[Vídeo] Pé esquerdo no freio? Sim, não o deixe “descansando”

Tá achando que o pezinho vai ficar "numa boa" em carros automáticos ou automatizados? Nada disso!

Por Boris Feldman18/12/17 às 16h35

O conceito de pilotagem do carro equipado com transmissão automática (ou automatizada) está errado. Nosso motorista, acostumado durante dezenas de anos com o câmbio manual de três pedais, não percebeu que tem dois pés e o carro automático dois pedais, de modo que faz muito mais sentido usar o direito para o acelerador e o esquerdo no freio.

É claro que há controvérsias e alguns insistem que o correto é pisar nos pedais de acelerador e freio com o pé direito, deixando o esquerdo no descanso. Por quê? O Boris conta no vídeo:

[Transcrição]

Eu acho até engraçada a reação da imprensa dita “especializada” quando uma fábrica lança um modelo com câmbio automático. Porque todas as matérias têm a seguinte frase:

“Descanso do pé esquerdo.”

Ora, bolas! Se eu tenho dois pés e o carro tem dois pedais – um de acelerador e um de freio – por que “descanso do pé esquerdo”? Fica um [pé] para cada.

Se você parar para pensar, faz sentido. Se o condutor precisar frear de repente o pé esquerdo está disponível. Não precisa tirar o pé direito do acelerador e pisar no pedal do freio. É mais prático, é mais rápido. É mais coerente: um pé para cada pedal.

No entanto, é preciso acostumar o pé esquerdo, que operava a embreagem no câmbio manual, a operar o pedal do freio. Até porque, o esforço aplicado no pedal da embreagem é bem maior do que o aplicado no freio.

Resultado: você sempre dirigiu um carro manual. Seu pé esquerdo sempre acionou a embreagem. Se agora você for acionar o pedal do freio, nas primeiras vezes, é um “porrada” só. Todo mundo vai ser atirado para frente. Até que você, claro, regule a força aplicada.

Pé esquerdo deve ser utilizado em carros equipados com câmbio automático

Veja mais sobre:


8 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • clerio 23 de Janeiro de 2018

    Eu discordo em partes, porque os pedais ficam praticamente juntos, e não tem espaço para você enfiar o pé esquerdo pra frear, se fosse para usar os dois as montadoras teriam desenhado os pedais mais ajustados para cada pé, então da forma que vem os modelos não tem como fazer isso não seu Boris.Principalmente para quem é mais grandinho.

  • Geraldo Telles 20 de Janeiro de 2018

    Nenhum pé descansando em nenhum pedal, transmissão automática ou mecânica ! Isso causa desgaste prematuro ou no rolamento “de escora” da embreagem, ou no sistema frenante no caso de câmbio automático, além de consumir mais combustível, no último caso. E além do mais estamos falando de motoristas “amadores” e não de pilotos de F1.

  • Rodrigo 21 de dezembro de 2017

    Hoje eu tenho um manual e um automático em casa, no automático eu dirijo freando com o pé esquerdo mesmo (e às vezes faço isso no manual).
    Não confundo os pés nem carros, aprendi nos 2 primeiros anos após retirar a CNH e treinei num palio manual, em ruas desertas perto de casa. Hoje para mim é normal pegar um automático e sair dirigindo freando com o pé esquerdo…..ah, detalhe, fica bem mais fácil de manobrá-los em vagas íngrimes.

  • Lorena Mirela 20 de dezembro de 2017

    Boa matéria! Estou praticando essa mudança aos poucos. Pra quem já está acostumado a usar os dois pés em um automatizado é fácil, mas pra quem está começando agora é complicado por três motivos: o costume com o câmbio manual, o risco de pisar no freio com a mesma pressão que pisava na embreagem e o risco de esquecer de tirar o pé do acelerador.😁
    Mas nada que bons treinos ñ ajudem, de preferência em ruas tranquilas.😉

  • Queiroz 19 de dezembro de 2017

    Para quem é destro, o pé direito tem força (e velocidade de reação) absurdamente maior que o pé esquerdo. Logo, em uma freada de emergência (na qual você leva o carro à estaca zero) o pé esquerdo pode prejudicar a pisada em virtude das causas que falei.
    Além disso, pisar com o direito é uma garantia de ao mesmo tempo não estar pisando nos dois pedais. Eu só uso o esquerdo em ladeiras para poupar o câmbio ao permitir que o carro desça.

    • André Raposo 19 de dezembro de 2017

      Em relação a velocidade de reação é habilidade motora ok, mas para quem é destro o membro mais forte é o oposto, de onde vem o apoio para executar as tarefas com o direito, ao chutar ou saltar o destro usa sempre a perna esquerda de base, com isso o outro membro é mais forte!

  • Fernando Rettore Jr 19 de dezembro de 2017

    O problema é que a posição do pedal de freio (mais à direita) deixa muito desconfortável o uso do pé esquerdo para frear, se faz necessário uma boa torção na coluna.
    Facilitaria muito se o pedal de freio fosse largo o suficiente para ocupar também boa parte da posição do pedal de embreagem, como era nos veículos mais antigos (Opala, Galaxy, Dodge)

    • marcelo 19 de dezembro de 2017

      Bem observado.

      Por isso mesmo que os carros esportivos tem o pedal do freio mais afastado do pedal do acelerador pois, numa condução de pilotagem em pista por exemplo, a reação é muito mais rápida na maior parte das situações.

Deixe um comentário