Corrente vira o jogo contra a correia dentada

As fabricantes passaram a utilizar as correias dentadas para diminuir seus custos. Mas algumas já estão fazendo o movimento contrário e adotaram a corrente

Por BORIS FELDMAN05/06/18 às 13h40

O mercado registrou uma verdadeira invasão de motores com a correia de borracha dentada em vez da tradicional corrente metálica. É a ligação que faz o virabrequim movimentar o eixo comando de válvulas.

Por que a troca? As fábricas que aderiram à novidade se utilizaram do fraco argumento de a correia de borracha ser mais silenciosa que a metálica. Fosse verdade, fábricas de automóveis sofisticados como Mercedes ou BMW, muito mais preocupadas com níveis de decibéis nos ouvidos de seus refinados motoristas, teriam adotado a correia de borracha.

É mais ou menos óbvio que a de borracha tem custo muito menor que a metálica. Mas só sob o ponto de vista da fábrica do automóvel, pois para o bolso do cliente pode se transformar numa bomba relógio, pois tem duração limitada e exige trocas periódicas, enquanto a corrente metálica dura a vida toda e “mais seis meses”.

Dois problemas adicionais com a correia de borracha: as oficinas abusam do cliente no momento de sua substituição e “empurram” também a troca do rolamento/tensor, encarecendo desnecessariamente o custo da operação. Ainda pior é a correia se arrebentar: em geral, como deixa de haver o sincronismo entre o movimento das válvulas e dos pistões, elas batem neles e o estrago dentro do motor é monumental.

Por essas e por outras, a Fiat, por exemplo, ao lançar os motores Firefly, abandonou a correia dentada e voltou à metálica. A explicação nos bastidores é de que os frotistas reclamavam da correia dentada, pois encarecia a manutenção das suas dezenas de carros, além da dificuldade de levá-los para a concessionária, muitas vezes em locais distantes. Sem contar que, rodando em regiões de mineração ou terra, sua vida útil ainda é abreviada.

Assim como várias fábricas não aderiram à correia dentada, é provável que outras adotem o mesmo caminho de volta da Fiat, para alívio do consumidor.

motor Firefly utiliza corrente
Foto Fiat | Divulgação

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

36 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Vítor Hugo 7 de julho de 2018

    Alguém sabe dizer em média o valor da mão de obra para trocar o kit de distribuição do fiesta ? Troca com bem menos frequência mas a mão de obra fica mais cara.

  • Reinaldo 6 de julho de 2018

    A partir de 2016 a Renault também adotou a corrente de comando em seus veículos.

  • Leonardo 6 de junho de 2018

    Tenho dois fiesta, um 2011 e outro 2004, nunca mexi nas correntes, se fossem Correias já teria trocado. Correia dentada vc tem que ficar de olho sempre fazendo a manutenção, já a corrente é mas tranquilo.

  • euribes andersson 6 de junho de 2018

    Parece matéria paga da Fiat, pois tenho carros desde o ano de 2.000 da Ford e nunca foram com correia de borracha. Na matéria acima não fala nada dos motores da Ford.

  • euribes andersson 6 de junho de 2018

    Desde o ano de 2.000 tenho carros da Ford e nenhum deles, tinha correia dentada, nem sei o que é isso

  • Crystian 6 de junho de 2018

    Deviam de ter feito essa troca,quando fabricaram o Marea

  • Alcemir 6 de junho de 2018

    Isso é um assunto q nem precisa discutir, a corrente e um milhão de vezes melhor.

  • Marcelo Borelli 6 de junho de 2018

    Atualmente motores equipados com corrente de possuem uma vida útil de trabalho praticamente eterna pois dura praticamente a mesma quilometragem do motor, já a frágil e perigosa correia dentada é um um fator de sorte durar mais que 50.000 km sem trocar, fora a manutenção de troca de tensores inclusive a dor de cabeça ao proprietário . Pensando nisso alumas
    montadoras tais como Toyota, Honda, BMW, Mercedez Benz, adotam a corrente e inclusive a Fiat com seus novos e excelentes motores da linha Firefly conhecidos pelo desempenho, economia e durabilidade. Pois a VW só adora o sistema de corrente de comando nos motores TSi 2.0 o que é um absurdo de economia besta não se importando literalmente com a qualidade de seus motores e também com o consumidores dos mesmos.

  • Bruno Walter Gonçalves Burrini 6 de junho de 2018

    Eu tinha um Ford Ka 2009 fiquei com ele 5 anos ele era corrente comando eu gastei com ele em 5 anos só dois jogos de pneus uma bateria e as trocas de óleo e filtros. Em 2013 troquei o Ka em um Citroen C3 2011 com 13.500 km carro muito novo de garagem e com 28.000 mil Km ele para comigo em uma esquina . Tive que guinchar ele para uma oficina aí me disseram que havia rebentado a Correia empenado válvula. Tive um prejuízo de R$ 3.500,00 e depois ele rebentou com 58.000 km novamente e mais R$3.500,00 reais e sem contar com peças que você não encontra nem em autorizada. No manual fala que você tem que trocar com 60.000 km. Está marca eu não Índico para ninguém porque além de não encontrar peças é o pior carro que tive até para vender é difícil ninguém gosta porque é muito difícil encontrar peças. Então eu falo para vocês não compre carro de correia porque são uma bosta principalmente carro da marca Citroen. Ok

  • Jose Antônio santos 6 de junho de 2018

    Trabalhei na fiat por 19 anos sempre na área de motor nuca tive problema com coreia basta ter cuidado com seu veículo fazendo manutenção na hora certa.

  • Jose Antônio santos 6 de junho de 2018

    Cameadas de desinformados esse papo e para pessoas que não entendem de carro. Não para vocês que são mecânicos sejao mais inteligentes.

  • Leandro 6 de junho de 2018

    Corrente de comando sempre senhores…por que vcs acham que Corolla(2003 em diante) Fit, Etios, city, Camry, Civic(2007 em diante), etc não estoura coreia…na verdade eles tem CORRENTE de comando enquanto qdo se fala em Pegeout,Citroen, Renault, etc quantos e quantos vc já ouviu falar que rompeu a correia no meio de uma viagem e atropelou as valvulas e quebra do motor.Isso é um dos motivos que Toyota e Honda são mais duráveis.Ha outros como serem carros mais simples porém em robustos.Eu conheco vários que ficaram a pé com Clio sedan, scenics, Pegeout…logo a fama não vê do nada…

  • Ren San 6 de junho de 2018

    Faltou conhecimento técnico, a corrente de comando não dura pra sempre , ela se desgasta com o uso. Lembrando ainda que já existe correia dentada com duração semelhante às correntes de comando. A Ford usa e garante 10 anos de uso ou 240 mil Km.

  • Ludson 6 de junho de 2018

    Não sei quem falou pra esse povo que é desnecessária a troca do rolamento da correia dentada, primeiro q se vc trocar só a correia e arrebentar por causa do rolamento o cliente NUNCA vai entender q ele não quis trocar o rolamento, e outra tem carro q pra trocar isso tem q desmontar um monte de coisas aí pq um maluco idiota da internet falou q não precisa trocar o rolamento o cliente vai e não troca aí daqui a pouco começa a fazer barulho e quem preferiu acreditar no carinha da internet vai ter q pagar outra mão de obra, isso no melhor dos casos pq rolamento é uma peça q trabalha com esferas de aço q sim ao contrário do q o rapaz aí falou sofre desgaste e pode travar fazendo a correia arrebentar o q consequentemente em 99% das vezes empena as válvulas (isso quando a válvula além de empenar não fura o pistão) tendo assim q fazer uma retifica q pode custar aí 2000 reais +ou- dependendo do carro, ou seja uma peça q custa uns 200 reais no máximo é isso sendo caro pode aumentar em 10 vezes o valor ou mais.
    Agora q a corrente é melhor isso é evidente principalmente as q são banhadas em óleo.

  • Diogo 6 de junho de 2018

    Eu acho incrível como pessoas que se dizem “entendidas” de carro, adoram falar besteira sobre mecânica e sobre o mecânico.
    É padrão que seja substituído o tensor da correia dentada toda vez que a correia foi trocada. Esses tensores de uma hora pra outra começam a roncar, causando um barulho muito incômodo e até mesmo assustador pra alguns proprietários de veículo. E para quem não sabe, a mão de obra para a substituição do tensor é a mesma para a troca da correia, já o que procedimento de desmontagem e montagem é o mesmo. E sabemos que esse serviço não é barato, pois dá trabalho e pede muita atenção do técnico, pois um serviço desse mal feito, pode causar um dano irreparável ao motor. Tendo em vista todos esses fatores, é válido arriscar trocar uma correia dentada e deixar o tensor velho sem trocar? Vale a pena ter que pagar a mão de obra 2 vezes? Isso se o tensor velho quando der problema, também não danificar a correia nova. Mais um custo! Atenção, amigo! Cuidado com a informações erradas para pessoas que são tão leigas quanto você. Sou mecânico e sei o que estou dizendo. Grande abraço!

  • Claudecy Souza 6 de junho de 2018

    Eu nunca tive um carro com corrente de comando. Mais tive um Up 1.0 com uma tal de Correia de vidro.
    1. Mecânico que não tem o curso do motor 3 cilindro nem mexi
    2. Não tem peça no mercado. Só na concessionária. Obs. Peças totalmente caras valor absurdo.
    Hoje entre um IPhone e um chifre. Eu prefiro o chifre
    #voltacorrentedecomando

  • Ademir 6 de junho de 2018

    Tive Corcel 1 que era com corrente e nunca deu problema, as vezes algum ruído de tensor da corrente, porém não deixava agente na mão. Tive um Fiat Prêmio que rompeu a corrente e me fez pagar prancha por 500 km. A correia e tensor estavam novos mas as polias do virabrequim estavam gastas , ou seja, correia além do kit normal, deve-se observar estes outros componentes. Hoje procuro carro no mercado que o motor seja por corrente, sem dúvida é muito melhor e mais seguro para o cabeçote.

  • EDSON BARTOLOMEU PERIARD 6 de junho de 2018

    Meu Tempra que eu amo já quebrou a correia dentada quatro vezes

  • José Paulo 6 de junho de 2018

    Rolamento deve ser trocado sim. Se não for trocado pode travar e ocasionar na quebra da correia. É a economia idiota na hora da troca que ocasiona em prejuízo.

  • Adebrandes 6 de junho de 2018

    A correia dentada e melhor para as oficinas ganhar dilheiro e o custo benefício e ruim para seu bolso.

  • Salmito 6 de junho de 2018

    Que matéria pobre, se fosse vocês teria vergonha de publicar uma bosta dessas,só tem isso pra falar ,um assunto tão rico e importante vocês so postam isso,ta na hora de rever os conceitos

  • Fabricio 6 de junho de 2018

    Como Mecânico, só acho que contra o uso da corrente era quando a Ford lançou o corcel,a Belina, a Pampa com esticador dentado , com o tempo fazia um pouco mais de barulho, e isso incomodava. Porém após mudança de local do mesmo isso foi acertado ,a durabilidade é quase eterna

  • Cícero Antonio da Silva 6 de junho de 2018

    Eu tinha um fiesta 2012 com corrente de comando muito bom por sinal eu acho que todos carro deveria vim com esse item

  • Marcio 6 de junho de 2018

    Os carros que pegam muito engarrafamentos tem que ficar de olhos abertos com o tempo para a troca pois se somar os km rodados da correia parada nos engarrafamento ela vai chegar aos 50 mil km antes da km indicada

  • Márcio 6 de junho de 2018

    Muitos falam que A correia dentada têm que trocar com 50 ou 60 mil km mais carros que pegam muitos engarrafamentos tem dominir

  • Marcos 6 de junho de 2018

    Quem diz que corrente é ruim,ou não tem informação técnica ou é dono de fábrica de correia

  • Carlos Assis 6 de junho de 2018

    Deveria ser pauta de uma nova lei ao CDC devido o consumidor pagar tão caro por um veículo e o mesmo vir com correia dentada de borracha, na minha opinião todos os veículos deveriam ser fabricados com correntes e freio a disco e sinto de pontos.
    Pois estamos falando de segurança ha vidas humanas e quando se trata de vidas não devemos pensar em economia.

  • Alaor miranda freitas 6 de junho de 2018

    O rolamento é de aço, e a correia de borracha. Qual resiste mais? Fácil identificar um rolamento,a vida dele é mais longa,mas msm assim troco o casal. Se o cliente quer trocar só a correia,vai ter de assinar um termo.

  • Marcos cesar Falcão 5 de junho de 2018

    Parabens a fiat pela sua decisão de trocar a correia dentada por corrente de distribuiçao o planeta agradece pois quantas correias dessas de borracha que não são recicladas vão para o lixo todo dia como mecânico sempre repudie tal ideia pois sempre imaginei um cidadão em ferias com seu veiculo percorrendo varios km em uma rodovia essa mesma quebra daqui que se faça cabeçote que vai ficar carro o tempo gasto depois disso tudo e melhor voltar para casa sou de um tempo em que se consertar essa peça era raro sem contar realmente o jogo de empurra de peças aos clientes na hora dessa dita peça parabenizo mais uma vez a fiat e a outras empreças ao qual usa o sistema de corrente inclusive quando questionado pelos meus clientes qual veiculo comprar sempre lhes indico os de corrente

  • José Vitor 5 de junho de 2018

    Vdd corrente muito eficiente

  • Sidney Fernandes 5 de junho de 2018

    Chega a ser até um absurdo um site fazer uma matéria dessas. Dizendo que a troca do rolamento tensionador é desnecessária e só serve para encarecer a manutenção. E se você pegar o famoso Zetec Rocam com corrente eu dúvida uma pessoa com 200000 km que não tem barulho ou folga nela. Comparar isso a uma BMW ou Mercedes é um tanto complicado

  • Mateus 5 de junho de 2018

    Boa noite,
    Realmente as correntes são muito mais seguras que as correias dentadas, porém na postagem foi dita que os mecânicos “abusam” dos clientes na hora da troca da correia dentada, pois empurram a troca do tensor junto, sou mecânico, e não há nenhuma concecionaria que não troque a correia dentada sem trocar o tensor, caso contrário não haverá garantia das peças, logo os mecânicos recomendam a troca, mesmo que as vezes desnecessárias, como recomendação do fabricante!
    Obrigado pela atenção!

  • Ezio 5 de junho de 2018

    Vou trocar a correia da minha hilux é necessário trocar o rolamento

  • João 5 de junho de 2018

    Sou Mecanico e sempre gostei de carro com corrente de comando e vejo uma evolução nessa parte que favorece muitos motoristas descuidados com a troca da Correia denteda

  • Cleusimar anacleto Torres 5 de junho de 2018

    Boa tarde!

    A corrente é muito melhor, porém ela também necessita de manutençao. Não é verdade que dura a vida toda!
    Só demora mais tempo para a troca.

  • Samuel 15 de fevereiro de 2018

    eu tinha um escort L 90 motor CHT 1,6 com corrente, na época muitos mecânicos e outras entendidos criticavam o uso da corrente, diziam que perdia potencia e entre outras asneras, eu sei que fiquei com o carro 6 anos e nunca vi a cor desta tal corrente, nunca me deu trabalho e nunca desmontei pra ver como esta, o outro proprietário com meu escort ficou com o carro ate acabar com ele e também nem viu a cor da corrente, agora vem uns dizer que a correia dentada é melhor? kkkkkkkkkkkkkkkkkk eu devo esta com cara de otário kkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário