[0 km x usado] Nissan Kicks SV x Hyundai ix35 GL 2016/17

SUV compacto equipado e com custo de pós-venda baixo mede forças com o utilitário médio, mais espaçoso e potente

Por Fernando Miragaya17/11/18 às 14h15

O Nissan Kicks está na briga acirrada pela liderança do segmento de SUVs compactos e usa como argumentos principais o seu custo de manutenção competitivo para a categoria. Além disso, oferece o conforto do câmbio CVT e um nível de equipamentos interessante na versão intermediária SV, reforçado na linha 2019, que custa R$ 89.490. Pelo mesmo preço é possível comprar o Hyundai ix35 16/17, maior e com motor 2.0 mais potente. A lista de equipamentos também é boa, só que o SUV feito em Anápolis tem pós-venda mais caro. Compare para ver qual atende mais ao seu perfil.

Desempenho e prazer ao dirigir

Nissan Kicks SV: versão intermediária da gama do SUV compacto nacional custa R$ 89.490
Kicks SV
Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 3 ★★★☆☆

O Kicks usa o mesmo conjunto mecânico de Versa e March, com o 1.6 16V de 114 cv. Para a cidade o SUV desenvolve bem, sem grandes arrancadas e sempre cadenciado pelo câmbio CVT – beneficiado pelo baixo peso de 1.133 kg. Ao dosar o pé no acelerador, tem-se aquela progressividade e conforto da caixa continuamente variável, com evolução até surpreendente nas ladeiras. Nas retomadas, porém, pé fundo é sinônimo do comportamento de enceradeira, com a transmissão segurando os giros no alto para ganhar força, que só surge perto das 4.000 rpm – pelo menos, depois, o do Nissan não baixa tão bruscamente a rotação como na maioria dos CVTs. Na estrada é possível alcançar velocidades maiores sem grande esforço após os 60 km/h.

No Hyundai ix35 o 2.0 é mais potente, mas isso não se traduz em grande performance devido ao peso de 1.500 kg. O motor da linha Nu foi estrangulado na carona da reestilização da linha 2016 para se enquadrar nas normas de emissões europeias. Com 167/157 cv (eram 178/169 cv), os 11 e 12 cv a menos são sentidos nas saídas de semáforo, quando o modelo parece se arrastar. Só desenvolve bem mesmo em altos giros, ajudado pela transmissão automática de seis marchas. Nas ultrapassagens também não tem jeito: é preciso acelerar bem para o motor passar das 4.000 rpm e só assim despertar com vontade.

Segurança

Hyundai ix35: é possível adquirir um exemplar usado, 2016/2017, por preços entre R$ 88 mil a 90 mil
Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 3 ★★★☆☆

O modelo da Nissan usa a mesma plataforma de March e Versa, com bom acerto. Nas curvas a carroceria oscila um pouco, mas nas retas o comportamento dinâmico é melhor, assim como a comunicação entre volante e rodas. Em itens de segurança, a versão SV tem controles de estabilidade e tração, assistente à partida em rampas, câmera e sensores de de ré, Isofix, entre outros. Deve freios a disco traseiros e pode receber airbags laterais e de cabeça no Pack Plus, por R$ 3 mil a mais. Nos testes do Latin NCAP feitos em 2017, obteve quatro estrelas (em um máximo de cinco) tanto na proteção a adultos, como na proteção a passageiros infantis.

O Hyundai usa uma plataforma já datada, com quase 10 anos de vida. O SUV goiano tem um comportamento meio banheirão em curvas e em altas velocidades. Nada que chegue a assustar, mas é preciso se acostumar. A direção tem boa precisão até os 100 km/h e na parte de equipamentos essa versão GL recebe apenas controles de estabilidade e tração, monitoramento da pressão dos pneus, luzes de condução diurna e câmera e sensores de ré – a versão GLS, por entre R$ 5 mil e R$ 8 mil a mais, é mais recheada, com seis airbags e controle de descida. No Euro NCAP, em 2010, o carro levou as cinco estrelas máximas nos testes de colisão.

Espaço interno e conforto

Nissan Kicks SV: versão intermediária da gama do SUV compacto nacional custa R$ 89.490
Nissan Kicks produzido em Resende já chega ganhando prêmios
Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

A posição de dirigir é um dos destaques do Nissan Kicks, com o motorista bem elevado e boa visibilidade frontal. A ergonomia também é satisfatória. O acabamento é simples para um carro deste preço, contudo, tem encaixes e fechamentos corretos e há tecido nas portas. O espaço traseiro joga contra e é um dos mais limitados do segmento: acomoda só dois adultos normais e uma criança pequena. A suspensão (McPherson na dianteira e eixo de torção, na traseira) tem acerto mais firme e reflete os buracos e imperfeições da pista. A direção elétrica é bastante suave para manobras, mas o isolamento acústico é falho.

O Hyundai ix35 é um SUV médio e por isso mesmo leva melhor os cinco ocupantes. Motorista tem ao seu dispor espaço para pernas e ombros, ergonomia satisfatória e bancos que acomodam bem o corpo, a despeito do volante de pegada ruim. Atrás, dois adultos e uma criança ficam com certa folga para pernas. A suspensão é que poderia ser melhor calibrada e a cabine sacoleja um pouco além do desejável na hora de passar nos buracos. O isolamento acústico não dá conta do grito do esforço que o motor 2.0 faz. O acabamento também deixa a a desejar.

Equipamentos

Hyundai ix35: é possível adquirir um exemplar usado, 2016/2017, por preços entre R$ 88 mil a 90 mil
Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 4 ★★★★☆

O Nissan Kicks sai de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica, trio, chave presencial, partida do motor por botão, volante com regulagem de altura e profundidade, banco do motorista com ajuste de altura, assento traseiro bipartido e rebatível, faróis de neblina e rodas de liga leve aro 17”. A linha 2019 ganhou uma guaribada na central multimídia de 7”, que agora espelha Apple CarPlay e Android Auto, além da entrada USB, Bluetooth e comandos no volante.

Apesar de a Hyundai ter simplificado bastante a linha, o ix35 GL é bem fornido. Tem os mesmos itens do Kicks e recebe a mais retrovisores rebatíveis eletricamente, sistema start/stop do motor e sensor de luminosidade. A central multimídia de 7” integra GPS e DVD player, mas não espelha smartphones.

Desvalorização

Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 2 ★★☆☆☆

Na versão SV, o Nissan tem perda normal de 8% após um ano, segundo a tabela Fipe. Lançado em 2016, inicialmente importado do México e nacionalizado em 2017, o SUV não tem mudança confirmada para o curto prazo – deve receber um face-lift lá para 2020 ou 2021. Já a linha 2017 do Hyundai ix35 já traz a reestilização, tem depreciação de 4%, mas sua liquidez é bastante complicada

Manutenção e pós-venda

Hyundai ix35: é possível adquirir um exemplar usado, 2016/2017, por preços entre R$ 88 mil a 90 mil
Kicks ix35
4 ★★★★☆ 2 ★★☆☆☆

O Nissan Kicks SV 1.6 tem revisões com preços tabelados. A de 10  mil km custa R$ 379, a de 20 mil km sai por R$ 435 e a de 30 mil km vai para R$ 423. O valor da revisão 40 mil km salta para R$ 540, mas a de 50 mil km volta para R$ 423. O valor da manutenção de 60.000 km é de R$ 510.

O jogo com 2 amortecedores traseiros do Nissan Kicks sai por R$ 400, e o kit com 4 pastilhas de freio dianteiras custa R$ 265. O espelho retrovisor lado esquerdo tem preço de R$ 553,48, a lanterna traseira esquerda, de R$ 229,85, e o farol, de R$ 609. A bomba de combustível custa R$ 1.027,14, e a corrente de distribuição, R$ 183,76.

O Hyundai Ix35 GL também tem custos de revisões tabelados. Os custos das manutenções são mais elevados e não incluem mão de obra. A de 20 mil km custa R$ 536,97, e a de 30 mil km sai por R$ 487,79. A revisão de 40 mil km tem preço exorbitante de R$ 834,09, e o de 50 mil km é de R$ 413,84. A revisão de 60 mil  km custa R$ 610,92, e a de 70 mil km, R$ 413,84.

O jogo com 2 amortecedores traseiros do Hyundai ix35 custa R$ 1.060,70, e o kit com 4 pastilhas de freio dianteiras vale R$ 393,78. O espelho retrovisor lado esquerdo custa R$ 1.141,55, a lanterna traseira esquerda vale R$ 2.569,12 e o farol direito custa R$ 3.502,80. Para adquirir uma bomba de combustível é preciso desembolsar R$ 740,69, e uma correia dentada, R$ 256,72.

Consumo

Kicks ix35
3 ★★★☆☆ 2 ★★☆☆☆

Segundo o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro (PBE) o Nissan Kicks SV 1.6 CVT tem médias de consumo de 7,7 km/ na cidade e de 9,4 km/l na estrada, com etanol. Com gasolina os números vão para 11,4 km/l e 13,7 km/l nas duas situações, respectivamente. O modelo recebeu nota B na categoria e nota C geral.

Já as médias de consumo do Hyundai ix35 GL 2.0, segundo o PBE, são de 7,0 km/l na cidade e de 8,1 km/l estrada, com etanol. Quando abastecido com gasolina, os números vão para 10,4 km/l e para 11,6 km/l, na ordem. As notas no SUV são A na categoria e C no geral.

Porta-malas

Kicks ix35
4 ★★★★☆ 4 ★★★★☆

O espaço do Kicks acomoda 432 litros, onde cabem duas malas médias e mais pequenos volumes tranquilamente. O do Hyundai ix35 é levemente mais largo e carrega 465 litros.

Veredito: Nissan Kicks vence Hyundai ix35

Nissan Kicks SV: versão intermediária da gama do SUV compacto nacional custa R$ 89.490
Kicks SV
Kicks ix35
26 24

O Nissan Kicks se dá melhor nas questões que dizem ao bolso, como o pós-venda com revisões com preço fixo que incluem a mão de obra, custo de peças dentro do normal e consumo razoável. A despeito do menor espaço a bordo, atrai pelo desempenho interessante e confortável propiciado pelo câmbio CVT e o motor 1.6, que dá conta do recado. O Hyundai ix35 não fez valer seu porte maior e de um segmento superior. Apesar de mais equipado e espaçoso, decepciona no desempenho do motor 2.0.

Fotos: Nissan e Hyundai | Divulgação

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Adriano 4 de dezembro de 2018

    De que adianta tanto investimento se não existe o respeito ao Código de Defesa do Consumidor no Pós-Venda HYUNDAI ?
    Não resolvem os problemas dos clientes. Aparentemente só na justiça para que tenham algum interesse em tratar o cliente decentemente, ou pelo menos como manda a lei, pois mesmo em duas audiências no Procon Jaboatão não quiseram resolver e ainda fui tratado com desdém. Meu iX35(carro de 100mil reais)está desde 21/06/2018 na Concessionária Hyundai CAOA Em Piedade Jaboatão. Apenas depois de 77 dias disseram que o carro estava pronto. O CDD dá 30 dias para reparação bem. Com cerca de 60 dias avisei que não queria mais o carro e que aguardava uma posição da Hyundai, com 77 dias disseram que ele estava pronto e ratifiquei a informação que não queria mais o veículo. Qual a resposta da Hyundai? Nada, apenas desdém!
    Está imobilizado na referida CSS até a presente data. Tratamento absurdo para com os clientes!
    Ordem de Serviço: 47824, de 21 de junho de 2018, Concessionária Hyundai Jaboatão.

Deixe um comentário