Gasolina aditivada: confio no posto ou eu mesmo aditivo?

A gasolina aditivada no Brasil não é padronizada e nem fiscalizada. Por isso, se você não confia no posto, então é melhor abastecer com a gasolina comum

Por Boris Feldman26/09/18 às 23h00

Abastecer com a gasolina aditivada em postos que não são de confiança pode não ser uma boa ideia. Entenda o porquê:

[TRANSCRIÇÃO]

Um ouvinte do AutoPapo pergunta: por que eu recomendo o uso da gasolina aditivada? Ele diz que prefere abastecer com a comum e ele mesmo aditivar com o frasquinho. E eu confesso que se foi isso que o ouvinte entendeu, houve uma falha nossa de comunicação.

Pois, eu não tenho nada contra abastecer com a comum e o próprio motorista aditivá-la. Na verdade, a gasolina tem que ser aditivada! Se o motorista tem ampla confiança no posto em que ele abastece, então ele pode comprar a gasolina aditivada. Porém, no caso do nosso ouvinte se ele não tem total confiança no posto, ou é obrigado abastecer em postos diferentes, é preferível abastecer com a comum e ele mesmo colocar o aditivo comprado no frasquinho.

E tem até uma vantagem: como a aditivação da nossa gasolina não é padronizada e nem fiscalizada, aditivar a própria gasolina é uma garantia de ter sempre o mesmo combustível no tanque.

gasolina aditivada aditivo comum posto confiança
Foto Shutterstock
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário