Mil novos radares serão instalados em rodovias federais, diz ministro

Quantidade de equipamentos foi estabelecida em um acordo do governo com o Ministério Público Federal; Bolsonaro foi impedido de desativar radares

Por AutoPapo 16/07/19 às 17h11
Com Agência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse, em entrevista, que o governo vai instalar mil novos radares para controle de velocidade nas rodovias administradas pela União. De acordo com o ministro, o número de equipamentos faz parte de um acordo entre governo e Ministério Público Federal (MPF) para reduzir de 8 mil para 2,2 mil o número de pontos a serem monitorados.

Antes do acordo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que cancelaria a instalação de novos radares eletrônicos nas estradas brasileiras. Dez dias depois, a juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal em Brasília, determinou que a União não retirasse os dispositivos antes de provar que eles não eram necessários.

“Existe uma diretriz do presidente que estamos seguindo de facilitar a vida do cidadão”, disse o ministro sobre a decisão do governo de diminuir os pontos de monitoramento. “A gente verificou tecnicamente onde são os pontos que obrigatoriamente têm que ter radar e chegamos a mil equipamentos para 2,2 mil faixas monitoradas e isso foi acordado com o Judiciário e o MPF”, completou.

O contrato assinado ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer estava orçado em R$ 1 bilhão para a instalação de 8.015 radares em cinco anos. A instalação dos novos aparelhos foi suspensa em abril, após questionamentos sobre a medida.

Governo deve instalar mil novos radares nas rodoviar federais. Número de equipamentos foi estabelecido em um acordo com o Ministério Público.

Freitas explicou que, em um cenário de corte de gastos no governo, não seria razoável manter o contrato como estava. “É razoável nesse cenário de orçamento você ter contrato de R$ 1 bilhão em radares?”, questionou. “Não é só o radar que salva vidas, a manutenção rodoviária, a correção geométrica e a sinalização também salvam vidas”.

De acordo com o ministro, com a revisão, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pela manutenção das estradas administradas pelo governo, deve conseguir uma economia de cerca de R$ 600 milhões.

Foto Shutterstock | Reprodução

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Eder 17 de julho de 2019

    País corrupto

Avatar
Deixe um comentário