Trânsito é a maior causa de morte de jovens entre 10 e 19 anos

Informação é da Organização Mundial de Saúde; no Brasil, quatro crianças morrem por dia em acidentes

Por Laurie Andrade10/05/18 às 08h04

Maio é o mês da conscientização sobre o trânsito. Já falamos, aqui no AutoPapo, sobre a campanha Maio Amarelo. Dando continuidade ao assunto segurança, falaremos sobre o número alarmante de mortes de crianças e adolescentes no trânsito. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) os acidentes envolvendo veículos são a maior causa de morte de jovens de 10 a 19 anos no mundo. No Brasil, a realidade não é muito diferente: os sinistros em ruas, estradas e rodovias ainda são o tipo de acidente que mais provoca mortes acidentais de crianças até 14 anos, segundo a ONG Criança Segura.

Em 2014, o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) registrou quatro mortes de crianças por dia em razão da violência no trânsito. O número total de óbitos até diminuiu em 2015 (de 1.654 para 1.389), mas as estatísticas continuam alarmantes.

Em 2017, a OMS divulgou um estudo que enumera as principais causas de mortes entre adolescentes brasileiros de 10 a 19 anos. O trânsito está em segundo lugar, perdendo apenas para violência interpessoal.

De acordo com o DataSUS, entre 2005 e 2014, as mortes no trânsito na faixa etária de 0 a 4 anos cresceram 66%. Nesse segmento, os óbitos saltaram de 119 para 197 ao ano no país, no período citado.

A campanha Maio Amarelo tem como intuito diminuir a violência no trânsito por meio da conscientização da população. No Brasil, a cada hora, cinco pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito.
Foto Maio Amarelo | Divugação

MUNDO Outro estudo da OMS, publicado em 2015, faz a análise das cinco principais causas de morte entre jovens da mesma idade em todo o mundo. Nesse caso, os acidentes de trânsito são a principal causa morte. Outra informação importante é que mais 66% das vidas são perdidas em países em desenvolvimento (como é o caso do Brasil).

Para evitar que mais jovens entrem para as estatísticas, os motoristas precisam ficar mais atentos e seguir as normas de trânsito.

O que diz a lei

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê que:

  • Art. 64. As crianças com idade inferior a dez anos devem ser transportadas nos bancos traseiros, salvo exceções regulamentadas pelo CONTRAN. Isso com dispositivos de segurança próprios para a idade e peso.
  • A Resolução N.º 277 , de 28 de maio de 2008, acrescenta especificações sobre os dispositivo de retenção para crianças, que devem ser utilizados até os sete anos de idade.

Os bebês de até nove quilos devem ser transportados no “bebê-conforto”. Depois do primeiro ano de vida, as cadeirinhas se fazem necessárias e, dos quatro aos sete anos, as crianças devem andar no assento de elevação.

Dados da Organização Mundial da Saúde e do Observatório Nacional de Segurança Viária mostram quão alarmantes são os números de acidentes de trânsito que causam a morte de crianças e adolescentes.
Foto iStock | Reprodução

Como evitar

Segundo a OMS, os sistemas de retenção reduzem a probabilidade de lesões fatais em cerca de 70% entre bebês e de 54% a 80% entre as crianças menores. Diminuir a média de velocidade nos médios e grandes centros e o controle do álcool também minimiza o problema das mortes infantis no trânsito.

O Observatório Nacional de Segurança Viária salienta outras medidas, como nunca transportar criança dentro do porta-malas, em pé ou no colo (mesmo que com o cinto de segurança). Manter as travas de segurança que sempre acionadas, optar por carros com Isofix, utilizar o capacete, tanto em motocicletas como em bicicletas. Supervisionar as crianças nos automóveis e nas ruas.

Para além do motorista, o observatório chama atenção para melhorias na infraestrutura viária e no projeto dos veículos (com áreas de absorção de impacto projetadas não só visando a redução das lesões nos seus ocupantes, mas também nas pessoas que podem ser atropeladas).

CAUSA DOS ACIDENTES As cinco principais causas de acidentes de trânsito são excesso de velocidade, associação de bebida alcoólica e direção, falta de uso de capacete, cinto de segurança e equipamento de retenção de crianças. A informação é da OMS.

INFRAÇÕES RELACIONADAS Transportar crianças sem o cumprimento das normas de segurança estabelecidas é infração gravíssima, como consta no artigo 168 do CTB. Deixar de dar a preferência para os pequenos também.

Veja mais sobre:


1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • nadia 10 de Maio de 2018

    Pura verdade. Espetacular.

Deixe um comentário