Consórcio tem muitos prós e poucos contras

O consórcio foi inventado no Brasil, na década de 60, como uma opção ao financiamento tradicional e ao leasing

Por BORIS FELDMAN17/06/18 às 11h00

O financiamento de automóvel do tipo consórcio tem muitos prós, pois é tipicamente brasileiro. Foi criado aqui na década de 60 e se revelou uma interessante alternativa aos financiamentos convencionais como CDC (crédito direto ao consumidor) ou leasing. Criado para entregar carros zero quilômetro, ele ampliou a gama e hoje o consorciado pode optar por automóvel novo ou usado, moto, caminhão, lancha, casa, qualquer tipo de produto. E até prestação de serviço como viagem ou tratamento médico/dentário.

consórcio tem muitos prós e poucos contras
(Fabiano Azevedo/AutoPapo)

Mas, além das vantagens, o sistema consorcial também tem desvantagens. O lado positivo é não exigir renda mínima, nem parcelas intermediárias, nem juros. O negativo é que tem uma taxa de administração que pode ser pesada. E, ao contrário do financiamento tradicional, o consorciado corre o risco de pagar durante meses e meses sem receber o carro. Basta não ter o valor necessário para dar um lance vencedor numa assembleia. Ou ser muito azarado e sorteado apenas nos últimos meses. Feitas as contas, o consórcio é vantajoso para quem é contemplado logo nos primeiros meses, ou até a metade do prazo do grupo, seja por lance, seja por sorteio. Outro cuidado que o consorciado deve tomar é de verificar a idoneidade da administradora junto ao Banco Central, que regula o sistema.

Mas, no frigir dos ovos, principalmente no Brasil onde os juros são escandalosos e o crédito costuma ser limitado, o consórcio tem muitos prós, e é uma boa opção. Tanto que as administradoras de consórcio estavam comemorando um aumento nas vendas de cotas enquanto o setor penava estatísticas apontadas para o porão.

Segundo a associação das administradoras, mais de cem mil novos consorciados ingressaram mensalmente no sistema para adquirir automóveis em 2016. Levantamento realizado em todo o sistema de financiamento (considerando-se também o CDC e o leasing) revelou que, naquele ano, o crédito concedido pelas administradoras foi equivalente a quase 30% do volume total de financiamentos de veículos.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

5 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Marcio 18 de junho de 2018

    Sinceramente estou decepcionado ao invés das parcelas decrescerem pelo contrário está aumentando aff

  • draunejan Santana dos santos 18 de junho de 2018

    e uma beleza esse negócio de consórcio além só o banco tirar vantagem em tudo por conta do cara para enviar documentos pelo correio se comprometer com o dono do veículo no cartório tudo cara o cara passa recibo para o nome dele ainda por cima o banco não paga deixa o cara na contra mão para fazer o consórcio e bom difícil é o cara adquirir o bem mesmo depois da carta ser contemplada eu tou enganchado com isso eu investi na intenção que minha vida ia melhorar piorou cada vez mais nem caminhão nem dinheiro perdi a vaga na transportadora e tou compricado por confiar em uma propaganda enganosa

  • Tiago 17 de junho de 2018

    Olá Boa noite achei muito interessante está esta matéria de consorcio mais do queria fazer uma observação, consórcio tem crescido muito temos várias tipos de cartas hoje para várias finalidades seja automóvel ou imóvel desde cartas de serviços etc .O produto consórcio e muito bom tem a taxa administrativa que é cobrado cada admistradaora cobra um valor comparado ao financiamento seria muito melhor sem contar que a pessoa que faz consórcio não compra de qualquer jeito ela se programa porque essa é a ideia do consórcio a,A pessoa tem a opção de pegar o bem sem muita demora ou ir pagando o boleto mediante a contemplação por sorteio ou lance ,claro que a pessoa que quer pegar o carro rápido tem.que dar um lance para que fique mais fácil sua contemplação se possível o lance tem que ser compatível a média do grupo e também não seria uma regra , a pessoa que também vai pagando seu carne por mês e não tem o lance ela pode ser contemplada a qualquer momento claro por sorteio que seria loteria Federal mais agora que chego na minha observação eu recomendo para qualquer pessoa a fazer a pessoa que não pega o bem de imediato vai pagando pode pegar o dinheiro no final do plano ou seja nunca perde acaba virando uma poupança forçada isso é muito bom ,porque será que a pessoa conseguiria ter uma educação financeira para poder guarda dinheiro, por isso que eu recomendo a qualquer pessoa a fazer um consórcio tanto para pegar o veículo ou tanto para guarda fazer um planejamento futuro .

  • Luiz Ricardo Oliveira Ribeiro 17 de junho de 2018

    Se eu for contemplado no consórcio e não quiser mais o que devo fazer? E se quiser cancelar, recebo o valor que paguei ou parte dele? Quanto tempo leva para receber?

  • Luiz Ricardo Oliveira Ribeiro 17 de junho de 2018

    Se eu cancelar o consórcio,recebo todo o valor que paguei ou não? Em quanto tempo recebo esse dinheiro de volta? Caso seja contemplado e não quiser mais continuar com o consórcio, o que devo fazer?

Deixe um comentário