Nissan fecha mais uma parceria para carro elétrico sem bateria

Acordo é com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares da USP (IPEN); Unicamp já era parceira da Nissan no desenvolvimento do 'fuel cell' a etanol

Por Boris Feldman 24/10/19 às 11h12
De Tóquio (Japão)

Que tal um carro elétrico sem baterias e que roda 600 km com 30 litros de etanol? A Nissan já tem um protótipo sendo desenvolvido pela Unicamp, que estuda novas possibilidades para a produção do etanol.

E vai estabelecer nos próximos dias, outra parceria – desta vez com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) para viabilizar uma célula a combustível (fuel cell) que funcione com etanol ao invés de hidrogênio.

A japonesa é a primeira empresa  a desenvolver um protótipo de um carro elétrico que funciona através de energia elétrica de bioetanol. O Brasil é peça chave para o desenvolvimento e estudos de viabilidade do projeto pois já conta com uma rede de distribuição do etanol.

Primeiros testes de abastecimento e utilização no dia a dia foram realizado no Brasil entre 2016 e 2017 pela equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Nissan do Brasil. Agora, o projeto deste tipo de carro elétrico está em desenvolvimento no Japão com colaboração da engenharia da empresa no Brasil.

Além disso, em abril deste ano, a empresa assinou um contrato com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para pesquisar o uso do biocombustível como uma opção para a mobilidade elétrica.

A tecnologia da fuel cell já é utilizada por veículos comercializados pela Toyota, Honda e Hyundai, porém alimentados por hidrogênio de produção, armazenamento e distribuição complexas. A solução de se substituir o hidrogênio por etanol resulta num motor igualmente limpo e altamente eficiente.

Protótipo de carro elétrico da Nissan dispensa bateria
Protótipo de carro elétrico da Nissan dispensa bateria

Como funciona 100% com etanol ou água misturada ao derivado da cana, suas emissões de carbono-neutro são tão limpas quanto a atmosfera, se inserindo como parte do ciclo natural do carbono.

Além disso, a célula de combustível e-Bio oferece a aceleração viva e condução silenciosa de um carro elétrico, juntamente com baixos custos de manutenção, ao mesmo tempo em que possui a autonomia superior a de um veículo movido a combustível fóssil.

O protótipo com célula de combustível e-Bio é abastecido 100% com etanol para carregar uma bateria de 24 kWh que permite autonomia de mais de 600 km.

Combustíveis bioetanol são provenientes, principalmente, da cana de açúcar e do milho. Eles estão disponíveis em países da América do Norte e do Sul, que dispõem de infraestrutura já estabelecida.

Devido à fácil disponibilidade de etanol e da baixa combustibilidade de água misturada ao etanol, o sistema não é dependente ou restringido pela infraestrutura de carregamento existente, o que o torna mais fácil para atender o mercado.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (13 votos, média: 4,31 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
64 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Salmo Alexandre Nazário 28 de outubro de 2019

    Mais uma tentativa de disponibilizar tecnologia que vai encher os cofres do governo com tributos oriundo da mistura de alguma substancia neste caso o Etanol com Agua, quando é do conhecimento do todos que um carro pode ser movido até a vapor de água. Tecnologia para que um carro com os motores atuais façam mais de 25km por litro de gasolina ou álcool existe porém o governo não quer.

  • Avatar
    Marcelo Barreto livio 28 de outubro de 2019

    Se o governo subsidiar, e essa alternativa for viável até o carro social popular e limpo, que não polui chegar, para que possamos comprar …no caso os pobres …e não depender do precário transporte público é valida a ideia. O queremos é contribuir com a geração futura até com os filhos daqueles que não estão nem aí a pro meio ambiente …maioria rico e pobres metido a besta!

  • Avatar
    Marcelo Barreto livio 28 de outubro de 2019

    Se o governo subsidiar, e essa alternativa for viável até o carro social popular e limpo ,que não polui chegar, para que possamos comprar …no caso os pobres …e não depender do precário transporte público é valida a ideia. O queremos é contribuir com a geração futura até com os filhos daqueles que não estão nem aí a maioria rico e pobres metido a besta!

  • Avatar
    Paulo Coelho 28 de outubro de 2019

    Que legal, estão criando as locomotivas sem vagão.

  • Avatar
    André Martins 28 de outubro de 2019

    Vejo essas notícias há anos, a primeira que vi foi do carro elétrico da hidroelétrica Itaipu, até hoje não vingou.

  • Avatar
    Vítor 28 de outubro de 2019

    A mim não me convence carros eléctricos são carros e não duram nada

  • Avatar
    Carlos Laerte 28 de outubro de 2019

    Parabéns pela matéria.
    Foi uma bela surpresa, porém pode me ajudar a entender se o veículo tem ou não bateria.
    O título da matéria diz que não tem porém no testo descreve que tem uma bateria de 24Kwh.

  • Avatar
    Manoel mecias 28 de outubro de 2019

    Olha o carro ele tem que ser abastecido por energia, por que eu quero ter meu próprio controle do que estou gastando, já basta os postos de combustível que adúltera os combustíveis e ainda prática o preço que quiser….. Não quero fica refém deles mas uma vez o ideal é um carro que possamos abastecer em casa pagando o justo.

  • Avatar
    JOSE IREMA CAVALCANTI BARBOSA CORREIA 27 de outubro de 2019

    Vendo que a pressão está grande, as montadoras estão produzindo em nosso país numa escala lenta e com veículos sem nenhum incentivo fiscal, nosso país pode deixar de recolher impostos, sendo que com uma má administração pública deixamos de usufluir do que realmente vai fazer o bem para o futuro.

  • Avatar
    Zé de Mundinha 27 de outubro de 2019

    Sugiro aos engenheiros comentaristas aqui, antes de escreverem suas opiniões, Googlem como funciona uma célula a combustível. Depois, podem escrever sobre o assunto. Isso aqui tá igual às idéias dos bolsonaristas e terraplanistas só “fake opinions”. Virou moda falar asneiras sem saber dos fatos, qualquer bobagem que vem à mente o sujeito escreve sem se dar ao trabalho de verificar os “fatos”.

    • Avatar
      Josué 28 de outubro de 2019

      E você falou falou e por fim não apresentou nenhum fato além de recomendar o Google como fonte de informação…..

  • Avatar
    Cláudio Monteiro 27 de outubro de 2019

    Que matéria indecente, sem pé nem cabeça, que só confune fazendo uma salada pseudotecnologica que resulta em nada!
    E o autor se auto intitula jornalista?

  • Avatar
    Whilson 27 de outubro de 2019

    Kkkk.
    Que legal!!!
    Veio os melhores engenheiros do mundo aqui bater um bate papo, mas a irônica cena…
    Todos vcs utilizam destes meios poluitivos para levar suas míseras vidas e vem aqui falar merda,
    Esperem o carro movido a energia solar! Se todos esperarem, mais cedo os montadoras vão produzi-los.
    #menosironiamaisatitude

  • Avatar
    Pedro Fonseca 27 de outubro de 2019

    Simplesmente FANTÁSTICO. Único e real perigo será a segurança. Não esquecermos de nossas ruas, estradas e um povo que não respeita a lei SECA. Numa batida simples quais os ÍTENS de segurança pra que o QUARTEIRÃO não seja abalado ?

  • Avatar
    Diego 27 de outubro de 2019

    O título da reportagem é sobre “Carro elétrico sem bateria”. Ao longo da reportagem, é informado que é abastecido com etanol. Então, já não é elétrico! É como o carro à hidrogênio ou célula combustível (fuel cell). O carro elétrico não leva nenhum tipo de combustível sólido ou líquido. Também diz que o protótipo tem uma bateria de 24 kWh!! Cadê esse “carro elétrico sem bateria à etanol”??

  • Avatar
    Davi 27 de outubro de 2019

    Boa idéia, gastará apenas 30 litros para andar 600 km.. eu compraria com certeza, principalmente se for mais barato que os elétricos com baterias.

    • Avatar
      Diego 27 de outubro de 2019

      Muito provavelmente não será, pois as células combustíveis costumam ser bem caras.

  • Avatar
    João de Deus 27 de outubro de 2019

    Tudo engenheiro aqui… Nunca li tanta besteira…

    • Avatar
      Jaime 28 de outubro de 2019

      Eu sou engenheiro Eletro eletrônico a quase 30 anos, conheço um pouco de mecânica também, já que automóveis são máquinas.

  • Avatar
    Daniel 27 de outubro de 2019

    Olá se eu não me engano células de combustível de etanol tem como subproduto da catálise o CO2. A de hidrogênio é limpa, só gera água como subproduto. Então precisa ver porque o etanol não está resolvendo muito em relação ao aquecimento global.

  • Avatar
    Rafael de Almeida Carreirro 27 de outubro de 2019

    Papo furado , e o cartel do petróleo ? Como fica ? Mais um projeto inútil para sugar dinheiro público,e para o Japão,tudo e para o Brazil? a conta para pagar

  • Avatar
    Eudes 27 de outubro de 2019

    E com isso tudo a gente continua sendo escravos do governo e pagando impostos sobre o abastecimento, esse é o Brasil.

    • Avatar
      Diego 27 de outubro de 2019

      Aqui no Brasil e em qualquer lugar do mundo você vai pagar impostos sobre combustíveis, qualquer que seja o tipo. Se não quiser, você pode ir para a Venezuela (apenas R$ 0,0001 por litro de gasolina) ou para Marte. Boa sorte!!

  • Avatar
    Luciano 27 de outubro de 2019

    A FIAT nao tem um lançamento desse motor para 2021?

  • Avatar
    Angelo 27 de outubro de 2019

    Acho inútil,pra q transformar etanol em hidrogênio?,melhor utilizar ele na forma d motor turbo a combustão,veja os números 24kw, é pouco e equivalente a mais ou menos 35cv,acho isso uma burrice,melhor e transformar água em hidrogênio,através d uma grande usina solar,aí sim,teríamos um combustível 100%, ecológico!!

    • Avatar
      Com 28 de outubro de 2019

      Quanta burrice, jesus…

  • Avatar
    Angelo 27 de outubro de 2019

    Acho isso inútil, então melhor usar um motor turbo movido diretamente a etanol,e não transformá-lo em didrogenio,melhor seria o ter o hidrogênio partir da eletrólise d água,poderiam fazer uma enorme fábrica d hidrogênio, totalmente movida a energia solar,aí sim seria otimo!!

  • Avatar
    JONATAN DIAS 27 de outubro de 2019

    Li vários comentários. Minha humilde opinião. A poluição existi sim no uso do combustível fossel diretamente na atmosfera. Carros com energia solar irão precisar de baterias pra funcionar, as mesma vão ter um prazo de vida e ter que efetuar a troca, qual o destino das baterias? Mesmo que elas possam ser parcialmente remanufaturada a sua parte externa, ainda por dentro sobrará detritos com fatores químicos responsáveis por armazenar a energia e para onde irão esses detritos? Normalmente o ser humano joga no solo e com a chuva vai pro lenço freático. Posso estar enganado mas por tudo que já li um que poderia ser ótimo combustível seria o gás hidrogênio (eletrólise) ao que me parece seria uma energia totalmente limpa.

    • Avatar
      Diego 27 de outubro de 2019

      O gás hidrogênio é um ótimo combustível por ser limpo, porém é caro (a eletrólise consome muita energia elétrica), perigoso (explosivo), difícil de armazenar e distribuir (elevadas pressões e/ou baixíssimas temperaturas). Por isso mesmo, o carro de célula combustível à hidrogênio não foi para frente, ao contrário dos carros híbridos e elétricos.

    • Avatar
      Jaime 28 de outubro de 2019

      Gente, a a produção de energia solar em automóveis ,por enquanto é um desastre, pois necessitaria de uma quantidade enorme de placas solares, fora a infraestrutura para fixa-las. Além do que elas não foram desenvolvidas para o nosso clima que é tropical e tem perdas enormes em torno de 17%/25% em sua geração. Para obter pouco hidrogênio, gasta-se muita energia elétrica e os motores a combustão consome enormes quantidades de hidrogênio a ponto de a produção não dar conta. Particularmente eu acredito que motores a ar comprimido e elétricos vão dominar o mercado automotivo.Se o ar comprimido a metade da autonomia de carro elétrico ainda é um grande avanço, pois seus abastecimento seria instantâneo nos postos, enquanto os elétrico gastariam algumas horas. Além do que os ar comprimido sao simples e mais leves.Por enquanto as baterias de íons de lítio fica fora do alcance de muitos, pois tem elevada autonomia.

    • Avatar
      Jaime 28 de outubro de 2019

      Gente, a a produção de energia solar em automóveis ,por enquanto é um desastre, pois necessitario de uma quantidade enorme de placas solares, fora a infraestrutura para fixa-las. Além do que elas não foram desenvolvidas para o nosso clima que é tropical e tem perdas enormes em torno de 17%/25% em sua geração. Para obter pouco hidrogênio, gasta-se muita energia elétrica e os motores a combustão consome enormes quantidades de hidrogênio a ponto de a produção não dar conta. Particularmente eu acredito que motores a ar comprimido e elétricos vão dominar o mercado automotivo. Se o ar comprimido tiver a metade da autonomia de carro elétrico ainda é um grande avanço, pois seus abastecimento seria instantâneo nos postos, enquanto os elétrico gastariam algumas horas. Além do que os motores a ar comprimido são simples e mais leves. Por enquanto as baterias de íons de lítio fica fora do alcance de muitos, pois tem elevada autonomia e preço absurdo.

  • Avatar
    Barbosa 27 de outubro de 2019

    Não vai dar certo! Se podemos abastecer nossos veículos com a luz solar sem custos, por que iremos querer um carro a combustão interna que usa etanol ZX que causa uma poluição enorme para ser produzida,(leia sobre vinhaça); e ainda pagar por isto? Este carro vai nascer com o umbigo roxo, morto.

    • Avatar
      Diego 27 de outubro de 2019

      Onde você leu combustão interna?? Você sabe a diferença conceitual entre motores de combustão interna e de célula combustível? O carro em questão é acionado por um motor elétrico cuja energia é gerada pelas células combustíveis alimentadas por etanol. Um processo fisico-quimico completamente diferente dos motores à combustão interna, além de serem mais limpos e eficientes.

      • Avatar
        Fernando Frederico 28 de outubro de 2019

        Show..! Exatamente..!

    • Avatar
      Renato 28 de outubro de 2019

      Barbosa, carros elétricos tem problema para o descarte das baterias. Acho válida a tentativa com etanol enquanto não se resolve o gargalo dos carros elétricos à bateria. E no fim das contas o etanol é energia solar que se converte em plantas que absorveram CO2 da atmosfera.

  • Avatar
    Mariana 27 de outubro de 2019

    Eu quero um …

  • Avatar
    Bruno 27 de outubro de 2019

    Já existe as células de combustível que transforma etanol diretamente em energia , nada demais nisso . Já usamos este recurso em nosso laboratório . Compramos a célula no Japão e gera em torno 7 klwts usando como reagente o etanol produzido na fazenda. Muito bom o equipamento , mas e caro demais.

  • Avatar
    GEORGE PEREIRA CAVALCANTE 27 de outubro de 2019

    O mesmo processo está em curso com energia solar. O setor elétrico está tentando a todo custo mudar as regras utiais que regulamentam a geração distribuida , principalmente energia solar, inviabilizando a implantação. Em novembro a nandeira rarifaria será vermelha, pois estamos no periodo de seca nos reservatórios, e a energia solar mesmo podendo ser a solução eles insistem em querer inviabilizar.

    • Avatar
      Rafael de Almeida Carreirro 27 de outubro de 2019

      Corrige a bosta do teu comentário, antes de postar , seu trouxa

  • Avatar
    Francisco Bandeira 27 de outubro de 2019

    O protótipo com célula de combustível e-Bio é abastecido 100% com etanol para carregar uma bateria de 24 kWh que permite autonomia de mais de 600 km.

    Não entendi essa bateria aqui…

  • Avatar
    Francisco Sperandelli 27 de outubro de 2019

    Muito bom artigo gostaria de continuar recebendo informações a respeito desse tipo de tecnologia.

  • Avatar
    Walter Pedro 27 de outubro de 2019

    Fiel Cell, por que não célula de combustível.
    Meu Deus do céu. Boris, Boris…

  • Avatar
    Celso Augusto Rusig 26 de outubro de 2019

    Trabalhei na Engenharia de Materiais da GM, 12 anos. Na decada de 70, o automóvel elétrico já estava desenvolvido. Batizado como Volt. Os lobbies do petróleo, são os mesmos das indústrias automobilísticas. Desativaram o projeto, para dar sobrevida para as industrias do petróleo. Por interesses financeiros, promoveram o efeito estufa. Hoje corremos riscos da sexta extinção em massa na Terra, devido à ganância canalha dos proprietários do mundo.

    • Avatar
      Adilson Jorge 27 de outubro de 2019

      No mínimo,com 25 anos de atraso agora lentamente estão com muito pouco esforço tirar essas porcarias de carros a gasolina, que destruíram o sistema climático, ontem aqui em Nova Iguaçu, Rj, teve chuva de gelo com bolas do tamanho de laranjas, prejuízo de milhões, é o homem insiste em continuar poluindo, a população vai pagar o preço

      • Avatar
        Diego 27 de outubro de 2019

        A chuva de 26 em Nova Iguaçu não tem absolutamente NADA A VER com as mudanças climáticas. Isso é um evento localizado, causado por eventos meteorológicos, não climáticos, que ocorre e sempre ocorreu em diversas partes do planeta, mesmo antes da existência do próprio Homo sapiens.

    • Avatar
      Demóstenes 27 de outubro de 2019

      Parabéns pelo comentário, tecnologia já existe a muito tempo só não a vontade.

    • Avatar
      sergio pohlmann 27 de outubro de 2019

      Era de se esperar uma reação desse tipo. A ganância se sobrepõe até a sobrevivência da espécie humana da Terra.

      • Avatar
        Barbosa 27 de outubro de 2019

        Ganância de usineiros que querem sobreviver nas tetas do poder. A Gurgel apresentou um carro elétrico na década de 60.

      • Avatar
        Barbosa 27 de outubro de 2019

        Não vai dar certo! Se podemos abastecer nossos veículos com a luz solar sem custos, por que iremos querer um carro a combustão interna que usa etanol ZX que causa uma poluição enorme para ser produzida,(leia sobre vinhaça); e ainda pagar por isto? Este carro vai nascer com o umbigo roxo, morto.

      • Avatar
        Zé de Mundinha 27 de outubro de 2019

        Engano. Se entendi corretamente, o carro será elétrico com eletricidade gerada por uma célula a combustível. Nesta célula, entra etanol e sai água e eletricidade. Não polui.

      • Avatar
        VINICIUS MIRANDA 27 de outubro de 2019

        Ainda pior, podemos nós mesmos produzir etanol mas não podemos comercializar, ou seja o país do etanol é de mentira, continua sendo a mesma coisa, somos obrigados a gastar dinheiro com as mesmas fontes. Se no mínimo o álcool fosse um produto local, aí sim seria vantagem, mas como não é, isso aí nasceu para idiotas, nada se paga aqui, nenhum carro elétrico se paga antes de rodar meio milhão de quilômetros.

      • Avatar
        Dácio 27 de outubro de 2019

        Compraria amanhã. Pior é rodar 9km com ulitro de gasolina a quase 5 reais.

      • Avatar
        Claudio xavier 28 de outubro de 2019

        Verdade concordo com você tem que acabar com esse negócio ganancioso de carro a combustão e também com negócio de fabricação de móveis com madeira , isso só serve para destruir a natureza ok.

    • Avatar
      Benicio Marques De Araujo Filbo 27 de outubro de 2019

      E tanto engenheiro dando opinão que fico com pena dos que realmente estudaram e se formaram energia solar com custo zero? So Se for.em outro planeta o que não dá certo é negatividade do ser humano sempre disposto a jogar pra baixo o que ele nem viu nascer e como criança que nasce deficiente muitos logo dizem este só veio pra dar trabalho mas os pais que acreditam no potencial do seu filho investem acreditam nele e ele se torna um vencedor muitas vezes melhor do que um que está com os membros em perfeitas condições. já nasceu o protótipo e vai dar certo. O BRASIL e o celeiro do mundo.

    • Avatar
      Mazinho 27 de outubro de 2019

      Vendo que a pressão está grande, as montadoras estão produzindo em nosso país numa escala lenta e com veículos sem nenhum incentivo fiscal, nosso país pode deixar de recolher impostos, sendo que com uma má administração pública deixamos de usufluir do que realmente vai fazer o bem para o futuro.

    • Avatar
      Fernando Frederico 28 de outubro de 2019

      Exatamente…!

    • Avatar
      ALEX AUGUSTO FELICIONI 28 de outubro de 2019

      Lá vem a teoria da conspiração.
      Que existe LOB, sim, existe sabemos. A culpa não é da indústria do petróleo e sim dos governos que regulamentam o mercado energético inviabilizando e até proibindo o desenvolvimento de novas tecnologias. Imagina se, já nos anos 70, uma empresa tivesse lançado um veículo movido a energia elétrica? Certamente ou ficaria milionário ou iria a falência. Quem determinaria isso seria os consumidores.
      Mas os governos atrapalham o capitalismo de fazer o que faz de melhor, agradar aos consumidores entregando aquilo que eles querem e precisam e ainda enriquecer todos os envolvido, de consumidores que terão um produto que lhe atende e agrada ao empresário que ofereceu uma solução em troca do merecido lucro.

      • Avatar
        Luis 28 de outubro de 2019

        Vc sabia tá entrando muitos carros elétricos importados pois o imposto e um absurdo poucos pode compra e quando essas baterias acabarem vão vira sucata por seu auto valor vai ser melhor compra outro carro vc o etano e nosso tem que i pra refinaria lá eles tira um pouco pra misturar a gasolina e volta pras bomba super faturado

      • Avatar
        José neves 28 de outubro de 2019

        O amigo Alex ,é um lírico na primeira pessoa!!!!Então quem é que manda nos governos????

    • Avatar
      Marcelo Barreto livio 28 de outubro de 2019

      Brincadeira só 12 anos …e o Gurgel tem mais antes que desenvolvem carro eletrico né? É outra enrolona…

    • Avatar
      Marcelo Barreto livio 28 de outubro de 2019

      Brincadeira só 12 anos …e o Gurgel tem mais tempo que desenvolvem carro eletrico né? É outra enrolona…

    • Avatar
      Robson Fidelis 29 de outubro de 2019

      Nissan sem bateria mais aí vai colocar um motor bio combustão tão não vai ser ecológico porque motor ainda vai produzir gás ,eu tenho um ideia para carro independente mais precisa de teste.

  • Avatar
    Sigma7 24 de outubro de 2019

    Cadê o e-Power dona Nissan?

    • Avatar
      Jefferson Uecker 29 de outubro de 2019

      Também estou esperando?????

Avatar
Deixe um comentário