Boris Responde #4: misturar combustíveis, ESC, pneus, e mais!

No quarto episódio de Boris Responde, o jornalista e engenheiro tira dúvidas dos leitores sobre pneus para carros com ESC, bateria Start Stop, e mais!

Por Boris Feldman 26/03/20 às 18h15

O Boris Responde, novo quadro do AutoPapo no YouTube, tem como intuito sanar as dúvidas enviadas pelos leitores no e-mail [email protected] ou nas redes sociais. Assista:

Para participar, basta enviar uma mensagem pelo Instagram ou um comentário pelo Facebook ou YouTube.

No quarti episódio da série, Boris fala sobre misturar combustíveis, consumo na gasolina aditivada e comum, cuidados com pneus nos carros com controle de estabilidade, e mais!

[TRANSCRIÇÃO]

Misturar gasolina aditivada e álcool?

Edson Rodrigues pergunta:

Tenho um Fox Xtreme e a concessionária recomendou abastecer meu Fox Xtreme da seguinte maneira: ao colocar R$ 100 de combustível, pôr R$ 80 de gasolina aditivada e R$ 20 de álcool. É um conselho pertinente?

Boris Responde:

Então, 80% de gasolina aditivada e R$ 20 de álcool. Em R$ 100, 80% e 20%.

Não faz o menor sentido. Vamos, mais uma vez, falar o seguinte: carro flex foi feito para qualquer tipo de mistura de gasolina e etanol. Pode ter 100% de um, 100% de outro, 20%/80%, 80%/20%.

Agora, um tanto de gasolina e outro tanto de etanol não é exatamente uma necessidade, e nem é uma recomendação pertinente, não. Não faz sentido essa recomendação, não vejo cientificamente, na prática nem na teoria, porque esses 80% e 20%.

Gasolina comum tem consumo maior que aditivada?

Alex Fernandes pergunta:

Tenho um up! aspirado, e costumo abastecer com gasolina aditivada. Outro dia, usei gasolina comum e o consumo piorou no mesmo trajeto e com trânsito similar ao de sempre. Tem alguma explicação técnica para isso, já que a octanagem das duas é a mesma?

Boris responde:

Explicação técnica não tem, não. Sabe qual a explicação que tem? É psicológica.

Ele acha que o consumo aumentou ou diminuiu, porque numa medição só não é possível aferir isso. Para você saber, exatamente, um consumo referencial entre gasolina e etanol, você tem que fazer três vezes com gasolina, três vezes com etanol, sempre no mesmo posto, no mesmo horário, tudo igual.

Se ele deixou de colocar gasolina aditivada, esse aditivo é muito importante. Se ele andar 50 mil quilômetros sem o aditivo, vai haver problema de consumo sim! Porque a gasolina aditivada é que evita a formação de depósitos carboníferos. Mas com um tanque só isso não acontece, acontece é no decorrer dos anos, dos milhares de quilômetros.

Não é possível: usou a gasolina aditivada, andou um tanque com a outra, com a comum, e deu diferença? Não deu!

Por que não existe mais carro com tração traseira?

Osmindo Aguiar pergunta:

Por que não fabricam mais automóveis populares com motor e tração na traseira? Acho o carro com tração traseira mais estável e melhor na curva. E ela é também melhor na terra. O custo seria o problema ou existe outro motivo?

Boris responde:

Existem “N” motivos para se produzir automóveis compactos com a tração dianteira. Não é à toa que os Chevettes desapareceram, e os Dodge Polara  que tinham tração traseira, acabaram. Hoje todos os carros têm tração dianteira. Por que?

Porque principalmente no compacto, a tração na frente evita um túnel enorme para passar o cardã, para levar a força para trás. Se você tem um cardã, tem esse túnel, tem essa perda de potência, que é essencial num carro pequeno, num carro compacto. Então o motor na frente economiza espaço, aumenta o espaço disponível para passageiros, para o porta-malas, reduz o consumo.

E essa história de que o carro é mais estável, quer saber? Depende muito da distribuição de peso do carro, depende do motorista, depende de vários outros fatores. Há quem prefira a tração traseira para efeitos de estabilidade, há quem prefira a dianteira.

Bateria de carro dura menos hoje em dia?

Wagner Gonçalves pergunta:

Tenho um Renegade com Start Stop, e com dois anos a bateria já está dando sinal de que vai pifar. É impressão minha, ou as baterias hoje em dia têm durabilidade menor, apesar do Start Stop? E parabéns pelo Boris Responde, achei muito bom.

Boris responde:

Obrigado! Vamos continuar respondendo, inclusive, a sua questão é pertinente. As baterias nunca duraram muito mais do que dois, três anos, não. Se a sua já está aí enfrentando galhardamente durante dois anos, eu acho que está de bom tamanho.

Agora, sem dúvida nenhuma, por mais que as fábricas coloquem baterias ajustadas ao nível de consumo, o nível de consumo de corrente elétrica só vem crescendo. Pare e pensa na quantidade de equipamentos, de acessórios, componentes que dependem de corrente elétrica num carro hoje e a 20 anos atrás.

Normal que a bateria não tenha a mesma durabilidade. Agora, se o seu carro já chegou em dois anos, a partir daí, quer saber, já é lucro. Nenhuma delas dura muito mais do que dois ou três anos.

Devo esperar pelo novo motor 1.3 da Renault Oroch?

Maurício Martins Pinto pergunta:

Estou pensando em comprar uma picape Renault Oroch. Vale a pena esperar o novo motor 1.3 turbo que a Renault vai começar a aplicar nos carros dela em 2021?

Boris responde:

É, começa a produzir no fim desse ano, e é um motor bem mais moderno. Vou te dar uma dica, heim: esse motor da Renault é o mesmo que equipa o Mercedes Classe A, que já está rodando aí pelo Brasil, 1.3. Foi um desenvolvimento conjunto de Renault e Mercedes.

Sem dúvida nenhuma, é um motor muito mais moderno que o atual da Oroch. Mas não vai chegar daqui a alguns meses, não. Se você já está precisando de trocar de carro, troca pelo motor atual mesmo.

Porque na minha opinião, isso ainda vai demorar um ano, um ano e meio. O primeiro carro da Renault que nos parece que vai usar esse motor 1.3, é a nova geração do Captur no ano que vem.

Controle de estabilidade exige cuidado ao trocar os pneus?

Élcio Bernardo Maia pergunta:

Sempre acompanho as matérias do site e no YouTube, e aprecia muito a sua experiência e conhecimento técnico, então quero tirar uma dúvida. Em automóvel com controle de tração e estabilidade, existe alguma observação importante no momento de trocar as rodas?

E se for tirar as rodas, faz o balanceamento e alinhamento, né?

Boris responde:

Não. Mantidas as dimensões, tamanho do aro, largura do pneu, não há nenhuma observação, nenhuma calibragem a ser feita. Aliás o que não deve ser feito é mudar diâmetro de roda, largura de pneu nos carros, como ele diz, com controle de estabilidade e de tração.

E quando você troca o pneu, você balanceia a roda, mas não há que fazer alinhamento. Para que alinhar sendo que você não mexeu na geometria de direção? Você mexeu no peso da roda que você trocou o pneu, então balanceamento da roda, sim.

Agora, tem uns picaretas que, quando você faz a troca do pneu, eles vêm com aquela conversa fiada de que tem que fazer alinhamento e balanceamento. Nada uma coisa a ver com a outra. Se você vai fazer o alinhamento, eles falam: “tem que fazer o balanceamento das rodas”. Não tem, se a roda não estiver vibrando, se estiver tudo em ordem, não tem que fazer balanceamento.

Na troca do pneu, tem!

Torque do parafuso da roda exige cuidado?

Élcio Bernardo Maia pergunta:

Quanto ao torque no aperto dos parafusos, tem algum cuidado?

Boris Responde:

Ô, Élcio, você está abusando, viu? Brincadeira, hein.

Tem todos os cuidados! Porque já passou daquela época de borracheiro que punha aquela chave em cruz e subia em cima dela para apertar a porca e ainda pulava em cima. Não é nada disso, parafuso ou porca de roda tem torque certo, tantos quilos. E tem que ser mantido. Quase ninguém respeita isso, e vai na sensibilidade.

Também tem borracheiro que aperta até tirar sangue, né? Não é por aí. Tem que respeitar o que diz a fábrica, em geral está no manual do proprietário ou de serviço. Torque de roda é muito importante.

Para qualquer carro com roda de ferro, com roda de liga leve, com roda aro 13”, 15”, 20”, é muito importante respeitar a recomendação da fábrica quanto ao torque do parafuso de roda.

Leia mais sobre os assuntos discutidos:

logo de boris responde mostra boris feldman dentro de um carro conversivel interagindo com a camera
Boris Responde vai ao ar no YouTube todas as quintas-feiras para tirar as suas dúvidas

E aproveite para se inscrever no canal do AutoPapo no YouTube!

SOBRE
7 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Roberto 29 de março de 2020

    Já tive carro que ao fazer rodízio de pneus apertaram com chave de ar comprimido e depois os parafusos não soltaram(no fiesta é estojo), por isso sempre faço o teste após alguns reparo.

  • Avatar
    Pedro Ivo simoes 28 de março de 2020

    Boris…estava lendo sobre troca de pneus…balanceamento etc….agora tem uma nova é troca dos bicos …mais uma. PICARETAGEM…avisa o povo abs

  • Avatar
    marco vaz 28 de março de 2020

    bom dia. a Ford informa que estendeu a garantia do cambio automatico do Focus. quando voce vai usar a garantia toma um susto .mentira .no meu caso os acionadores da embreagem nao sao cobertos. absurdo .fui enganado quando comprei o carro

  • Avatar
    Joaquim Rodrigues 27 de março de 2020

    Comprei um Nissan Versa 2019 e veio com aro 15.posso colocar aro 16 e se pode qual a vantagem?se tiver

  • Avatar
    Walter 26 de março de 2020

    Olá a todos, tenho um Fox 1.0 2012 (tirei zero) q sempre faço revisões a cada 10 mil km e sempre dirijo com cuidado e na preventiva. Hoje, Março de 2020 está com 85.000 Km rodados. A uns 4 anos atras, ao acelerar comecei a sentir aquele “barulhinho de bater pino”….Meu mecânico, colocou no scanner, não achando nada de anormal. Então, passei a usar somente gasolina, o carro melhorou. Mas, com o tempo voltou o “barulhinho”….passei a usar gasolina aditivada, ficando um carro ainda mais na mão “puxando” melhor…mas, depois de um tempo…olha ele lá…”o barulhinho”….pensei em vender o carro…foi nesse momento q o meu mecânico pediu para eu colocar 80 de gasolina aditivada e 20 de álcool…. ficou outro carro…e até agora não apareceu mais o tal “barulhinho”. Por experiencia própria, sei q não tem muita a ver com a teoria…. mas pelo menos no meu carro, a mistura dos 2 combustível foi uma boa escolha…

    • Avatar
      Fernando B 27 de março de 2020

      No Fiesta Rocam 1.6 é a mesma coisa. Se usar somente gasolina, ele bate pino. Se eu quiser andar com gasolina, preciso colocar 5 litros de etanol. Como moro em SP, eu acabo só usando etanol e a cada 3 meses coloco aditivada.

  • Avatar
    A. CELSO VASCONCELLOS 26 de março de 2020

    Meu caro Feldman, quanto as baterias posso afirmar que a melhor e mais durável no momento é a AC Delco. Tenho nos meus dois carros há mais de 6 anos e continuam inteiras. Antes usei várias outras marcas, inclusive a Heliar e todas acabaram com 3 anos. Sou colecionador e estou falando de um Honda Prelude 1993 que está comigo ha 25 anos e uma Fielder 2008 que está comigo desde zero km . Agora comprei um Mercedes C 180 2011 que está com uma Heliar. Vamos ver quanto tempo vai durar. Quando tiver que trocar, certamente escolherei a A C Delco.

Avatar
Deixe um comentário