Ford Territory é confirmado para o Brasil após série de indecisões

Novo SUV da Ford, Territory foi exposto no último Salão do Automóvel de São Paulo logo depois de ter sido lançado na China

Por Boris Feldman07/08/19 às 19h30

Depois de idas e vindas, de ter dito que sim e depois que não, a Ford confirma nesta semana a vinda de um novo utilitário esportivo: o Territory.

Ele foi exposto no último Salão do Automóvel, logo depois de ser lançado na China. E a Ford disse que ele viria de lá importado para o Brasil. Depois mudou de ideia: não vai mais trazer o Territory. Agora, decidiu produzi-lo na Argentina e importá-lo de lá.

O Territory é maior que o EcoSport e menor que o Edge, os dois SUVs que ela atualmente comercializa no Brasil. O Ford Territory briga com o Jeep Compass e deverá chegar ao nosso mercado até 2021.

Além deste SUV, ela ainda deverá trazer um outro um pouco maior para o nosso mercado. Pois com o fechamento da fábrica de São Bernardo do Campo neste mês, ela só vai manter em produção no Brasil o Ford Ka e o EcoSport.

Ford Territory
Avalie o conteúdo:
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Fabio 7 de agosto de 2019

    Parabéns a Ford por trazer um novo SUV. Só vou fazer alguns pequenos reparos. Demoraram um pouco pra descobrir que havia um novo segmento que desejava SUVs um pouco maiores que o Eco. A Ford tem fama de falhar na assistência técnica: faltam peças. Imagina só, botar num navio na China e trazer (senta e espera). Parece que o carro não foi bem na clinica feita no Brasil (essa informação eu gostaria que o site investigasse). O interior do carro (painel) parece ser muito chinês: muito cheio de penduricalhos (talvez para atender o mercado chines). O motor, com 145 cv carece de uma análise melhor, em relação ao peso, já que o carro é ainda maior que o Compass. Pra mim, ele não concorrerá com o Compass. Por último, o preço tá puxado. Com a queda do preço do Eco, vai ter um vácuo muito grande entre os dois. A não ser que traga um outro produto com tamanho e preço intermediário (Escape)??? Fora isso, tudo bem!

Avatar
Deixe um comentário