Pacote de revisões: vale a pena?

Há vantagens e desvantagens, para dono e concessionária, em se adquirir o pacote durante a compra de um carro zero quilômetro

Por BORIS FELDMAN31/05/18 às 14h00

Tem uma novidade no mercado, principalmente na comercialização de modelos mais sofisticados. Ao fechar negócio na concessionária, ela oferece uma novidade bolada pela fábrica ou importadora: a possibilidade de incluir no valor do automóvel o custo de um pacote de revisões, cobrindo as primeiras checagens anuais. Aquelas previstas para serem feitas aos dez mil, vinte mil e trinta mil km, por exemplo. Vale a pena?

itens de revisão do carro mecânica oficina pacote de revisões

Sim, o freguês deve avaliar a oferta pois há vantagens neste “pacotão”. Em primeiro lugar, estas revisões têm custo pré-fixado pela fábrica. Como exemplo, aos 10 mil km paga-se R$ 750, aos 20 mil km o custo é de R$ 900 e assim por diante. Mas, na promoção da compra antecipada, há um desconto no preço total.

Em segundo lugar, o pacote de revisões inibe o concessionário de tentar a tradicional “empurroterapia”, nada de oferecer serviço ou produto desnecessário. Só mesmo diante de uma comprovada necessidade. Até porque o carro já chega para a revisão com a mensagem de que “ela já está quitada, foi paga antecipadamente”.

Outra vantagem é que, como a maioria destes modelos é vendida com financiamento de total ou parte do valor, o “pacotão” acaba sendo diluído no valor das prestações mensais pagando-se apenas alguns reais adicionais em cada uma.

Para a fábrica, há vantagens nas “entrelinhas”: ela oferece à concessionária a possibilidade de receber antecipadamente pelas revisões. E “segura” o cliente, evitando que ele leve o carro para a manutenção fora da rede. Além disso, é uma ferramenta adicional para conquistar o freguês, pois torna transparente o custo destas revisões, um verdadeiro “bicho-papão” que amedronta o candidato à compra de um modelo sofisticado, principalmente se for importado.

Quando o Brasil voltou a importar automóveis, em 1990, várias marcas usavam da pouco recomendável prática de reduzir ao máximo o preço do carro zero quilômetro mas resgatavam o desconto a médio prazo, cobrando preços absurdos nas revisões obrigatórias no período de garantia. Construíram elas mesmas a imagem de que manutenção do carro importado custa um absurdo.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário