Os hatches compactos que mais desvalorizam

A categoria oferece uma centena de versões para o consumidor brasileiro, que tal fugir das que mais perdem valor?

Por AutoPapo16/08/18 às 11h38

Os hatches compactos são os automóveis mais vendidos no Brasil. Considerando os modelos das marcas Chevrolet, Citroën, Fiat, Ford, Hyundai, Nissan, Peugeot, Renault, Toyota e Volkswagen, são aproximadamente 132 configurações disponíveis no mercado. Para auxiliar a sua escolha, mostramos os hatches compactos que mais desvalorizam em um e dois anos.

O modelo que mais aparece entre os modelos que perdem valor é o Renault Sandero. As versões Authentique e Expression figuram na lista dos cinco hatches com maior desvalorização em um e dois anos. Os dados foram contabilizados empresa especializada Kelley Blue Book (KBB).

Em um ano, os hatches compactos que mais desvalorizam são:

  • VOLKSWAGEN GOL TRENDLINE G6 1.6

Considerando um ano de uso, a versão que mais desvaloriza é o VOLKSWAGEN GOL TRENDLINE G6 1.6. O modelo zero quilômetro custa R$ 49.350. Sua versão 2018, no entanto, tem preço R$ 38.200, uma variação negativa de de 22,60%.

A categoria mais vendida no Brasil oferece mais de 130 versões para o motorista brasileiro. Saiba quais são os hatches compactos que mais desvalorizam.
  • RENAULT SANDERO AUTHENTIQUE 1.0

É vendido por R$ 45.290. Os modelos 2018 semi novos, por sua vez, custam, em média, R$ 35.700. Ou seja, o compactou perdeu 21,20% do seu valor.

  • RENAULT SANDERO EXPRESSION 1.0

A configuração teve uma perda de valor de 20,80% no seu primeiro ano. É vendido nas concessionárias por R$ 49.090 e sua versão 2018 vale R$ 38.900.

  • FIAT MOBI EASY 1.0 8V FLEX 4P24534-19,90%

Mais um dos hatches compactos que mais desvalorizam é o Fiat Mobi. O modelo perdeu 19,90% do seu valor ao sair da concessionária. Passou de R$ 32.590 para R$ 26.100.

  • VOLKSWAGEN GOL TRENDLINE G6 1.0

O quinto modelo que mais desvalorizou foi o Gol Trendline 1.0. Que passou de R$ 39.900 para 32.000, apresentando variação negativa de 19,80%.

Em dois anos, os hatches compactos que mais desvalorizam são:

  • FORD KA S 1.0

O Ford Ka apresentou desvalorização de 29,70%, quando comparamos o valor do carro zero, R$ 45.490 e do modelo retirado da concessionária em 2017, R$ 32.000.

  • PEUGEOT 208 ACTIVE 1.2

O 208 Active está em segundo lugar no ranking dos hatches compactos que mais desvalorizam em dois anos. O carro que custa atualmente R$ 53.990, vale de R$ 39.600 depois de dois anos de uso. O que representa uma perda de -26,70% no preço.

  • RENAULT SANDERO AUTHENTIQUE 1.0

O Sandero já estava presente na lista anterior. Mas, com dois anos de uso, acaba desvalorizando ainda mais. A verão Authentique perde 25,90% do seu valor nesse período. O modelo zero, que custa R$ 45.290, passa a valer, em média, R$ 33.558.

A categoria mais vendida no Brasil oferece mais de 130 versões para o motorista brasileiro. Saiba quais são os hatches compactos que mais desvalorizam.
  • RENAULT SANDERO EXPRESSION 1.0

Não muito longe da configuração anterior, o Sandero Expression 2017 agora custa R$ 36.566, 25,50% a menos que o preço de uma unidade nova, R$ 49.090.

  • FORD NEW FIESTA SE 1.6 P. SHIFT

Talvez pela má fama do câmbio power shift, o Fiesta figura nessa lista. O modelo, quando 0 Km, custa R$ 62.359, com dois anos de uso, passa a valer R$ 46. 534. Número 25,40% menor.

5 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Andre 17 de agosto de 2018

    Bem, o que mais desvaloriza é o gol.
    Ponto final!!

    Estranho é ver o autor citar o Renault e “esquecer”, o líder de desvalorização…

    Os carros citados não valem o que cobram, dai o motivo de tanta desvalorização.

  • Wilson Munhoz 16 de agosto de 2018

    Concordo com os comentários anteriores, no prazo de 02 anos a Renault tem a menor desvalorizaçã. Eu excluiria o Ford New Fiesta desse grupo, pois é um modelo premium. No prazo de 01 ano a posição é intermediária.

  • Samarone 16 de agosto de 2018

    Quem assinou essa matéria? Toda matéria que tem participação dessa KBB, é muito confusa e com muitos erros, das duas uma, ou quem ta interpretando os dados não tem noção de nada ou os dados dessa tal KBB não são verídicos.

  • Antonio Lima 16 de agosto de 2018

    Que matéria mais maluca é essa?? Os carros que ela apresentou como “os que mais desvalorizam” são justamente os MENOS desvalorizam!!.. Vai entender

  • Gustavo Carvalho 16 de agosto de 2018

    Os resultados são confusos e sem lógica, o autor não se comprometeu com a classificação dada…

Deixe um comentário