Tirar o catalisador do carro? Chame a polícia!

Tirar o catalisador nunca é uma opção, porque a falta da peça que filtra os gases resultantes da combustão prejudica o funcionamento do motor. Saiba quando a troca do componente é necessária

Por BORIS FELDMAN14/05/18 às 16h00

Leitor do AutoPapo diz que leu aqui um comentário sobre a importância de peça que vai no escapamento: o catalisador, que tem a finalidade de reduzir a nocividade dos gases resultantes da combustão do motor. E que, coincidentemente, acendeu uma luz no painel de seu carro dias depois. E que, segundo o mecânico que o atendeu, era alerta de problema no catalisador. A oficina elaborou dois orçamentos: um para substituí-lo, outro para colocar um tubo em seu lugar. E desligar artificialmente a luz de alerta. A primeira opção beirava os R$ 500, a segunda, menos de R$ 100.

Diante do espanto do leitor, o mecânico explicou que o catalisador em nada influía no funcionamento do motor e seu preço era realmente muito caro, fosse o original, fosse um do “paralelo”. E que, além disso, sem ele, o motor trabalharia melhor, mais “livre”…

Tirar o catalisador nunca é uma opção, porque a falta da peça que filtra os gases resultantes da combustão prejudica o funcionamento do motor. Saiba quando a troca do componente é necessária.
(Fabiano Azevedo/AutoPapo)

Em primeiro lugar, catalisador é realmente um componente de custo elevado pois contém materiais nobres como o paládio, capazes de, numa reação química, neutralizar a nocividade dos gases do escapamento.

Além disso, o projeto do carro inclui o catalisador como peça do sistema do motor e sua retirada não melhora seu rendimento. Ao contrário do que disse o mecânico, prejudica o funcionamento. Além disso, sofre também o ar que respiramos pois o carro passa a emitir gases que poluem a atmosfera. Nossa recomendação é de substituir o catalisador, pois trata-se de componente vital do automóvel. Vale a pena também conferir o preço mencionado pela oficina pois houve um acordo entre seus fabricantes. O catalisador instalado na linha de montagem pela fábrica do automóvel tem durabilidade prevista de 80 mil quilômetros.

Justamente para baratear seu preço na reposição, os catalisadores produzidos para o mercado são projetados para durar apenas a metade, ou seja, 40 mil. E seu preço foi então sensivelmente reduzido.

Outra coisa: tente um documento qualquer da oficina sugerindo a retirada do catalisador e substituindo-o por um tubo. E chame o Ibama e a polícia, pois trata-se de crime ambiental!

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Leandro 17 de maio de 2018

    Olá! Tenho amigos que retiraram o catalizador para carros de trackday e constataram aumento de potência em dinamômetro. Isso é possível?

Deixe um comentário