Kwid tem desempenho razoável em teste de segurança

"SUV dos compactos" da Renault recebe três estrelas para proteção de adultos e crianças na avaliação do Latin NCAP

Por AutoPapo16/11/17 às 13h40

Um dos testes de colisão mais esperados do ano, certamente, era o Renault Kwid. O “SUV dos compactos” fabricado no Brasil ganhou reforços na carroceria se comparado ao modelo indiano, que teve desempenhos pífios nos testes do Global NCAP. Mesmo passando pela avaliação mais exigente do Latin NCAP, o veículo teve bom desempenho. Na média, obteve três estrelas (em cinco possíveis) tanto para a proteção de adultos quanto para a de crianças.

Além dos reforços estruturais, o Kwid nacional conta com quatro airbags e dois pontos de fixação de cadeirinhas infantis Isofix. O subcompacto foi avaliado em configurações de batida de impacto frontal e lateral. No crash test frontal, a proteção foi adequada para adultos. No lateral foi marginal, com preocupante proteção marginal para o peito do ocupante. No impacto lateral, graças aos airbags e aos reforços, manteve lesões dos ocupantes abaixo de chances de risco de vida.

Kwid crash test

A proteção para crianças, de acordo com o Latin NCAP, se mostrou adequada. Isso se deu por causa das ancoragens Isofix e Top Tether presentes no Kwid. No entanto, a impossibilidade de desativação do airbag frontal do passageiro para instalação de Sistema de Retenção Infantil (SRI) olhando para trás e ausência de cintos de três pontos para todos as posições diminuíram a nota do “SUV dos compactos”.

Segundo Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP, “é alentador ver os fabricantes respondendo aos testes do Latin NCAP e do Global NCAP, bem como às preferências dos consumidores por uma maior segurança, mesmo nos modelos mais acessíveis”. Ricardo Morales Rubio, Presidente da Comissão Diretiva do Latin NCAP, acrescentou: “Esse resultado demonstra que os consumidores estão levando em conta os níveis de segurança dos automóveis quando compram um novo carro. Continuaremos a pressionar os governos para esses níveis serem obrigatórios e poder oferecer, assim, aos consumidores informação completa e independente sobre a segurança que proporcionam todos os automóveis no mercado”.

Alejandro Furas também disse que o órgão pede que todos os modelos do mercado sejam testados, “permitindo aos consumidores contar com informação clara sobre a segurança oferecido pelo carro que planejam comprar”.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário