Documento de carro digital não dispensa emissão de versão impressa

Decisão foi publicada pelo Contran no Diário Oficial da União; até dia 31 de dezembro, todos os Estados devem oferecer versão eletrônica do CRLV

Por AutoPapo29/11/18 às 13h16

O Conselho  Nacional de Trânsito (Contran) publicou, no Diário Oficial da União, a Resolução nº 744, de novembro de 2018, que altera uma das regras do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Eletrônico (CRLVe). O documento de carro digital não vai mais dispensar a emissão da versão impressa. Motoristas seguem podendo rodar apenas com o documento digital.

O novo texto altera a Resolução nº 720, de 7 de dezembro de 2017.

Art. 3o O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Eletrônico (CRLVe) deverá ser implantado pelos órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal, no prazo de até 31 de dezembro de 2018 a partir da publicação de ato do DENATRAN que regulamente o CRLVe, devendo ser obrigatória a expedição do documento CRLV em meio físico.

Inicialmente, os motoristas poderiam optar por emitir apenas a versão física ou a eletrônica. Com a mudança, mesmo com a expedição do documento de carro digital, facultativo, será exigido que o condutor faça a cópia de papel.

É importante lembrar, no entanto, que o motorista pode dirigir levando consigo apenas o documento de carro digital, expedido pelo mesmo aplicativo que oferece a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) eletrônica.

Em comunicado, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirmou que a alteração foi realizada para facilitar a fiscalização.

Todos os Estados brasileiros devem implementar o sistema digital até o dia 31 de dezembro deste ano. O Distrito Federal começou a adotar o documento de carro digital em agosto, como noticiado pelo AutoPapo.

Contran alterou a Resolução que afirmava que o motorista poderia escolher entre emitir o documento de carro digital ou impresso.
CRLVe | Divulgação

Ceará, Goiás e Rondônia também já disponibilizam o CRLVe.

O preço do documento de carro digital é de responsabilidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), o que significa que é diferente em casa unidade federativa.

Assim como o documento tradicional, o CRLVe só pode ser emitido se todos os débitos relativos a tributos e multas de trânsito forem quitados.

Não portar o documento de carro (digital ou impresso), é infração gravíssima e pode custar R$ 293,47 e sete pontos na carteira.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário