[Vídeo] Alinhou a direção, tem que balancear junto?

A maioria das oficinas oferece o pacote "alinhamento e balanceamento", como se os dois serviços tivessem que ser executados juntos. Mas é necessário?

Por AutoPapo27/06/18 às 11h01

Alinhou a direção, tem que balancear? Tem que ser junto?

A maioria das oficinas oferece o pacote “alinhamento e balanceamento”, como se os dois serviços tivessem que ser executados juntos. Mas isso é realmente necessário? Você tem que balancear as rodas sempre que faz o alinhamento?

O Boris fala se isso é “empurroterapia” neste vídeo:

[TRANSCRIÇÃO]

Uma das manutenções periódicas importantes no automóvel é o alinhamento da direção, principalmente no Brasil. Por quê? Porque no Brasil, as estradas nem sempre são aqueles tapetes asfálticos como em outros países. Pelo contrário, o que a gente costuma ter que é cratera asfáltica… Então, as fábricas recomendam, de uma maneira geral, o serviço de alinhamento de direção a cada 10 mil quilômetros.

Porém, se você passou num trecho com buraco, com o desníveis na estrada, estrada de terra, a possibilidade do alinhamento se perder é grande; então você leva o carro para o alinhamento antes mesmo dos 10 mil quilômetros. Às vezes, a direção mesmo se manifesta: o volante pode estar puxando para um lado, para o outro… É sinal de que pode ser um problema no alinhamento.

A segunda pergunta: sempre que se vai numa dessas oficinas especializadas é “alinhamento e balanceamento”. E aí vem a pergunta: quando você leva o carro para fazer o alinhamento, muitas delas sugerem “pois é, mas tem que fazer também um balanceamento não é doutor?!”

Aí o doutor ou a madame ficam sem saber. Tem que fazer o balanceamento? Nem sempre! Balanceamento das rodas não tem nada a ver com alinhamento. Se houver alguma vibraçãozinha no volante, sinal de que as rodas estão desbalanceadas, tudo bem. Caso contrário, faça o alinhamento, pague e… hasta luego!

Balanceamento não precisa ser feito junto com alinhamento

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Claude Fondeville 27 de junho de 2018

    100% EXATAMENTE CERTO a sua informação Boris !

  • JOSE RUBENS FIGUEIROA 27 de junho de 2018

    é no alinhamento é que está o pulo do gato. vão achar um monte de problemas, roda empenada, suspensão empenada.
    vão condenar o seu carro, e aí vem a mordida do desempeno. nunca achei uma loja que não condenasse as rodas e a suspensão.
    eu só rodo no asfalto da cidade de Brasília, que é muito bom.
    pura picaretagem.

  • Rodolfo 27 de junho de 2018

    Prezados,
    …. Concordo plenamente com o Boris Feldmann… se o carro não vibra o volante logo as rodas estão balanceadas, assim como se o carro na reta não puxa pro lado ele não precisa ser alinhado.
    …. Assim não existe quilometragem ideal para alinhar ou balancear e sim sinais de que é hora de corrigir o problema de balanceamento e alinhamento conforme eu disse acima.
    Abraços,

  • José A J Vital 27 de junho de 2018

    O pior de tudo é o golpe do alinhamento técnico. Fazem de tudo pra colocar o carro no fosso ou na rampa, põem aquela parafernalha de ferro pra fazer um ilusório alinhamento ótico. Em média te arrancam r$ 200,00 de mão de obra . Um verdadeiro roubo !

Deixe um comentário