Troca de comando na Volkswagen

Chefão da VW no Brasil vai para China. O mais cotado para a vaga dele é o presidente da VW na Argentina.

Por AutoPapo08/10/17 às 14h13

David Powels, presidente e CEO da Volkswagen do Brasil desde janeiro de 2015, vai deixar o comando da fabricante alemã no Brasil e América do Sul e irá trabalhar na operação chinesa da Volks. O mais provável é que o posto de chefão da VW no Brasil seja ocupado pelo atual presidente e CEO da VW na Argentina, Pablo di Si. Antes de assumir o comando da VW no país vizinho, o executivo trabalhou (de 2006 até 2013) no grupo FCA.

A confirmação oficial da mudança ocorrerá durante esta semana.

David Powels
Powels, no último salão de Frankfurt, quando detalhou os planos do novo SUV da VW

Powels chegou à VW brasileira em 2015. Antes, comandou a área financeira da VW na África do Sul. Agora, o desafio dele será no eldorado da indústria automotiva: a China. Somente no ano passado foram vendidos 24,4 milhões de automóveis no gigante asiático, o que faz do país o maior mercado mundial

No Brasil, Powels anunciou investimento de R$ 7 bilhões para renovar o portifólio da empresa até 2020. O primeiro da lista foi o Novo Polo, recém lançado. Ainda virá o sedã do Polo, o Virtus, uma picape e um utilitário-compacto, o Tharu, conforme o AutoPapo revelou com exclusividade.

Tharu

Powels deu detalhes do Tharu durante o último Salão de Frankfurt, realizado em agosto. “Nós estamos estudando a produção de um novo SUV construído sobre a plataforma MQB, na Argentina”, afirmou o executivo. Ainda segundo Powels, “Tharu” não é o nome oficial do utilitário, mas sim como o projeto é tratado internamente. O presidente da VW do Brasil também garantiu que a planta de General Pacheco, na Argentina, tem capacidade para fabricar mais um produto.

Powels, assim como todos os executivos da VW, teve que enfrentar o impacto provocado pelo escândalo do Dieselgate – um dos maiores da história da indústria automobilística.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário