que nos brasileiro poderemos usufruir desta tecnologia com preço competitivo que caixa no bolso da maioria dos brasileiros

    Desde já agradeço e aguardo seu retorno.

    Att.

    Marco

    • Avatar
      Rodrigo 6 de outubro de 2019

      Olá Marco, pra sua primeira pergunta, a Fiat, a alguns anos atrás tinha o Palio tetrafuel, que podia usar três tipos de combustível, gasolina, etanol e GNV, de fábrica. Pra segunda pergunta, acho difícil que alguma marca vá se interessar em desenvolver kits específicos, ainda mais com essa onda da eletrificação. E pra terceira, os carros elétricos, provavelmente, só vão ficar mais acessíveis quando acharem uma solução mais barata pra baterias, tanto em custo propriamente dito, quanto a durabilidade delas.

Avatar
Deixe um comentário