Pneu careca: acredite, ele pode fazer você sofrer um acidente

Não é à toa que a legislação prevê multa para o motorista que andar com pneus desgastados, pois eles podem levar à perda completa do controle do veículo

Por Bárbara Angelo 19/12/18 às 16h45

Tomar uma multa não é o único risco de se andar em um veículo com um pneu careca. Além de estar se expondo à infração de trânsito – que, aliás, vale até mesmo para o estepe – o motorista também está se arriscando a uma derrapagem, aquaplanagem e perda da eficiência dos freios.

Juntos, estes fatores representam uma diminuição considerável na segurança dos ocupantes, aumentando a chance de acidentes. De acordo com o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi), os pneus são componentes que fazem parte do sistema de suspensão do carro.

Assim, entre suas funções, está a do amortecimento de vibrações e, principalmente, a de fornecer atrito com o solo. A perda de atrito é de onde surgem os riscos de um pneu desgastado.

Não é à toa que a legislação prevê multa para o motorista que andar com um pneu careca, pois ele pode levar à perda completa do controle do veículo.

Quando se diz que um pneu ficou careca, explica o Cesvi, quer dizer que os sulcos da banda de rodagem perderam sua profundidade. Quando isso ocorre, o pneu não funciona como deveria. Até antes mesmo de ficarem completamente carecas, se os sulcos estiverem rasos, o veículo já não é capaz de proporcionar a segurança adequada.

Um pneu em boas condições, esclarece o órgão, deve oferecer aderência. Assim, ele ajuda na direção do veículo em curvas, e também quando os freios são acionados. Se oferecer menos atrito, o carro pode derrapar nas curvas e durante frenagens.

Já os sulcos são os responsáveis por garantir a dirigibilidade do carro em condições de chuva ou sobre piso molhado. Isso ocorre porque a água é drenada pelos frisos. Se for um pneu careca, ele vai subir na água, perdendo a aderência com o solo totalmente. Com isso, o motorista perde o controle do veículo, em um fenômeno conhecido como aquaplanagem.

Não é à toa que a legislação prevê multa para o motorista que andar com um pneu careca, pois ele pode levar à perda completa do controle do veículo.
Carros de Fórmula 1 têm pneus específicos para rodar na chuva e em boas condições climáticas.

Alguns, inclusive, podem se perguntar por que os carros de Fórmula 1 utilizam pneus lisos, se chegam a velocidades tão altas. Isso acontece porque, quando chove, os pneus desses veículos são substituídos por outros, específicos para a pista molhada. Em carros comuns, como não se pode fazer o mesmo, o componente deve ser bem adaptado para ambas as situações.

TWI indica momento de trocar os pneus

O risco de pneus desgastados é tão alto que o motorista não deve esperar eles ficarem totalmente carecas – ou lisos – para fazer a substituição. Ela deve ser feita quando a profundidade dos sulcos se tornar insuficiente.

Não é à toa que a legislação prevê multa para o motorista que andar com um pneu careca, pois ele pode levar à perda completa do controle do veículo.
O TWI é um “tijolinho” no fundo dos sulcos que se torna visível quando o pneu está desgastado. (Imagem | AutoPapo)

De acordo com a lei, essa medida não pode ser menor que 1,6 milímetro. Há, inclusive, um dispositivo no próprio pneu que mostra quando os frisos estão exageradamente rasos. Ele é o TWI, ou “indicador de desgaste dos sulcos”, na sigla em inglês.

O TWI é um “tijolinho” de borracha que fica no fundo dos frisos. Quando o desgaste alcança 1,6 mm, esses “tijolinhos” se tornam visíveis, indicando que está na hora da substituição.

Contudo, há especialistas que indicam a troca dos pneus quando a profundidade dos sulcos alcança 3 milímetros. De acordo com eles, essa é a medida mínima para que o veículo permaneça seguro durante a chuva ou em pista molhada.

Pneu careca também pode ter passado da validade

Outra característica que deve ser levada em consideração com relação ao pneu careca é sua data de validade. Como, geralmente, é preciso um longo período de uso até que eles cheguem a esse estado, é possível que a validade já possa ter sido ultrapassada.

Não é à toa que a legislação prevê multa para o motorista que andar com um pneu careca, pois ele pode levar à perda completa do controle do veículo.
O DOT indica a data de fabricação dos pneus.

Assim, além de todos os riscos envolvidos com o desgaste dos sulcos, a borracha do pneu careca também pode estar velha. Quando isso ocorre, segundo o Cesvi, o material pode apresentar ressecamento e trincas, comprometendo a aderência do veículo com o solo.

A data de validade dos pneus deve ser calculada a partir da data de fabricação. Ela é indicada por um número composto por quatro dígitos, no padrão americano DOT (Department of Transportation). Os dois primeiros são a semana de fabricação, e os dois últimos indicam o ano. Os pneus não devem ser utilizados por mais que cinco anos depois dessa data.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Neto Vieira Miranda 19 de dezembro de 2018

    Golpe banco Brasil agência foi comprando carro placa 1801 de arroio foi carros

Avatar
Deixe um comentário