Para que servem eixo traseiro direcional e botão ECO?

Saiba como funciona o eixo traseiro direcional e o que faz o botão ECO

Por BORIS FELDMAN19/05/18 às 13h07

Já ouviu falar em eixo traseiro direcional? A ideia não é nova, mas agora está de volta pois a eletrônica tornou o sistema muito mais eficiente. Alguns importados mais sofisticados já contam com ele.

Eixo traseiro é direcional quando suas rodas viram simultaneamente com as dianteiras. Entretanto, não viram sempre para o mesmo lado. Como assim?

Em baixas velocidades – até vinte ou trinta km por hora – quando o motorista vira o volante para a direita, as rodas traseiras giram ao contrário das dianteiras, ou seja, para a esquerda. O que é possível pois o controle é eletrônico e pode interferir nesta operação, ou seja, decidir para que lado viram as rodas do eixo traseiro. Mas, qual a vantagem? Ao virar ao contrário das dianteiras, elas ajudam nas manobras de estacionar o carro. Ou para o retorno numa rua muito estreita. Ou seja, virando no sentido inverso, há uma redução no diâmetro de giro do carro.

Boris explica o que é o eixo traseiro direcional e para que serve o Botão ECO. A primeira tecnologia ainda é raridade. A segunda, por sua vez, já chegou ao mercado brasileiro.

Por outro lado, em velocidades mais elevadas, numa estrada, por exemplo, as rodas traseiras acompanham o movimento das dianteiras. Numa curva, ou ao mudar de faixa, há um considerável ganho de estabilidade e dirigibilidade.

Economia – Outro dispositivo que depende também da eletrônica é a teclinha ECO no painel. Quando ela é acionada, há uma alteração no ajuste dos componentes mecânicos para que o comportamento do carro privilegie a redução de consumo. A tecla ECO pode portanto significar “economia” ou “ecologia”, pois ambas andam de mãos dadas: quando se ajusta o carro para economizar, reduzir consumo, outra consequência é reduzir também as emissões do escapamento, contribuindo portanto com o meio ambiente.

Boris explica o que é o eixo traseiro direcional e para que serve o Botão ECO. A primeira tecnologia ainda é raridade. A segunda, por sua vez, já chegou ao mercado brasileiro.

A tecla pode alterar o funcionamento do ar condicionado, por exemplo. Ou interferir na caixa automática para se “esticar” menos as marchas ou outros comandos que operam para redução de consumo e emissões.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário