Confira as versões do Fiat Argo 2020: qual a mais vantajosa?

Hatch compacto da marca italiana é vendido em sete configurações; qual delas tem a melhor relação custo/benefício?

Por Fernando Miragaya 08/05/19 às 14h42

A chegada da versão Trekking trouxe a reboque um reposicionamento de alguns preço na linha 2020 do Fiat Argo – teve carro que baixou em mais de R$ 6 mil. Desde sua chegada, em 2017, o hatch chama a atenção pela boa dirigibilidade e conforto, algo que a marca italiana devia há algum tempo em seus lançamentos mais recentes. Agora, após as últimas atualizações, elencamos as piores e melhores configurações de acabamento do modelo.

Fiat Argo 2020 Drive 1.3

7 – Fiat Argo 2020 Drive 1.3 GSR 2020

Preço: R$ 61.790

O problema da versão está na sigla GSR. A confusa transmissão automatizada prejudica o bom funcionamento do motor 1.3 de 109 cv. Apesar de a Fiat dizer que a caixa robotizada baseada na Dualogic foi aprimorada, os trancos continuam frequentes, assim como aquelas imprecisões em retomadas. Sai de fábrica com ar, vidros dianteiros e travas elétricos, volante com regulagem de altura, alarme, entre outros.

6 – Fiat Argo 1.0 flex 2020

Preço: R$ 48.990

A configuração mais barata do hatch é a compra mais racional possível, já que a lista de itens de série é bastante básica. Recebe apenas ar-condicionado, vidros dianteiros e travas elétricos e computador de bordo,entre outros.

A linha 2020 do Fiat Argo agregou alarme e chave tipo canivete com telecomando das portas. A questão é que central multimídia, rodas de liga leve e retrovisores elétricos nem como opcionais, só como acessórios. O motor 1.0 FireFly de 77/72 cv confere desempenho correto, mas sofre nas ladeiras.

5 – Fiat Argo Precision 1.8 2020

Preço: R$ 63.590

A linha 2020 desta configuração foi a que mais baixou de preço no reposicionamento da gama: R$ 6.400 a menos. O pacote de série inclui controles de estabilidade e tração, assistente à partida em rampas, monitoramento dos pneus, além dos previsíveis ar, trio, computador de bordo e alarme.

Inexplicavelmente para um carro de mais e R$ 60 mil, não tem sensor de ré, central multimídia e rodas de alumínio – tudo opcional, que faz a versão chegar perto dos R$ 70 mil. O conhecido motor E.torQ de 139 cv trabalha bem em altos giros com a caixa automática de seis marchas, mas continua com rodar áspero e alto nível de vibração.

4 – Fiat Argo Drive 1.0 2020

R$ 52.690

Leva a mais que a básica 1.0 regulagem de altura do banco do motorista, desembaçador do vidro traseiro temporizado e limpador e lavador do vidro traseiro com intermitência. A vantagem é que é possível equipar o modelo com opcionais como central multimídia com tela de 9”, assistente à partida em rampas e até start/stop do motor e pintura bicolor. Tudo bem que boa parte dos kits encarece o carro em R$ 6.500.

3 – Argo Trekking 1.3

Preço: R$ 58.990

O novato da família Argo tem apelo visual e proposta robusta. A receita é a mesma dos outros aventureiros do pedaço, com molduras nas caixas de rodas e nos para-choques, adesivo no capô, teto, capas dos retrovisores e spoiler traseiro pintados de preto, barras longitudinais e ponteira esportiva igual a da HGT. Com a suspensão elevada e pneus 205/60 R15, é 4 cm mais alto e tem vão livre do solo de 21 cm.

Na parte de equipamentos, central multimídia com tela de 7 polegadas que espelha celular, trio, ar, faróis de neblina, entre outros. Mas a câmera de ré e as rodas de liga leve são opcionais que somam R$ 2.290.

2 – Fiat Argo HGT 1.8 2020

Preço: R$ 69.990

A versão topo de linha também teve o preço reduzido na gama 2020, com desconto de R$ 5 mil. Desta forma, ficou mais atraente, principalmente pelo acerto esportivo da suspensão (também um pouco mais alta), que torna a já boa dirigibilidade do Argo mais divertida.

Recebe retrovisores elétricos com sistema tilt down e setas integradas e central multimídia Uconnect com tela de 7”, além do visual mais bandido: pintura bicolor, ponteira esportiva, grade inferior dianteira com apliques vermelhos, para-choque traseiro com moldura exclusiva e rodas de liga leve aro 16”.

1 – Fiat Argo Drive 1.3 2020

R$ 53.690

A redução de R$ 2.800 na linha 2020 realçou ainda mais o bom custo/benefício do Fiat Argo Drive 1.3. Primeiro pelo motor FireFly com 109 cv, que entrega desempenho bom para o hatch, com consumo eficiente, força suficiente em baixas rotações e rodar suave.

No recheio, agregou o mesmo que a Drive 1.0, além do LED Design de série e monitoramento dos pneus. Completo de tudo, com multimídia com tela de 9”, rodas de liga-leve aro 15”, faróis de neblina e teto de outra cor, vai a R$ 62.689.

Confira a galeria de fotos com todas as versões:

Fotos Fiat | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (16 votos, média: 4,44 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
8 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Pedro Fiorelli 6 de setembro de 2019

    Quando a FIAT vai mudar esses motores defasados?

  • Avatar
    João Curi 30 de agosto de 2019

    Analise fraca e sem os detalhes devidos. Todos falam da GSR mas transmitem pouco conhecimento. Vcs sabem o que e conversor de torque? Digo nao e bom.

  • Avatar
    ROBERTO 2 de agosto de 2019

    Ruim do Argos Trekking são as opções de cores e seus respectivos preços,.,não tem opção da cor prata e cobrar adicional na cor branca agora fica evidente que é um aumento “embutido” nos preços,…

  • Avatar
    Mitsuo 26 de julho de 2019

    O argo 1.8 – precision tem um problema, não sei porque razão o motor dele parece estralar quando está numa subida. Já perguntei para a fiat concessionária e ele
    diz ser normal.

  • Avatar
    reinaldo 19 de junho de 2019

    Interessaria trocar o carro de minha esposa, um Palio Itália que está novinho, por um Argo, mas sem os equipamentos de segurança acima mencionados não interessaria. Eu pessoalmente continuo com minha Captur cvt Intense por enquanto, é ótima de dirigir e excelente na economia em estrada, além de visibilidade e espaço nota máxima.

  • Avatar
    Valter 8 de maio de 2019

    O pecado do Arco 1.3 trekking é não ter controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa nem como opcional. Se tivesse era a minha escolha

Avatar
Deixe um comentário