Não compre estes SUVs sem controle de estabilidade!

Listamos os modelos que ainda são vendidos sem o equipamento de segurança que se tornará obrigatório em breve!

Por Bárbara Angelo 31/12/19 às 11h50

A partir de 2020, a instalação do ESC se tornará obrigatória para todos os automóveis novos vendidos no Brasil. Contudo, só em 2022 o equipamento chegará, de fato, ao consumidor. É que, até lá, os projetos que já estão no mercado não serão obrigados a recebê-lo. Por isso, é fundamental ficar atento aos SUVs sem controle de estabilidade!

A razão da imposição é que, em veículos com essa configuração, o ESC é muito mais importante. Por serem altos e também terem altura elevada em relação ao solo,os utilitários esportivos são mais propensos a capotar e a sair de controle nas curvas.

Por isso, os SUVs sem controle de estabilidade são muito perigosos. O sistema eletrônico controla a tração distribuída para as rodas de forma a equilibrar o veículo, compensando qualquer desestabilização. Quando não está lá, uma derrapada pode, facilmente, se transformar em uma tragédia!

Controle de estabilidade será obrigatório

Por isso, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou que o ESC deveria ser obrigatório em todos os veículos – tamanha é sua importância. Nos Estados Unidos, por exemplo, ele já é exigido desde 2012, e na União Europeia,desde 2014.

Como sempre, o Brasil está atrasado na legislação de segurança veicular – mas não por muito tempo. De acordo com a decisão do Contran, novos projetos de veículos devem contar com o controle de estabilidade a partir de 2020.

Na sequência, a partir de 2022, todos os modelos vendidos deverão contar como equipamento de segurança. Por isso, muitas marcas já estão tratando de se adaptar à nova lei. Entretanto, veículos já existentes e lançados até 2019 só precisarão se adequar em 2022.

Então, comprar um SUV até dezembro de 2021 exige extrema atenção do consumidor pois ele não vem necessariamente equipado com o ESC.

Confira, abaixo, quais são os SUV´s que não oferecem o ESC, considerando veículos 0 km.

SUVs sem controle de estabilidade

Marca e modelo Versão
Caoa Chery Tiggo 2 Look manual
Caoa Chery Tiggo 2 Look automático
Hyundai Creta  1.6 Attitude Manual
Hyundai ix35 Entrada
Honda WR-V Todas
Lifan X60 Todas
Peugeot 2008 1.6 Allure
Peugeot 2008 1.6 Allure Pack
Renault Duster Expression manual
Renault Duster Dynamique 1.6 manual
Renault Duster Dynamique 2.0 manual
Renault Duster Dynamique 2.0 automático 4×2
Renault Duster Dynamique 2.0 manual 4×4

Atenção com os seminovos

Além dos modelos 0 km, também é importante ficar esperto com os seminovos. Alguns SUVs sem controle de estabilidade foram vendidos até 2019, quando ganharam o equipamento.

Este é o caso do Chevrolet Tracker, que até este ano não tinha o ESC na versão LT.

Hyundai Tucson: Listamos os SUVs sem controle de estabilidade que ainda são vendidos - o equipamento de segurança se tornará obrigatório em breve!
Hyundai Tucson nunca teve controle de estabilidade (Hyundai | Divulgação)

De forma similar, o Toyota RAV4 também só passou a contar com o recurso no ano/modelo 2019.

Outro utilitário esportivo popular nunca ofereceu o controle de estabilidade, o Hyundai Tucson. Ele deixou de ser oferecido pela marca em 2019, mas ainda é vendido no mercado de usados.

Pela mesma razão, ao procurar um modelo usado um pouco mais velho, o consumidor deve fazer uma pesquisa para determinar se não é um dos SUVs sem controle de estabilidade.

Outras configurações

Apesar de os SUVs sem controle de estabilidade serem mais perigosos, O controle de estabilidade é um dispositivo também importante em outros veículos, principalmente os mais elevados, como picapes ou minivans e até em automóveis sedãs, hatches e peruas.

Embora o risco de capotamento seja menor em veículos com o centro de gravidade mais baixo, ele também pode ocorrer, além de derrapagens e perda de controle da direção.

Classe A ESC: Listamos os SUVs sem controle de estabilidade que ainda são vendidos - o equipamento de segurança se tornará obrigatório em breve!
Antigo Mercedes-Benz Classe A quase capotou em teste de segurança (Reprodução da internet)

Por isso, consumidores também devem ficar atentos na hora de comprar um hatch, sedã ou veículo de qualquer categoria. Permanecem, no mercado brasileiro, modelos sem o controle de estabilidade. E alguns deles chegam a surpreender, como é o caso do antigo Mercedes-Benz Classe A.

Fabricado e vendido no Brasil entre 1999 e 2005, o hatch passou vexame na Suécia quando foi submetido ao “Teste do Alce”. Nele, o veículo é desviado para a faixa da esquerda e depois volta à da direita a 80 km/h, simulando uma manobra para desviar de um animal na pista.

E o compacto alemão quase capotou, pois não estava equipado com o controle eletrônico de estabilidade. Depois disso, a Mercedes-Benz instalou o ESC nele.

Veja o vídeo do teste:

Veja o controle de estabilidade em ação

No vídeo abaixo, você pode ver a diferença que o ESC faz. Apesar de estar em inglês, é possível observar os mesmos carros passando por um circuito com e sem ativar o recurso, sobre uma pista molhada.

Se com um hatch acontece isso, imagine com os SUVs sem controle de estabilidade.

1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Paulo 2 de janeiro de 2020

    E porque carro antigo não tinha ESC e ele não capotava com exceção do fusca ???

Avatar
Deixe um comentário