Venda de carros antigos: Fiat 600 deixa Mercedes 190 SL “no chinelo”

Compacto italiano produzido em 1962 atinge valor muito maior que conversível alemão do ano de 1959 em leilão: entenda como ocorreu essa "façanha"

Por AutoPapo 10/03/20 às 07h20

Dois carros antigos são colocados a venda juntos, em um leilão. Um deles é um luxuoso Mercedes-Benz 300 SL, que teve cerca de 25 mil unidades fabricadas entre 1955 e 1963. O outro é um popular Fiat 600, cuja produção atingiu milhões de unidades. Qual deles atingiu o preço mais alto? Quem apostou no modelo alemão, errou!

Essa situação aconteceu no último sábado, durante o leilão R&M Sotheby’s no Amelia Island Concours d’Elegance, um dos mais sofisticados eventos venda de carros antigos do mundo. Durante o pregão, um Fiat 600 1962 foi arrematado por US$ 151.200 (valor equivalente a cerca de R$ 714.400). Já um Mercedes 190 SL 1959 não passou de US$ 106.400 (aproximadamente R$ 502.700).

VEJA TAMBÉM:

É verdade que o Fiat 600 leiloado em Amelia Island tem algumas particularidades em relação a seus pares. Trata-se de um modelo Jolly, que não traz nem portas nem teto: há apenas uma capota marítima com franjas laterais. No interior, os bancos são confeccionados em vime. Esse veículo foi especialmente desenvolvido para o lazer em regiões litorâneas.

Fiat 600 Jolly 1962 conversível laranja visto de frente: modelo foi colocado à venda em leilão de carros antigos de Amelia Island 2020
Exótico Fiat 600 Jolly 1962 foi vendido por valor equivalente a R$ 714.400

Consta que o 600 Jolly nasceu a partir do desejo pessoal de Gianni Agnelli, principal acionista e dirigente da Fiat entre as décadas de 1950 e 1990. O industrial italiano queria um veículo pequeno e divertido, que pudesse ser transportado em seu imponente iate de 82 pés e conduzido pela bela orla do Mediterrâneo.

Venda de carros antigos envolve fatores específicos

A produção coube à própria Fiat, que vendia os modelos Jolly especialmente a hotéis, interessados em transportar seus hóspedes com muito charme. Além do 600, houve também o 500 nessa configuração: porém, o primeiro foi fabricado em quantidade ainda menor que o segundo. É justamente por isso que o preço dos poucos carros remanescentes à venda, atualmente bastante antigos, atinge valores tão elevados.

Já o Mercedes, apesar de ser bem mais sofisticado e de estar longe de ser um veículo comum, não é assim tão desejado. Além de ser menos raro que o 600 Jolly, o 190 SL era, na época, o conversível mais acessível da marca alemã. Ainda assim, seu motor 1.9 de 122 cv de potência supera por larga margem o de 800 cm³ e 32 cv do Fiat.

Mercedes Benz 190 SL 1959 preto conversível visto de frente: modelo foi colocado à venda em leilão de carros antigos de Amelia Island 2020
Sofisticado Mercedes-Benz 190 SL 1959 atingiu “apenas” R$ 502.700 no mesmo leilão

O caso é que o queridinho dos antigomobilistas é o 300 SL, que marcou época graças ao alto desempenho de seu motorzão 3.0 de seis cilindros e 254 cv. Por isso, o preço de um exemplar em bom estado, hoje, supera facilmente a marca de US$ 1 milhão.

Como se vê, as transações de compra e venda de carros antigos têm muitas particularidades, e isso traz reflexos quando o assunto é preço. Nesse mercado, fatores como excentricidade e raridade podem ser muito mais determinantes que potência e outros atributos técnicos.

Fotos R&M Sotheby’s | Divulgação

0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário