Tirar o catalisador? Nem se o mecânico mandar!

Peça é fundamental para a filtragem dos gases; sua retirada prejudica o funcionamento do motor

Por Boris Feldman07/03/18 às 15h24

O catalisador é uma importante peça integrada ao escapamento do carro com a finalidade de reduzir a nocividade dos gases resultantes da combustão do motor. No painel de instrumentos dos veículos, existe uma luzinha que corresponde ao componente. Um leitor afirmou que recentemente o alerta ascendeu no seu carro e que, segundo o mecânico que o atendeu, havia problemas no catalisador. A oficina elaborou dois orçamentos: um para substituí-lo, outro para tirar o catalisador, colocar um tubo em seu lugar e desligar artificialmente a luz de alerta. A primeira opção beirava os R$ 500, a segunda menos de R$ 100.

Tirar o catalisador nunca é uma opção, porque a falta da peça que filtra os gases resultantes da combustão prejudica o funcionamento do motor. Saiba quando a troca do componente é necessária.
(Fabiano Azevedo/AutoPapo)

Diante do espanto do leitor, o mecânico explicou que o catalisador em nada influía no funcionamento do motor e seu preço era realmente muito caro, fosse o original, fosse um “paralelo”. Além disso, sem ele, o motor trabalharia melhor, mais “livre”.

Em primeiro lugar, catalisador é realmente um componente de custo elevado, pois contém materiais nobres como o paládio, capazes de, numa reação química, neutralizar a nocividade dos gases do escapamento. Mas o projeto do carro inclui o catalisador como peça do sistema do motor e sua retirada não melhora seu rendimento. Ao contrário do que disse o mecânico, prejudica o seu funcionamento.

Não só o carro fica prejudicado com “o jeitinho” do mecânico. Se o leitor tirar o catalisador, sofre também o ar que respiramos, pois o veículo passa a emitir gases que poluem a atmosfera.

A recomendação é mesmo de substituir a peça, pois trata-se de componente vital do automóvel. Atenção! Vale a pena também conferir o preço mencionado pela oficina, pois houve um acordo entre seus fabricantes.

DURAÇÃO O catalisador instalado na linha de montagem pela fábrica do automóvel tem durabilidade prevista de 80 mil km.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Leonardo 8 de março de 2018

    Olá, meu mecânico disse que o catalisador do meu carro estava entupido e como alternativa à troca, ele disse que era possível desentupí-lo. E assim foi feito. Parece que melhorou bem. Mas isso prejudica alguma coisa no funcionamento do carro? Na vistoria do Detran posso ficar reprovado no teste de emissão de gases?

  • Ric 14 de novembro de 2018

    arranca isso fora, antigamente fusca e brasilia e chvette ninguem usava, se eles podem rodar sem eu tambem posso

  • Paulo 29 de novembro de 2018

    Claro que ganha potência, o carro tem menos restrição no escape logo o motor não faz tanta força pra criar essa pressão e ganha mais potência desperdiçada! Joga essa porra de catalizador no lixo, todo mundo vai morrer de qualquer jeito, melhor morrer feliz! ^^D

Deixe um comentário