Óleo do motor: fim da garantia do carro altera o prazo de troca?

Disseram para o nosso leitor, na concessionária, que não é necessário trocar o óleo do câmbio do carro dele, que é manual. Isso está certo?

Por Boris Feldman12/04/19 às 19h30

A troca do óleo do motor é uma das manutenções preventivas que não pode deixar de ser feita. E um leitor nosso ficou na dúvida se mantém os mesmos prazos de troca, mesmo depois que o carro saiu da garantia de fábrica.

[TRANSCRIÇÃO]

Leitor do nosso AutoPapo diz ter um carro novo e que desde zero-quilômetro vem fazendo as trocas do óleo do motor exatamente de acordo com as recomendações do manual, não deixando passar de 12 meses ou dos 10 mil quilômetros, o que venceu primeiro.

E ele diz que agora o carro já completou três anos e já está fora da garantia. Está sem saber se mantém ou não o mesmo regime de troca do óleo do motor. E além disso, durante todo esse período, disseram para ele na concessionária ser desnecessário trocar o óleo do câmbio, que é manual, se agora ele terá de ser substituído?

E a recomendação é de manter exatamente o mesmo regime de troca de óleos do motor e também do câmbio manual, que não pede jamais a troca do óleo.

óleo do motor
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 2,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Clayton Bitorino 16 de agosto de 2019

    Pedro, o óleo do motor deverá ser usado sempre o recomendado pelo fabricante do veículo. Quem solicita a mudança de viscosidade do óleo é o próprio motor. Mas como assim? Existem muitas variáveis no que tange à vida útil do motor. Se a troca é feita por exemplo a cada 10.000Km e nessa troca (antes de esgotar o óleo) é avaliado que o nível do óleo está dentro da faixa aceitavel, ou seja, até o mínimo, aí deve-se continuar com o mesmo. Quando acontecer de em uma inspeção do nivel, antes da troca de óleo e este estiver no mínimo e ainda faltam “alguns mil Km” para vencer a troca, ai sim poderá aumentar o grau de viscosidade. Com
    Existem casos que o óleo é mudado simplesmente pelo fator custo, como por exemplo que vc citou, o óleo 15w40 e 5w30 tem uma grande diferença de valores já que um é semi sintético e o outro é sintético e 50.000Km é muito pouco para se ter um desgaste de motor que justifique a troca de viscosidade.
    Você poderia fazer um teste e retornar para o óleo original e monitorar até a próxima troca de óleo. Caso não baixe o nível drasticamente, fique com o original e depois mude quando o motor “pedir”. Aço velho levar em um profissional competente para o processo correto de troca de óleo e filtro do motor. P.s: para o monitoramento de nível de óleo depende necessariamente de não haver vazamentos, pois pode dar falso diagnóstico de consumo de óleo pelo motor.
    Espero ter colaborado para algum esclarecimento sobre o assunto.

  • Avatar
    Pedro Galvão Araújo 23 de abril de 2019

    Bom dia
    Vou fazer a troca de óleo do meu carro o antigo proprietário usava o óleo 15w40 mas no manual do veículo é recomendado o 5w30 sintético oque eu devo fazer continuo usando o 15w40 ou passo a usar o recomendado pelo fabricante meu carro está com 50mil de KM

Avatar
Deixe um comentário