Peças automotivas: somente as originais são confiáveis?

Ao contrário de países do primeiro mundo, aqui no Brasil não há uma certificação, um selo para garantir a sua qualidade das peças automotivas

Por BORIS FELDMAN08/10/18 às 06h15

Será que dá para confiar também nas peças automotivas não originais, as oriundas do chamado ‘mercado paralelo’?

[TRANSCRIÇÃO]

O ouvinte do programa pergunta: por que eu defendo aqui a peça original, embalada pela fábrica, encontrada na concessionária? Será que não existe também no mercado de autopeças, no chamado paralelo, componentes de boa qualidade?

E a resposta é que claro que sim, existe no mercado paralelo de autopeças componentes de mesma qualidade que aqueles encontrados nas concessionárias. O problema é separar o joio do trigo. Porque no mercado paralelo existem peças fabricadas pelos mesmos fornecedores que as fábricas. Entretanto, têm também aquelas vindas de verdadeiros fundos de quintal, sem nenhuma qualidade.

O problema é que, ao contrário de países do primeiro mundo, não há uma certificação, um selo para garantir a sua qualidade. Então, só mesmo os mecânicos, lojistas de peças, o pessoal do setor é capaz de diferenciar e indicar para o leigo quais as marcas confiáveis do mercado.

peças automotivas
Foto Shutterstock

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário