Chevrolet Cruze Sport6

Jeitão de importado

Por Sérgio Melo12/06/17 às 11h41

Antes de falar qualquer coisa sobre o modelo testado não se pode deixar de comentar sobre o downsizing, que já se faz presente em veículos produzidos em larga escala. Ainda me lembro quando, nos idos de 1969, meu pai comprou um Chevrolet Opala com 2.500 cm³ de cilindrada, que produzia invejáveis (para a época, claro) 80 cv de potência. Hoje o motor 1.4 do Cruze Sport6, com praticamente a metade,  entrega o dobro de potência. E mais: o torque máximo do hatchback avaliado é maior e aparece em rotações ainda mais baixas. Bendito seja o turbocompressor…

Chevrolet Cruze Sport6

A nomenclatura Sport vem da bela carroceria tipo hatch, esportiva por natureza, e o 6 da transmissão com seis marchas. Importado da Argentina, o novo Cruze Sport6 é bem mais baixo que seu predecessor e, com ângulos fortes e bem marcados, a impressão de velocidade já é presente antes mesmo da arrancada. O motor turbinado proporciona aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 8,8 segundos e velocidade máxima acima dos 200 km/h. Outra coisa muito interessante é a elogiável estabilidade. Apesar de a suspensão traseira ser semi-indepedente, o acerto adotado faz lembrar o comportamento das Multilink, com muita aderência em todas as situações.

VEJA FICHA TÉCNICA, EQUIPAMENTOS E TUDO SOBRE O CRUZE SPORT SPORT6

No entanto, o fato de ser mais baixo compromete um pouco a visibilidade – ainda mais com a cintura alta da carroceria. Manobras em garagens apertadas e mal iluminadas transmitem bastante insegurança; só mesmo esticando o pescoço para tentar ver os limites da carroceria e enxergar pelo reduzido vidro traseiro. Com o tempo o condutor se acostuma e os sensores de estacionamento dianteiros e traseiros junto à câmera de ré minimizam o problema.

Chevrolet Cruze Sport6

O interior é muito confortável para quatro adultos. Quem precisar pode levar uma criança como quinto ocupante no centro do assento traseiro. Só que ela vai acabar caindo sobre os outros nas curvas em função das elevações no encosto e no assento, nada anatômicos. O habitáculo é bonito, moderno e bem acabado, se bem que um veículo de sua categoria merecia materiais mais agradáveis ao toque e acolchoados. Um detalhe surpreende positivamente: mesmo as partes em plástico duro nos forros das portas e painel têm a superfície em textura acetinada, com aspecto emborrachado bastante interessante. Os botões do volante, parecidos com teclas de celulares baratos, deixam a desejar. Faltam saídas de ar-condicionado e tomadas USB para os passageiros traseiros. O porta-malas com apenas 290 litros é o menor entre os principais concorrentes. Uma das causas para isso é que, por falta de espaço sob o capô, a bateria foi instalada nesse compartimento próximo ao sobressalente – que se não fosse menor que os demais pneus reduziria ainda mais a capacidade de carga.

Quanto à tecnologia, a listagem não é pequena. Destaques para os sistemas de alerta de risco de colisões, que emite som e pisca luzes sobre o painel, e sistema de alerta de manutenção de faixa que avisa quando o veículo tende a sair da pista. Mas, embora conte com os elogiáveis avisos de perigo, só o sistema de direção é autônomo; ou seja, vira sozinho e reconduz o veículo de volta à faixa. Em caso de risco de colisão só há o aviso. Você é quem terá que pisar no freio. O controlador automático de velocidade mantém o ritmo, mas não se adapta automaticamente ao tráfego. No painel tem um indicador de distância do próximo veículo, mas é melhor ficar de olho no carro real através do para-brisa do que se distrair com os instrumentos. Há também opção de carregamento de celular “wireless no console central. Basta colocar um aparelho compatível e não precisa conectar nada. Para terminar, o sistema auxiliar de estacionamento cuida da direção para você na hora de fazer uma baliza.

Chevrolet Cruze Sport6

O sistema OnStar é muito mais que o viva-voz ou o sistema de infotenimento dos concorrentes. Além da função de segurança, que atende aos seus pedidos de socorro e até envia resgate automaticamente em caso de indícios de colisão, age como se fosse uma secretária 24 horas ao seu dispor. Ao toque de um botão, um atendente humano(não é gravação) entra em conversação por meio de um sistema de telefonia embutido no carro e pode fazer reservas em hotéis, informar sobre notícias ou enviar qualquer rota para o GPS do veículo. Outras funções podem ser acionadas por aplicativo no celular, como limite de velocidade e raio máximo de funcionamento ao entregar o automóvel para o manobrista; além de alerta sobre região de rodízio ou restrição de tráfego.

O multimídia, além de incorporar sistema de som com elogiável qualidade, câmera de ré e GPS, permite conexão com o seu celular para utilizar as funções mais importantes por meio dos botões do volante sem ter que manusear o aparelho. Outros itens são: chave presencial, controles eletrônicos de tração e estabilidade, direção elétrica, supervisão de pontos cegos, monitoramento da pressão dos pneus, farol alto inteligente e start-stop.

Chevrolet Cruze Sport6

O QUE É
Hatch compacto para cinco ocupantes.

ONDE É FEITO
Importado da Argentina.

QUANTO CUSTA
A versão testada LTZ parte de R$ 103.990; com pintura metálica e um pacote que inclui a maioria dos recursos mais modernos citados na matéria e outros mais chega aos R$ 115.490.

COM QUEM CONCORRE
Os principais concorrentes, em suas versões mais completas são Volkswagen Golf Highline (R$ 107.600), Ford Focus Titanium automático (R$ 109.400) e Peugeot 308 Griffe automático (R$ 96.590).

COMPARE O CRUZE COM OS RIVAIS DA VW E DA FORD

Chevrolet Cruze Sport6

MOTOR
Motor 1.4 turbo flex, com 153 cv de potência e torque de 24,5 kgfm disponível a partir das 2.000 rpm.

TRANSMISSÃO
Automática de seis marchas, com acionamento sequencial apenas pela alavanca do câmbio (sem borboletas no volante). Funcionamento suave e mudanças rápidas, com inteligência para reduções automáticas durante as frenagens.

COMO BEBE
Segundo os testes padronizados pelo programa de etiquetagem de consumo do Conpet, o Cruze Sport6 é nota A, com consumo cidade/estrada de 7,6 km/l e 9,3 km/l com etanol e 11,3 km/l e 13,6 km/l com gasolina. Em nosso teste, no ciclo urbano, abastecido com gasolina e acelerando sem preocupação com economia o hatchback fez 8,4 km/l.

SEGURANÇA
Além dos pontos já citados, o modelo conta com controles eletrônicos de estabilidade e tração, e airbags dianteiros frontais, laterais e de cortina. O Cruze Sport6 argentino ainda não foi submetido à crash test em entidade confiável independente para que se possa afirmar sobre o seu comportamento em colisões. A versão americana, com algumas diferenças, airbags laterais traseiros e frenagem autônoma foi ensaiada pela NHTSA – National Highway Traffic Safety Administration, ficando com quatro das cinco estrelas disponíveis. A estrela perdida foi fruto de problemas nos impactos laterais e capotamento.

Chevrolet Cruze Sport6


VEÍCULOS RELACIONADOS

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Para enviar um comentário é necessário se identificar Utilize uma das opções abaixo: Faça login com sua conta AutoPapo... ... ou informe os dados abaixo: